terça-feira, 19 de maio de 2015

Quarta... 5 Teorias malucas sobre as piramides...2. A Porta para o Hiperespaço...

LISTASMISTÉRIO

5 TEORIAS MALUCAS SOBRE AS PIRÂMIDES


Parte preliminar...

Pirâmide é todo poliedro formado por uma face inferior e um vértice que une todas as faces laterais. Existem diversos tipos de pirâmides espalhadas pelo globo, no entanto, nós  brasileiros geralmente ouvimos falar apenas das pirâmides do Egito durante as aulas de História do Ensino Fundamental e Médio.
Essas estruturas incomuns sempre chamaram muita atenção devido os mistérios que as envolvem. São marcos de Engenharia Antiga e a maior parte dessas engenhosas obras já estavam de pé 3 mil anos antes de Cristo nascer, sendo que, até hoje, os cientistas debatem a respeito de como elas foram construídas, em especial, as pirâmides que se encontram no Egito.
Esse post é destinado aos amantes do nonsense e deixa de lado a lógica para explorar nossa imaginação em busca de uma nova visão sobre antigas discussões. Trata-se de teorias malucas que abordam o tema encontradas na Internet bem estilo clássico do Ah Duvido.

Quarta teoria...

2. A Porta para o Hiperespaço...

parr5[1]
Muita gente suspeitava que as pirâmides produziam algum tipo de campo de energia, desde muito tempo! Porém, ninguém nunca tinha conseguido provar isso ou mesmo, pensado em uma maneira de medi-lo. O primeiro malucão que resolveu por os pingos nos i’s desse mistério foi Joe Parr.
Parr era um cientista e engenheiro elétrico fascinado pelo Egito. Depois de uma de suas visitas ao país, Joe teve a brilhante ideia de medir os campos de energia que ele supostamente acreditava que as pirâmides tinham em torno de si. Ele desenvolveu um “instrumento” de medição e conduziu experimentos do topo das pirâmides em 1977 e 1987. Parr ainda aperfeiçoou seus modelos a partir dessas experiências e o resultado de toda essa busca foi incrível: com o seu modelo bizarro, Joe Parr foi capaz de identificar que se girasse em uma centrífuga através de uma corrente magnética alternada, um campo de energia se formava em torno da pirâmide, chamada por ele de “Bolha”.
Essa “bolha” emitia diferentes tipos de radiações, entre as quais a gama, fenômeno que se realmente ocorreu é ainda desconhecido pela Ciência. E Parr foi além: relatou que em experimento posterior, conseguiu fazer com que a pirâmide, após obter seu campo energético, começou a flutuar e se mover em uma direção específica.
Calculando Joe percebeu que a pirâmide estava se direcionando nada mais, nada menos, do que para constelação de Órion! E o mais intrigante: a pirâmide parecia “piscar”, com se fosse uma imagem de TV, hora ligada, hora desligada. Dessa forma Joe Parr concluiu que a pirâmide modelo está prestes a entrar no Hiperespaço, que por algum motivo não fez, podendo ser uma falha no modelo ou mesmo a falta de energia suficiente para realizar o feito. Infelizmente, para tristeza de todos, Parr morreu em Ventura, California, em 2010, antes de concluir o modelo que acreditava ser capaz de realizar a viagem ao hiperespaço, pois conseguia com que a bolha energética fosse completamente fechada.


BURACO2[1]
O hiperespaço é um elemento hipotético previsto nas teorias das Cordas e na Teoria da relatividade que daria acesso à uma viagem mais rápida que a luz e ainda, acesso à outras dimensões existentes. A nossa Ciência atual alega estar longe de descobrir como acessar o hiperespaço de forma segura e sem precisar gastar todo o dinheiro da Terra no investimento. Porém, sem sombra de dúvidas, seria uma das maiores descobertas da Humanidade, já que abriria, além das próprias vantagens do Hiperespaço, o conhecimento para fabricação de inúmeras outras tecnologias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário