quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

10 EPIDEMIAS ou pandemias mortais estilo CORONAVÍRUS.




10. Coronavírus



Mortos: 106 de pessoas até o momento.
Com 4.515 mil casos e 106 mortes confirmadas até o momento, o surto na China do vírus Coronavírus está se eslastrando por todo o país. O que se sabe é que o Coronavírus são um grupo de vírus de genoma de RNA simples de sentido positivo, conhecidos desde meados dos anos 1960. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida. Eles são uma causa comum de infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração. Os sintomas podem envolver coriza, tosse, dor de garganta e febre. Esses vírus algumas vezes podem causar infecção das vias respiratórias inferiores, como pneumonia.

9. Tuberculose
Mortos: 1 bilhão de pessoas de 1850 a 1950.
Dá para acreditar que as pessoas morriam de tuberculose? Trata-se de uma doença infecciosa geralmente causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis (MTB). A tuberculose afeta geralmente os pulmões, embora possa também afetar outras partes do corpo. A maioria das infecções não manifesta sintomas, sendo nesses casos denominada tuberculose latente.

8. Varíola
Mortos: 300 milhões de pessoas de 1896 a 1980.
Apesar de erradicada desde dos anos 80, a varíola vitimou muitas crianças. Tratava-se de foi uma doença infecciosa causada por uma de duas estirpes do vírus da varíola – variola major e variola minor. O último caso natural da doença foi diagnosticado em outubro de 1977, o que levou a Organização Mundial de Saúde a certificar a erradicação da doença em 1980. O risco de morte após contrair a doença era de cerca de 30%, sendo superior em bebês. Entre os sobreviventes, as sequelas mais comuns eram a extensa cicatrização da pele e cegueira.

7. Gripe Espanhola
Mortos: 20 milhões de pessoas de 1918 a 1919.
Com certeza uma das maiorias epidemias já registrada. Foi uma pandemia do vírus influenza que se espalhou por quase toda parte do mundo. Foi causada por uma virulência incomum e frequentemente mortal de uma estirpe do vírus Influenza A do subtipo H1N1. A gripe manifesta-se no aparelho respiratório, cujos sintomas são tosse, dor de garganta, febre, calafrios, fraqueza, prostração e dores nos músculos e juntas. O contágio é feito pelas gotículas expelidas pela pessoa contaminada.

6. Tifo
Mortos: 3 milhões de pessoas (Europa Oriental e Rússia) de 1918 a 1922.
Podem ser: tifo epidémico (pt) ou tifo epidêmico (pt-BR) ou tifo exantemático epidérmico, mas é popularmente conhecido apenas como tifo. Trata-se de uma doença epidérmica transmitida por parasitas comuns no corpo humano, como piolhos, e causado pela bactéria Rickettsia prowazekii. É um tipo de riquetsiose atualmente raro no mundo graças a eficiência do tratamento antibiótico e de eliminação dos vetores. Os sintomas mais comuns são febre, dores de cabeça e exantema.

5. Malária
Mortos: 3 milhões de mortos por ano desde 1980.
Não é uma doença em surto, mas ainda vitimiza anualmente milhões de pessoas. Em 1880, foi descoberto o protozoário Plasmodium, que causa a doença. A OMS considera a malária a pior doença tropical e parasitária da atualidade, perdendo em gravidade apenas para a Aids. A contaminação é pelo sangue, quando a vítima é picada pelo mosquito Anopheles contaminado com o protozoário da malária. Não há cura, apenas controle dos sintomas.

4. Peste Negra ou Morte Negra
Mortos: 75 a 200 milhões de pessoas de 1333 a 1351.
Sem dúvida uma das mais devastadoras pandemias na história humana, resultando na morte de 75 a 200 milhões de pessoas na Eurásia. Somente no continente europeu, estima-se que tenha vitimado pelo menos um-terço da população em geral. A doença é causada pela bactéria Yersinia pestis, transmitida ao ser humano através das pulgas (Xenopsylla cheopis) dos ratos-pretos (Rattus rattus) ou outros roedores. Ela foi sendo combatida à medida que se melhorou a higiene e o saneamento das cidades, diminuindo a população de ratos urbanos.

3. Cólera
Mortos: centenas de milhares de 1817 a 1824.
Não se sabe ao certo o número de vítimas, pois o vibrião colérico (Vibrio cholerae) sofreu diversas mutações, causando novos ciclos epidêmicos de tempos em tempos. A contaminação era muito comum pela água contaminada (vale registrar o cuidado nos dias de hoje com água fornecida e consumida). A bactéria se multiplica no intestino e elimina uma toxina que provoca diarreia intensa.

2. Sarampo
Mortos: 6 milhões de pessoas por ano – Até 1963.
É difícil acreditar que mesmo com imunização com a vacina, o sarampo ainda mata milhares de pessoas todos os anos. No Brasil o controle é maior e atinge menos de 15 mil pessoas todos os anos. Trata-se de uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus do sarampo (Measles morbillivirus). Os sinais e sintomas iniciais geralmente incluem febre, muitas vezes superior a 40 ºC, tosse, corrimento nasal e olhos inflamados.

1. AIDS


Mortos: 22 milhões de mortos desde 1981.
Epidemias mortais ceifam vidas ao longo dos séculos. Fique informado! 


Resultado de imagem para vIRUS FOTOS

Confira agora 10 epidemias ou pandemias mortais estilo Coronavírus.

A esperança,

Vacina é desenvolvida por empresa em parceria com hospital universitário.




Vacina é desenvolvida por empresa em parceria com hospital universitário

A equipe chinesa que trabalha no desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus surgido na cidade de Wuhan — que já deixou pelo menos 132 mortos — disse nesta terça-feira (28) que espera começar os testes em menos de 40 dias, informou a agência de notícias estatal Xinhua.

O projeto, anunciado há apenas dois dias, envolve o Hospital Oriental de Xangai — parte da Universidade de Tongji — e a empresa de biotecnologia de Xangai, Stemirna Therapeutics.

O CEO da empresa, Li Hangwen, disse hoje que não serão necessários mais de 40 dias para produzir as amostras de vacina, graças aos avanços tecnológicos do ARN mensageiro, o ácido ribonucleico que contém a informação genética do DNA e está envolvido na síntese de proteínas.

Depois disso, as amostras serão enviadas para testes e fornecidas aos centros médicos "o mais rápido possível", embora ele não tenha indicado uma data para sua chegada ao mercado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário