terça-feira, 9 de outubro de 2018

ASSUSTADOR: QI CAINDO 7 PONTOS CADA GERAÇÃO. os Humanos Estão Ficando Cada vez Mais Burros.


Estudo Perturbador Descobre que os Humanos Estão Ficando Cada vez Mais Burros
Postado por Clóvismoliveir@ em 9 de outubro de 2018


Estudo Perturbador Descobre que os Humanos Estão Ficando Cada vez Mais Burros


Os pontos de QI agora caem 7 pontos a cada nova geração
O emburrecimento da civilização foi codificado em um novo estudo publicado na revista Proceedings of National Academy of Sciences. Dois pesquisadores da Noruega descobriram que os níveis médios de QI estão caindo vertiginosamente, e que a cada nova geração, as pessoas em geral estão se tornando progressivamente menos inteligentes.
Depois de avaliar os resultados dos testes de mais de 730.000 homens jovens, a dupla norueguesa aprendeu que os níveis de QI estão caindo em cerca de sete pontos por geração. Essas descobertas espelham as descobertas de um estudo separado e relacionado da Grã-Bretanha, que revelou que os níveis de QI caíram entre 2,5 e 4,3 pontos por década desde o final da Segunda Guerra Mundial.
Resultado de imagem para QI caindo cada geração fotos

Este é um forte contraste com o estado da inteligência humana durante a primeira metade do século XX, quando os escores médios de QI estavam aumentando a uma taxa constante. Então, qual pode ser a causa dessa mudança súbita, em que vemos pessoas ficando mais burras do que espertas?

Flúor diretamente ligado ao QI reduzido

Talvez a questão mais acurada seja quais são as causas, no plural, dessa queda constante de QI na população moderna? A pesquisa da Universidade de Harvard, de vários anos atrás, identificou um culpado proeminente: a fluoretação artificial da água.

Resultado de imagem para QI caindo cada geração fotos
Com base na análise da Ivy League, as crianças que bebem água fluoretada têm níveis de QI “significativamente mais baixos” do que as crianças que consomem água limpa e não fluoretada.
Isso foi confirmado pelo Dr. William Hirzy, ex-cientista da Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), que conduziu sua própria avaliação de risco junto com uma equipe de pesquisadores da Nova Zelândia. Em seu trabalho publicado intitulado, “Desenvolvimento de neurotoxicidade de flúor: Uma análise de risco quantitativa no sentido de estabelecer uma dose diária segura de flúor para crianças“, a equipe descobriu que a exposição ao flúor está diretamente correlacionada ao baixo QI.

“O significado desta análise de risco revisada por pares é que ela indica que pode não haver um nível seguro real de exposição ao flúor”, declarou o Dr. Hirzy após a publicação do artigo. “O flúor pode ser semelhante ao chumbo e ao mercúrio, por não ter um limite abaixo do qual as exposições possam ser consideradas seguras“.

Produtos químicos de culturas industriais, chumbo e mercúrio presentes em vacinas, todos ligados a danos cerebrais e redução de QI

Outro culpado proeminente são os químicos agrícolas, que pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade da Califórnia em Berkeley descobriram ser altamente prejudiciais para o desenvolvimento de bebês ainda dentro do útero de suas mães.

Imagem relacionada

A exposição pré-natal a dois pesticidas organofosforados em particular, clorpirifós e diazinon, demonstrou no estudo prejudicar profundamente as crianças pequenas, impactando negativamente sua capacidade de falar e entender palavras, se envolver em raciocínio perceptivo e lembrar e processar informações.

O chumbo, que pode vazar da antiga tubulação de água como resultado da corrosão por flúor, é outro destruidor de QI. A EPA estima que cerca de 1,7 milhão de crianças que vivem nos Estados Unidos, incluindo 900.000 com menos de seis anos, estão atualmente sofrendo de envenenamento por chumbo.

Resultado de imagem para QI caindo cada geração fotos
Os danos à saúde causados ​​pela exposição ao flúor também demonstraram persistir na idade adulta. Tal dano inclui não apenas QI reduzido, mas também dores de cabeça crônicas, falta de memória, incapacidade de concentração, irritabilidade, insônia, disfunção das habilidades motoras, comportamento aberrante e dificuldade para falar e ver as coisas com clareza.

E não vamos esquecer o envenenamento por mercúrio, uma das principais causas de “dreno cerebral”. O mercúrio, que ainda é adicionado a muitas vacinas infantis, como a vacina contra a gripe, destrói células, neurotransmissores e outros “mensageiros químicos” dentro do cérebro está associado com a função cognitiva, assim como o QI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário