quarta-feira, 3 de junho de 2015

Se prepare para se emocionar..."COISAS DA ESCOLA DE ANTIGAMENTE"... Isto é raiz que edifica!


Mais uma do meu amigo irmão Tião D'Avilla...


TAI MOÇADA, LEMBRAM ? DÉCADA DE 50 EM DIANTE....
É.... HOJE MEU NETO HEITOR ...6 ANOS....VÊ E LÊ O MUNDO NO SEU  TELEFONE....
E....NÓS....VIRAMOS MUSEUS...CHEIOS DE CHARME...PELO MENOS ISSO NÉ ?
FIQUEM COM DEUS....E......REVIVAM.
BEIJÃO


TIÃO D'ÁVILLA



COISAS DA ESCOLA DE ANTIGAMENTE...



Às vezes lembro-me do tempo de escola, de quando preocupações ou grandes problemas seriam no máximo tirar uma nota baixa na prova, ou então chegar atrasado e encontrar os portões fechados.
Lembro do clima harmônico e do falatório na sala de aula, do engraçadinho da turma, das aulas de português, de matemática em que eu me saía muito bem, do jeito esquisito do professor de geografia, e da tão esperada aula de educação física.
Na verdade o dia mais esperado da semana, não porque iríamos nos exercitar com algum daqueles alongamentos chatos, mas pelo fato de que iríamos poder correr, pular e brincar de pique-pega, sem que os gritos severos do inspetor soassem como ameaça para acabar nossa diversão.
Lembro de como era gostoso quando batia o sinal do recreio e saíamos correndo das salas, direto para o pátio comer um lanche, comprado na cantina ou trazido de casa embrulhado no papel laminado e numa garrafinha térmica com suco.
Quando chegava a hora de ir pra casa e batia o sinal, tínhamos uma certeza tão gostosa de que alguém lá fora estaria esperando pela gente. Parecia tudo tão perfeito...
Anos depois, é... estamos nós aqui, adultos, cheios de incertezas, sem saber quem realmente somos. Nossos problemas e preocupações são bem maiores, nossas escolhas são decisivas, temos de nos virar sozinhos... e o pior e tudo... É que ninguém mais espera por nós.
Tem hora que me encontro absorta e me pergunto onde estão meus amiguinhos de escola... como estão... que rumo tomaram suas vidas. Encontro com uns que casaram e formaram uma família, fico sabendo de outros que estão viajando o mundo, e algumas que realizaram um sonho de menina.
Eu ainda quero aprender muita coisa nessa vida, conhecer muita gente, amar muito mais, chorar muito mais!!!
Nesse exato momento não faço idéia de quem eu sou, o que eu sei é que daqui a um tempo, um bom tempo, vou lembrar-me dos dias de hoje e ter a certeza de quem fui... Assim como no tempo de escola!
(Martha Medeiros)-texto adaptado por Décio Dias e Imagens do Google
Acatando comentário do Marcos Dhotta dando crédito às imagens de seu blog Caríssimas Catrevagens, agradeço sua visita e comentário.

3 comentários:

Nenhum comentário:

Postar um comentário