quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Istambul, Turquia GRANDE BAZAR / HAMAM ÇEMBERLITAS / MESQUITA BEYAZIT / UNIVERSIDADE DE ISTAMBUL. INESQUECÍVEIS.


GRANDE BAZAR / HAMAM ÇEMBERLITAS / MESQUITA BEYAZIT / UNIVERSIDADE DE ISTAMBUL

Grande Bazar (Kapalı Çarşı)
Bonde Beyazıt. Aberto todos os dias, exceto domingo e feriados nacionais.

O Grade Bazar , que é um grande um labirinto de corredores ligados entre si, abriga bancos, banhos, mesquitas, cafés e restaurantes, uma delegacia de polícia, um correio e mais de 5000 de lojas.


Uma das entradas laterais junto ao comércio de rua




Porta Nuruosmaniye (porta principal)

Nos tempos bizantinos já era um ativo Centro Comercial que Mehmet II, o Conquistador, mandou construir em 1453. O Grande Bazar deve sua beleza à arquitetura bem preservada e às mercadorias bem trabalhadas e luxuosas. Por isso é muito procurado por turistas e fica lotado todos os dias.



Maurilio Zanatta e esposa caracterizados e eu no fundo da loja de Boné Branco dando uma de mira-anda!




É preciso muito calma e paciência para se andar por seus inúmeros corredores e, se você achou algo que te interessa, é melhor comprar porque voltar à loja vai ser difícil já que nesse labirinto é bem complicado e cansativo se localizar. 



Nesta foto uma das integrantes do nosso grupo interage com vendedores. Quanto mais pechinchar mais cai o preço... é uma regra saudável que tem que ser usada e abusada lá. 

Como é muito grande a melhor maneira de andar pelo labirinto de corredores e não se perder é usar um mapa.


Lá se vende de tudo: jóias em ouro e prata, produtos e comidas típicas, antiguidades, roupas, bolsas, casacos e artigos de couro, tapetes, tecidos, pashiminas, peças em cobre e metal, cerâmicas estilo iznik, narguilés, lembrancinhas de toda espécie, os famosos amuletos de olho azul, e muita coisa falsificada (bolsas, malas, tênis etc...). Para conhecê-lo, e se quiser fazer compras com calma, o melhor é passar o dia todo por lá!









Neste lugar, a arte de negociar é levada muito a sério. Os preços, em geral, começam altos, mas você deve barganhar sempre e muito. Em geral o comprador joga o preço muito para baixo, o que deixa o vendedor nervoso e resistente em vender. Mas se você faz que desiste e ameaça ir embora, ele imediatamente muda de postura, vai até você e faz uma proposta intermediária. Se ainda assim você insistir um pouco é capaz dele abaixar mais o preço, ou então oferecer um "bom negócio" do tipo leva 2 e paga 1. Mas não pense que essa encenação toda é rápida. É enrolada, uma queda de braço demorada, que algumas vezes dá certo e outras não dá em nada!



Como barganhar é uma tradição todos os lojistas já esperam que você peça um desconto, e para mim, o que no começo era interessante e divertido nesse jogo de barganha, depois de algumas horas e lojas se tornou extremamente cansativo, pois cada compra sempre se estendia por muito tempo de negociação.



Confesso que depois de um tempo eu nem tinha mais vontade de comprar, com total preguiça de começar com aquela ladainha de novo. Nunca imaginei que sentiria isso, mas depois dessa experiência descobri como é bom entrar numa loja, pegar o produto, pagar o preço justo e ir embora. Simples e rápido. Mas não na Turquia!

Quando estiver na região do Grande Bazar, e, principalmente, depois de passar horas em seu interior fazendo compras, nada mais relaxante e delicioso do que um banho turco num hamam. Essas casas de banho são uma herança romana, que os turcos souberam desenvolver muito bem. O banho turco é uma daquelas experiências típicas de um país que você não pode sair de lá sem ter feito.



E o Hamam Çemberlitas, o hamam mais limpo e agradável da cidade, está logo ali! Do Grande Bazar até lá é uma caminhada curta, seguindo pela avenida do bonde até a próxima estação, Çemberlitas, que leva o nome dohamam. Mas se você vai direto de bonde desça nessa estação que a entrada do hamam fica bem em frente.



O valor do banho básico dá direito a ficar por tempo indeterminado na câmara de vapor (como uma grande sauna) e a ser lavado por um dos atendentes: um misto de lavagem, esfoliação e massagem com espuma. Mas se você optou pelo pacote completo ainda vai ter direito a um banho de piscina e uma massagem corporal com óleo.
Poucas coisas são tão relaxantes como passar algumas horas em umhamam. Imperdível!



O hamam possui uma recepção geral de chegada mas oferece seus serviços em alas separadas para homens e mulheres.

Como as fotos no interior do Hamam são proibidas por uma questão de privacidade, lancei mão de algumas fotos do próprio site do Çemberlitas para ilustrar esse post (fotos feitas com modelos)

Como funciona (no caso é o funcionamento da ala das mulheres).

Após pagar você recebe sua ficha referente ao pacote escolhido e é levado a um vestiário, onde poderá guardar suas roupas e pertences num armário, e deverá se aprontar para iniciar o ritual do banho: no caso das mulheres, vestir uma calcinha e se enrolar numa toalha, ambas muito limpas e fornecidas pelo hamam. Para não escorregar é fornecido também um chinelo de plástico. O hamam também tem uma pequena loja que vende alguns artigos de banho.



A próxima etapa é ir para uma grande câmara quente, tipo sauna a vapor, revestida de mármore e que contêm no teto um lindo domo ornado com estrelas de vidro coloridas, que deixa passar uma luz difusa pela câmara esfumaçada. No centro existe um grande banco de mármore, conhecido “pedra do umbigo”, onde os clientes se deitam e relaxam.



A massagem é feita sobre essa pedra de mármore. Ela começa com uma limpeza com um tecido duro feito de pele de camelo. A massagista espalha em todo seu corpo uma espuma e um creme e te massageia vigorosamente. Depois seus cabelos são lavados, o couro cabeludo massageado, e seu cabelo e corpo são enxaguados com água fresca jogada com um jarro.



Você pode terminar de tirar sozinha o creme e a espuma em uma das cabines junto à câmara principal.



Depois disso quem quiser pode ficar na piscina para relaxar pelo tempo que quiser. É interessante notar que a maioria das mulheres vai ao haman com as amigas e passam horas conversando, rindo, se divertindo. Como este hamam atende muitos turistas, na piscina, que é o lugar mais barulhento do local, a conversa fica bem confusa devido a diversidade de idiomas falados.



Quando sair da piscina deve-se esperar a chamada para a massagem numa ante sala. A massagem é feita numa sala individual ou coletiva com várias macas e massagistas, separadas por cortinas que dão privacidade. Essa massagem com óleo é deliciosa, muito relaxante, e é bem vigorosa porque é feita por massagistas muito experientes e fortes. Nessa hora o melhor é procurar relaxar para não sentir dor. Depois que acaba a sensação é que você não vai conseguir levantar, mas quando levanta parece que ganhou um corpo novo de tão leve e relaxado que está!



O melhor a fazer agora é retornar ao salão principal, onde refrigerantes, chás e cafés estarão à disposição, continuar relaxando e beber bastante água para hidratar. Difícil é achar forças para se trocar e sair dali, mas garanto que o único pensamento que terá é poder voltar ao hotel e dormir como um anjo!

Mesquita Beyazıt (Beyazit Camii)
Bonde Beyazıt



A Mesquita de Beyazit foi construída entre 1500 e 1505, o que faz de Beyazıt a mais antiga mesquita imperial da cidade, ela se localizada bem próxima e à esquerda da entrada principal do Grande Bazar, na Praça Beyazit.



A entrada tem 3 portas que se abrem para um pátio interno muito bonito.



Este lindo átrio em mármore com a tradicional fonte de ablução, é rodeado por um pórtico de 24 cúpulas e 20 colunas em granito verde.





O interior da mesquita é adornado por azulejos do período e como as demais também é muito bonita.





No jardim ao fundo está o mausoléu do Sultão Beyazit II, de sua filha e de seu grão-vizir.
A área externa da mesquita concentra muitos vendedores durante os horários de oração: livreiros sufistas vendem diários de viagem e romances em diferentes idiomas, outros vendem artigos religiosos. Essa mesquita é bastante tradicional e atrai muitos fiéis.





Na mesma praça, ao lado da mesquita, fica o portão monumental daUniversidade de Istambul, antigo Ministério Otomano da Guerra.




Nos anos 1960 e 70, o campus foi um dos principais campos de batalha, tanto para a esquerda como para a direita; hoje, ainda é cenário de manifestações políticas.
O acesso é vedado a todos, exceto estudantes identificados.


Seguindo por qualquer uma das ruas que circundam os muros da Universidade (o caminho é meio longo) você chegará à Mesquita Süleymaniye. Entretanto é mais pitoresco se chegar à mesquita a partir da estação Eminönü, onde está o Bazar das Especiarias. E é o que veremos na próxima postagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário