sexta-feira, 1 de março de 2019

PESCARIA DO QUE? MERRRR...(Fishing Up Shit) uma tarde divertida no leito do Rio Pinheiros, com direito a Pique-nique, discussões e pescaria.



Pescaria de Merda, Documentário Gravado no Rio Pinheiros
por Água em Crise |

O documentário performático registra a ação de 8 amigos tendo uma tarde divertida no leito do Rio Pinheiros, com direito a Pique-nique, discussões e pescaria.

O Documentário Pescaria de Merda registra de maneira irônica a tentativa de interação de um grupo de pessoas com o rio Pinheiros poluído na cidade de São Paulo.

Prosaico e “cartunesco” são adjetivos que fazem coro junto a essa proposta. Expressos principalmente nas vestimentas e nos adereços destes pescadores do presente. Que trajam roupas de lona contra resíduos tóxicos e estão armados com uma vara de pesca e uma intenção que mira inevitavelmente o lixo.

O rio em questão é o Pinheiros, que há 50 anos vive o dilema de veia de água doce ou esgoto arquitetônico natural, fruto do projeto de “cidade desenvolvida”.

Tal dilema já era premeditado no nome de batismo, Jurubatuba que se percorremos até a nascente etimológica desta palavra encontramos expressa a sabedoria Tupi: “lugar com muitos jerivás ou pardo e sujo”.

Já falamos da margem prosaica deste trabalho, mas como todo rio tem no mínimo duas margens (três no caso de Guimarães Rosa) também vamos abordar os versos que margeiam esta empreitada, guiados pela câmera que navega em prosa e em verso. O rio assim como outros elementares da natureza sempre foi objeto inspirador para poetas, de Chico Science à Herman Hesse. E embora o velho Jurubatuba esteja bucolicamente degradado ainda surpreende nas entrelinhas mundanas.

Seja no despertar de Sidarta ou na andada do caranguejo o rio sempre traz no seu cheiro, nas suas correntes e no seu resplandecer um grande aprendizado.



Caio Ferraz

70% despoluído em relação a o que. Qual é o parâmetro?
A poluição do rio Tietê começa desde Mogi das Cruzes mas é a partir de Guarulhos q a coisa fica feia dai até Santana do Parnaíba é aquele beleza que já conhecemos. Mas acredito que essa matéria da veja queira desqualificar a prefeitura de Guarulhos, que na verdade não conheço bem. A veja e a Globo fazem muito lobby para Sabesp e pro PSDB.
Mas é o seguinte esse vídeo fizemos quando estavamos cursando o semestre de documentário do Curso de Bacharelado em Audiovisual no Senac.. A gente usou uma Sony Z1, e uma outra handycam q não lembro o modelo. Todo o processo, roteiro, filmagem e edição foi feito em conjunto, coletivamente.
A gente não teve autorização para filmar nas margens do Pinheiros porque esta área é administrada pela EMAE e eles não entenderam nossa ideia direito, ou entenderam e viram q era problema. Mas fizemos sem permissão, mais pro lado da represa de Guarapiranga.



Então quanto a questão de segurança infelizmente gravar em Sampa não é muito seguro, graças a deus a gente nunca teve problema, o nosso maior problema foi acessar os rios. É quase impossível, ou muito perigoso se vc não tiver de carro.
Como disse antes a gente trabalho nesse projeto e costuma trabalhar coletivamente. Ou seja um processo criativo horizontal e sem hierarquia definida. É bem difícil, mas no final da certo e enriquece muito o trabalho.
Obrigado! Abraço
Caio Ferraz

Nenhum comentário:

Postar um comentário