quarta-feira, 10 de setembro de 2014

A COLISÃO DE ASTEROIDE SEIS VEZES MAIOR QUE DA ERA DOS DINOSSAUROS.






CIENTISTAS RETRATAM COLISÃO DE ASTEROIDE

CIÊNCIA E ESPAÇO


FLÁVIO CROFFI

Cientistas reconstruíram uma colisão de asteroide que retrata a rocha o qual matou os dinossauros (há 65 milhões de anos) parecer um brinquedo. Esta enorme colisão ocorreu há 3,26 bilhões de anos e envolveu um asteroide de 37 por 57 Km de extensão – seis vezes maior do que a rocha que extinguiu os dinossauros. Ela criou uma cratera de 500 Km e gerou impactos sísmicos mais poderosos do que qualquer terremoto já registrado na história, segundo os pesquisadores.

“O impacto do asteroide foi, de longe, maior do que qualquer coisa em bilhões de anos”, disse Jay Melosh, da Universidade de Purdue, que não estava envolvido no estudo.



A COLISÃO DE ASTEROIDE SEIS VEZES MAIOR QUE DA ERA DOS DINOSSAUROS
Norman Sleep e Donald Lowe, ambos da Universidade de Stanford, mapearam os detalhes do impacto cataclísmico depois de estudar rochas na região da África do Sul.

Isso aconteceu em um local onde os cientistas podem nunca encontrar, mas deixou rastros em rochas da África do Sul em todo o planeta.

“Isto dá apoio significativo para a ideia de que o impacto pode ter sido responsável por uma grande mudança tectônica”, disse o geólogo Frank Kyte.

A colisão gigantesca provavelmente representou um grande desafio para a vida na Terra, que evoluiu há cerca de 3,8 bilhões de anos. O céu teria sido preenchido com poeira e, provavelmente, se tornou incrivelmente quente, enquanto as camadas superiores do oceano teriam evaporado, disseram os pesquisadores. Isso teria eliminado diversas formas de vida no planeta.

“Estamos tentando entender as forças que moldaram o nosso planeta no início de sua evolução e os ambientes em que a vida evoluiu”, disse Lowe.

Esse período de bombardeio também afetou outros corpos no sistema solar, criando enormes buracos em Marte, Vênus, Mercúrio e a lua da Terra.

Cientistas reconstruíram uma colisão de asteroide que retrata a rocha o qual matou os dinossauros (há 65 milhões de anos) parecer um brinquedo. Esta enorme colisão ocorreu há 3,26 bilhões de anos e envolveu um asteroide de 37 por 57 Km de extensão – seis vezes maior do que a rocha que extinguiu os dinossauros. Ela criou uma cratera de 500 Km e gerou impactos sísmicos mais poderosos do que qualquer terremoto já registrado na história, segundo os pesquisadores.

“O impacto do asteroide foi, de longe, maior do que qualquer coisa em bilhões de anos”, disse Jay Melosh, da Universidade de Purdue, que não estava envolvido no estudo.



A COLISÃO DE ASTEROIDE SEIS VEZES MAIOR QUE DA ERA DOS DINOSSAUROS

Norman Sleep e Donald Lowe, ambos da Universidade de Stanford, mapearam os detalhes do impacto cataclísmico depois de estudar rochas na região da África do Sul.
Isso aconteceu em um local onde os cientistas podem nunca encontrar, mas deixou rastros em rochas da África do Sul em todo o planeta.
“Isto dá apoio significativo para a ideia de que o impacto pode ter sido responsável por uma grande mudança tectônica”, disse o geólogo Frank Kyte.

A colisão gigantesca provavelmente representou um grande desafio para a vida na Terra, que evoluiu há cerca de 3,8 bilhões de anos. O céu teria sido preenchido com poeira e, provavelmente, se tornou incrivelmente quente, enquanto as camadas superiores do oceano teriam evaporado, disseram os pesquisadores. Isso teria eliminado diversas formas de vida no planeta.

“Estamos tentando entender as forças que moldaram o nosso planeta no início de sua evolução e os ambientes em que a vida evoluiu”, disse Lowe.

Esse período de bombardeio também afetou outros corpos no sistema solar, criando enormes buracos em Marte, Vênus, Mercúrio e a lua da Terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário