sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Óleo de Orégano. Como Beneficiar sua Saúde.CONHEÇA SEUS PODERES.


Como Beneficiar sua Saúde com o Óleo de Orégano

Neste Artigo:Tome o óleo de orégano oralmenteAplique o óleo de orégano como uma pomada tópicaTrate o óleo de orégano como um remédio

Existem algumas pesquisas científicas que sugerem a existência de propriedades anti-inflamatórias, antimicrobianas, antifúngicas e antiparasitárias do óleo de orégano. Embora testes confiáveis feitos em humanos testando a eficácia do óleo de orégano no tratamento de condições médicas ainda estejam em falta, ele tem um apoio anedótico considerável. Siga os passos abaixo para se dar a melhor chance de beneficiar sua saúde com o óleo de orégano.

Método 1 Tome o óleo de orégano oralmente
 
Em um pequeno estudo sobre o óleo de orégano (também conhecido como óleo do orégano Mediterrâneo ou Origanum vulgare — este não é feito da planta utilizada como tempero, que é conhecida como Oregano Marjoram), a administração oral do óleo por seis semanas resultou no abatimento ou desaparecimento de certas cepas de parasitas e sintomas gastrointestinais. Existem certas evidências de que a administração oral desse óleo pode ajudar a reduzir inflamações estomacais e combater certos parasitas e bactérias que podem causar sintomas gastrointestinais desagradáveis.


1
Consulte um médico. Os suplementos de óleo de orégano não são recomendados para todas as pessoas. Antes de começar um regime com esse óleo para tratar sintomas internos, consulte um médico para certificar-se de que não há qualquer contra-indicação (como gravidez ou anemia) para o uso do óleo.
Um médico também deve ser capaz de sugerir uma dose recomendada para as tentativas de usar o óleo de orégano como um tratamento natural para a sua condição.
Algumas doses do óleo precisam ser combinadas com comprimidos de ferro ou outros óleos ou líquidos para diluir a concentração ou corrigir certos efeitos que o uso puro ou consistente dele pode causar.


2
Selecione um óleo emulsificado. Durante todo o seu tratamento, 600 mg de óleo emulsificado em forma de cápsula por dia deve ser a dose máxima necessária (para tratamentos a curto prazo) para aliviar sintomas intestinais e reduzir a inflamação.
Doses menores, de 100 a 150 mg por dia em forma de cápsula, devem ser suficientes para sintomas ou problemas menos sérios, como desequilíbrios fúngicos, inflamações gerais, problemas nos seios nasais e dores estomacais.


3
Tome o óleo diariamente até que os sintomas se resolvam. O óleo de orégano precisa ser tomado consistentemente para acumular o efeito e reduzir os sintomas. Não pule doses, assim, você terá uma maior chance de se beneficiar das propriedades curativas do óleo de orégano. As doses podem ser divididas durante o dia.


4
Beba o óleo misturado com suco, água ou leite. Como ele pode ser muito intenso e até perigoso em sua forma não diluída, tome os suplementos em forma de cápsula ou misture as gotas não diluídas com um copo pequeno de suco, água ou leite antes de consumir.
O óleo de orégano (de 3 a 6 gotas) misturado com suco pode ajudar com dores de garganta, resfriados ou problemas nos seios nasais.
Quando for comprar um suplemento, procure por uma concentração de 70% ou mais de cianofenol.

Método2Aplique o óleo de orégano como uma pomada tópica

As mesmas propriedades antifúngicas e anti-inflamatórias do óleo de orégano que o tornam útil para problemas respiratórios e gastrointestinais fazem com que ele possa ser usado como uma pomada tópica para tratar problemas semelhantes. O óleo diluído pode ser aplicado diretamente à pele para ajudar a curar infecções fúngicas, coceiras, irritações da gengiva e outras irritações cutâneas.


1
Siga as instruções da embalagem do óleo de orégano. Dependendo da concentração do produto comprado, talvez você precise misturá-lo com diferentes quantidades de outros óleos antes de aplicá-lo à pele.


2
Misture o óleo de orégano com azeite de oliva ou óleo de coco. Se o de orégano for em sua forma pura, misture uma gota dele com uma colher de chá de um azeite alimentar leve, como o de oliva ou de coco.
Se precisar de óleo suficiente para cobrir uma área maior da pele, mantenha a proporção de uma gota de óleo de orégano e uma colher de chá de outro óleo para toda a mistura.


3
Comece com um regime de cuidados de pele de uma aplicação por dia. Se sua infecção ou problema persistir ou apresentar pouca melhora, aumente a aplicação (de óleo de orégano diluído) para duas ou três vezes por dia.
Se não houver melhora após duas semanas ou os sintomas piorarem, descontinue o uso do óleo e consulte um médico. A natureza do problema de sua pele talvez não possa ser tratada de forma eficaz pelo óleo de orégano.

Método 3 Trate o óleo de orégano como um remédio

Assim como qualquer outro tratamento médico, o óleo de orégano pode ter efeitos colaterais e talvez até cause reações alérgicas em alguns indivíduos. Ele não deve ser usado para tratar doenças sérias ou sintomas graves a menos que seja sob supervisão de um médico ou farmacêutico. Se perceber uma reação negativa aos suplementos ou às aplicações tópicas, descontinue o uso do óleo e consulte um médico.


1
Esteja ciente de possíveis alergias. Como o orégano é da mesma família de plantas da menta, tomilho, manjericão e sálvia, as pessoas com alergias a alguma dessas ervas pode apresentar uma reação semelhante ao orégano.
Se você tem uma sensibilidade a qualquer membro dessa família de plantas, tenha cuidado ao usar o óleo de orégano, começando com uma única dose de concentração baixa até que descubra como seu corpo reagirá.


2
Não use o óleo de orégano como um tratamento a longo prazo. Como ele pode interferir na absorção de ferro e afetar o fluxo sanguíneo, ele deve ser usado apenas como tratamento a curto prazo de condições específicas.
O óleo de orégano não é um suplemento diário recomendado, mesmo para indivíduos que sofrem de inflamação intestinal crônica ou problemas gastrointestinais a longo prazo, a menos que tenha sido prescrito por um médico.


3
Descontinue o uso imediatamente e procure ajuda médica se certas reações forem apresentadas. Se o uso do óleo de orégano causar vômito, erupções cutâneas, inchaço, irritação ou dificuldades respiratórias, consulte um médico. Mesmo os óleos naturais possuem propriedades medicinais significativas e podem causar sérias complicações médicas quando administrados de forma incorreta ou em indivíduos com uma intolerância aos compostos da planta.
Dicas

Várias gotas do óleo também podem ser colocadas em uma colher de chá de açúcar e tomadas oralmente duas ou três vezes por dia para tratar sintomas gerais de inflamação ou infecção.
Tente gargarejar com o óleo de orégano diluído para aliviar uma dor de garganta ou sinusite. Misture duas ou três gotas do óleo em suco de laranja ou água morna e gargareje várias vezes, de manhã e à noite, para aliviar a inflamação e combater infecções.
Avisos

Os suplementos como o óleo de orégano não são regulamentados pelos órgãos de vigilância sanitária. Selecione cuidadosamente um suplemento de uma empresa e vendedor respeitáveis e armazene o produto de acordo com as instruções na embalagem.
Não exceda as doses diárias recomendadas na embalagem do óleo de orégano, pois isso pode ter sérias consequências à sua saúde.
Referências

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2233768/
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10815019
http://naturaldatabase.therapeuticresearch.com/nd/Search.aspx?cs=OSU&s=ND&pt=100&id=644&fs=ND&searchid=32905773
http://www.naturalstandard.com/databases/herbssupplements/oregano.as

ÓLEO DE ORÉGANO...Óleo de orégano: a maior ameaça ao macro negócio das vacinas?





Redação Bles – O pesquisador, palestrante e escritor Dr. Cass Ingram assegura que as vacinas não são necessárias. Em seu livro “O milagre do orégano selvagem” afirma que as vacinas são prescritas para “prevenir” uma série de doenças que, no primeiro mundo, não são fatais, mais em condições virais transitórias que podem ser combatidas com métodos naturais e sem os efeitos colaterais que as vacinas podem ter.

Mas quanta verdade existe nisso?

De acordo com Dr. Cass, um nutricionista, graduado em biologia e química pela Universidade do Norte de Iowa (1979) e doutor em osteopatia pela Universidade de Medicina Osteopática e Ciências da Saúde em Des Moines, IA (1984), óleo de orégano, especificamente “é a principal alternativa“, reúne o meio lewrockwell.com.

São vacinas a única resposta para afastar doenças, vírus, infecções e superbactérias infecciosas bacterianas?

Certamente, a área de vacinação na indústria farmacêutica é um negócio lucrativo. 40 anos atrás, apenas três ou quatro tiros foram prescritos, para os bebês de hoje são mais de 15.

Prevê-se que a indústria de vacinas terá um lucro de US $ 61.000 milhões até o ano 2020. Vale a pena perguntar: as vacinas são realmente necessárias ou apenas as mais lucrativas são promovidas?

Existem muitos estudos que provam que, às vezes, as vacinas matam mais pacientes do que as doenças que “previnem”.

“Por muitos anos, grupos de defesa da saúde pública pediram em vão que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) realizassem estudos comparando populações vacinadas versus não vacinadas para medir os resultados gerais de saúde”, diz Robert F. Kenney Jr. em um artigo.

Em março de 2017, uma equipe de cientistas escandinavos realizou esse estudo e os resultados são alarmantes.

Esse estudo foi financiado em parte pelo governo dinamarquês e liderado pelo Dr. Soren Wengel Mogensen. Ele e sua equipe de cientistas descobriram que as crianças africanas inoculadas com a vacina DTP (difteria, tétano e coqueluche), durante a década de 1980, tiveram uma mortalidade 5-10 vezes maior do que seus pares não vacinados.

Existem estudos que mostram que as vacinas matam mais pessoas do que as doenças que combatem

Poderia haver algo muito mais eficaz que é seguro quando usado corretamente e não custa muito dinheiro? Poderia haver algo que possa ser usado em casa sem risco de morte? As vacinas certamente apresentam um risco e uma longa lista de possíveis efeitos colaterais, entre os quais a morte.

“Também devemos nos perguntar, com todos os nossos ‘avanços médicos’ e a quantidade de medicamentos que as pessoas estão tomando, porquê, então, nosso mundo está cheio de adultos e crianças incrivelmente doentes, que não devem viver enquanto seus pais estão fazendo isso hoje?” Reflete o artigo da mídia LewRockwell.com.

Você pode estar interessado: vacinado ou não? Essa é a questão.

Os dados falam por si, os casos de câncer e doenças autoimunes disparou. As doenças neurodegenerativas, que mal tiveram incidência no início do século XX, são hoje uma das maiores causas de morte de pessoas com mais de 65 anos. A expectativa de vida da próxima geração será menor do que a anterior, como isso é possível?

Um crescente corpo de cientistas, médicos e pais dizem que as vacinas não são a resposta para manter as pessoas livres de doenças e, em vez disso, estão sobrecarregando o sistema imunológico e causando problemas de saúde.

As vacinas são atribuídas a exclusividade da melhoria da expectativa de vida no século passado

O historiador Leslie Albercht Huber disse que “a maioria dos historiadores acredita que melhorias nas condições de vida, particularmente melhorias nas dietas das classes mais baixas, podem ter tido um impacto ainda maior”.

As condições de saúde são fundamentais quando se trata de manter a saúde

“A nutrição melhorada manteve as pessoas mais saudáveis.” A introdução da batata ajudou a prolongar a duração da vida. A batata forneceu aos agricultores um alimento barato, saudável e confiável que se tornou essencial em muitas de suas dietas. Além disso, o maior conhecimento sobre higiene e saneamento público reduziu as taxas de mortalidade, especialmente, nas cidades.”

De fato, é interessante saber que o primeiro parque público de Londres, o Victoria Park, foi criado devido ao temor de que as doenças começassem a se espalhar das favelas (onde os moradores não recebiam muito ar fresco) para as áreas onde viviam os ricos.“Um parque diminuiria as mortes anuais em vários milhares e acrescentaria vários anos à vida de toda a população”, afirmou o epidemiologista de saúde William Farr.

São as condições de vida que matam as pessoas, não os germes

Condições de vida insalubres, superlotação, falta de água limpa formam o ambiente preferido para a reprodução de bactérias e germes. Como aconteceu na Europa entre 1.700 e 1.900, quando a expectativa de vida era muito baixa e a mortalidade infantil era muito alta, essas condições são as mesmas encontradas em países do terceiro mundo.

“Hoje em dia, quando as reportagens sobre a taxa alarmante de mortalidade devido a doenças contagiosas, muitas pessoas no primeiro mundo ficam com medo, acreditam que essas doenças realmente são um grande problema para todos nós e que só podem confiar em vacinas para se manter saudável, as táticas de medo geralmente fazem com que as pessoas cumpram com a agenda”, continua LewRockwell.com.


As condições de superlotação e falta de higiene são a causa das doenças no terceiro mundo.

Alternativas para vacinas e antibióticos químicos

Mais e mais pessoas estão escolhendo não se vacinarem ou a seus filhos, mas você não pode ignorar o fato de que doenças e vírus podem ser um problema muito sério para alguns. Portanto, nós temos que saber, o que podemos fazer que é eficaz para manter doenças, vírus e superbactérias na baía como uma alternativa para vacinas e antibióticos?

Mais 

e mais pais, médicos e cientistas consideram as vacinas ineficazes e perigosas.

Antibióticos naturais poderosos

O uso de plantas para fins medicinais, também conhecido como fitoterapia, não está presente, tem um passado remoto e ainda continua a ser uma forma generalizada de medicina no mundo.

Desde os tempos ancestrais, os povos de todo o planeta conheciam a existência de plantas que poderiam causar afeições às pessoas e outras que poderiam aliviá-las e melhorar sua condição. No Egito, plantas medicinais foram usadas cerca de 3.000 anos antes de Cristo.

Foi Avicena (980-1037 dC) quem descobriu o processo de destilação pelo qual os óleos essenciais são extraídos de plantas medicinais. Os óleos essenciais contêm o poder concentrado das plantas e podem ser usados de muitas e variadas formas sem correr os riscos que podem envolver drogas químicas.

Entre eles, o óleo de orégano tem uma série de propriedades que tornam uma alternativa muito real e segura (livre de efeitos colaterais) para antibióticos e vacinas, afirma o Dr. Cass.

Agora é comumente conhecido entre a maioria dos médicos que os antibióticos não funcionam muito bem nos dias de hoje e prescrição excessiva deles causou sérios danos ao sistema imunológico das pessoas. O Dr. Arjun Srinivasan, ex-diretor do CDC, disse o seguinte sobre a crise dos antibióticos:

“Estamos na era do ‘pós-antibiótico'”, disse ele. “Há pacientes para os quais não temos nenhuma terapia, e estamos literalmente capaz de ter um paciente na cama tem uma infecção, há cerca de cinco anos atrás, poderíamos até ter tratado, mas agora não podemos”.

No entanto, o óleo de orégano selvagem remove todas as bactérias. Universidade de Georgetown mostrou em um estudo mostrando óleo de orégano terminou com cinco bactérias resistentes como estafilococos, klebiella, micobactérias, E. coli e, até mesmo, antraz. Pesquisadores italianos descobriram que o óleo de orégano matou 13 tipos de bactérias.

Em um artigo do Dr. Josh Axe, ele compartilhou que existem mais de 800 “(na verdade, o número no momento em que escrevo este artigo, agora existem mais de 1000) estudos publicados que mostram os benefícios do carvacrol (a parte de cura que é encontrado no óleo de orégano)” destaca o meio lewrockwell.com e 583 estudos sobre o óleo de orégano para coisas como:
Infecções bacterianas
Infecções fúngicas
Parasitas
Vírus
Inflamação
Cândida
Alergias
Tumores

Existem muitos estudos que garantem que o óleo de orégano é mais eficaz do que os antibióticos no tratamento de meningite, coqueluche, problemas respiratórios, gripe ou malária.

Embora a meningite possa ser viral, fúngica e parasitária, o tipo mais grave é a meningite bacteriana. A meningite geralmente aparece pela primeira vez como resfriado ou gripe, e para algumas crianças (e adultos) ela pode se tornar muito séria e rápida.

Acredita-se que a cepa da bactéria Neisseria cause meningite e foi demonstrado que o óleo de orégano a destrói. Para mostrar como os óleos essenciais puros são poderosos em geral, os médicos franceses mostraram que o óleo de limão destrói a meningite em apenas 15 minutos.

Óleo de orégano deve ser de muito boa qualidade

Existem muitas marcas de óleo de orégano, mas infelizmente nem sempre são da mais alta qualidade. Muitos vêm de plantas que estão sendo cultivadas com o método GMO, acredita-se que até 30% dos óleos no mercado são assim, por isso é realmente muito importante comprar o óleo que foi extraído de plantas silvestres.

Existem alguns estudos que mostram que o óleo de orégano pode danificar o estômago, fígado e coração, mas NÃO quando se trata de uma fonte genuína, selvagem e comestível de óleo de orégano. Qualquer coisa que não seja 100% natural não deve ser usado, diz o Dr. Cass.

Resultado de imagem para oLEO DE OREGANO FOTOS

Como o óleo de orégano é usado?

Dr. Cass compartilha em seu livro um guia sobre como usar o óleo de orégano.

Crianças – Idade 6 meses – 2 anos

Uma gota de óleo de orégano selvagem feito de leite ou suco, uma vez por dia (as crianças podem não gostar do sabor, neste caso, tente outros métodos como detalhado abaixo). Pode ser usado desta maneira durante 1 a 10 dias, mas NÃO excede 10 dias de uso.
Para as crianças com congestão no peito, resfriado ou febre, esfregar óleo de orégano nas solas dos pés na hora de dormir. Cobrir seus pés com meias (2-3 gotas por pé).

Crianças – 2 a 5 anos

Uma gota de óleo de orégano no leite ou suco (ou pode ser misturado com mel em uma colher para cobrir o sabor) uma vez por dia com uma refeição.
Crianças com mais de 2 anos podem usar isso por mais de 10 dias.

As crianças com resfriado ou febre, esfregar óleo de orégano nas solas dos pés na hora de dormir, 4 gotas por pé. Para congestão no peito, frio ou febre, esfregue 3 gotas de óleo de orégano e 3 gotas de óleo de alecrim em uma colher de chá de óleo transportador e esfregue sobre a área do peito e garganta.

Tenha cuidado para que as crianças não esfregue o óleo sobre os olhos. Ele pode pinicar!

Crianças – 6 a 10 anos

Uma a três gotas de óleo de orégano em suco, uma vez por dia, podem ser usadas por vários dias. Para cala frio ou febre, esfregue 3 gotas de óleo de orégano nas solas dos pés quando estiver deitado. Para congestão no peito, resfriado ou febre, esfregue 3 a 5 gotas de óleo de orégano com 3 a 5 gotas de alecrim em uma colher de chá de óleo de arraste e esfregue sobre a área do peito e da garganta.

Imagem relacionada

Crianças – A partir dos 10 anos de idade

Duas gotas de óleo de orégano no suco ou debaixo da língua, 3 vezes ao dia. Para congestão no peito, resfriado ou febre esfregar óleo de orégano sob a área do peito e da garganta dos pés (5 gotas de óleo de orégano e 5 gotas de óleo de alecrim com 1 colher de chá de óleo transportador).

Este artigo foi escrito informativo e não pretende substituir a opinião de um especialista em tudo. Se você tiver alguma dúvida, consulte o seu médico.

O PIOR ANO DA HUMANIDADE. Pelo menos este ano não foi tão ruim quanto o AD 536.


Pelo menos este ano não foi tão ruim quanto o AD 536 - o pior ano da história da humanidade.



Esta foi possivelmente mais luz solar do que muitas pessoas viram em 536 dC (Foto: Pavlo Lys / Shutterstock)

No final de cada ano, tendemos a reclamar do quão terrível era. Reviravoltas políticas, tiroteios em massa, guerra global e desastres ambientais nos fazem pensar que qualquer que seja o ano em que nós apenas (mal) passamos teve que ter sido o pior.

Mas os historiadores gostariam de nos lembrar que o temos muito bem, pelo menos em comparação com aqueles pobres sucos que tiveram que viver até 536 dC - o ano em que declararam o pior da história da humanidade.


O que fez o AD 536 tão horrível? Para começar, perdemos o sol.
Lá vai o sol

Em algum momento no início de 536, uma névoa espessa cobria a Europa, o Oriente Médio e parte da Ásia. O sol estava visível, mas aquele calor bom e vivificante não estava rompendo a névoa. "Pois o sol emitiu sua luz sem brilho, como a lua, durante todo o ano", observou o historiador bizantino Procópio . Outros relatos deste tempo nebuloso incluem uma queda de neve de verão na China, e a Europa experimentou "primavera sem suavidade, verão sem calor".
A neblina durou 18 meses.
A misteriosa escuridão resultou em uma queda acentuada de temperatura, em algum lugar entre 1,5 ° C e 36,5 ° C. Este declínio nas temperaturas deu início à década mais fria dos 2.300 anos. O clima instável resultou em plantações não crescendo e escassez severa de alimentos. Anais irlandeses relataram três anos sem pão entre 536 e 539.

Por volta de 541 dC, as coisas pioraram significativamente devido a um surto de peste bubônica. A pandemia devastou o Império Bizantino, reivindicando entre um terço e metade da população do império, acelerando seu colapso.

"[AD 536] foi o começo de um dos piores períodos para estar vivo, se não o pior ano", disse o historiador medieval Michael McCormick, da Iniciativa para a Ciência do Passado Humano da Universidade de Harvard, à revista Science .
Sempre com os vulcões


A erupção de um vulcão na Islândia pode ter sido responsável por mergulhar o Hemisfério Norte em uma escuridão nebulosa em 536 dC (Foto: Nathan Mortimer / Shutterstock)

Nós sabemos sobre o véu de poeira de 536 por anos. As cronologias de anéis de árvores realizadas no início dos anos 90 relataram um grande evento de resfriamento no final de 535 ou no início de 536 , com outra queda registrada em 542, indicando um potencial duplo de frio e mau ar em algum momento do início dos anos 540.

Uma equipe de pesquisadores que incluiu McCormick sugere que a erupção de um vulcão islandês foi responsável pelo pior ano da história da humanidade.

Os pesquisadores analisaram uma amostra de gelo de 235 pés (72 metros) retirada de uma geleira suíça, estudando poeira e outras partículas transportadas pelo ar presas no núcleo. Eles aprenderam sobre uma tempestade de poeira no Saara e um boom de mineração de prata antes do pensamento original. Mas no caso de 536, a equipe encontrou fragmentos de vidro vulcânico que remontaram a rochas vulcânicas na Islândia. Esses fragmentos, segundo os pesquisadores, são a prova de uma enorme erupção vulcânica que soltou uma enorme nuvem de cinzas, que encobriu o Hemisfério Norte por mais de um ano.

Os pesquisadores publicaram suas descobertas na revista Antiquity .
Outro suspeito

Isso não resolve o debate, no entanto. Um estudo de 2015 publicado na revista Nature concorda que um vulcão causou o véu de poeira, mas aponta um vulcão na América do Norte - e não na Islândia - como o culpado. Outra erupção em 539 ou 540 também está ligada à América do Norte, possivelmente explicando a queda de temperatura registrada nos anéis das árvores.

"A Islândia está muito mais próxima da Grã-Bretanha e do Noroeste da Europa do que a Califórnia, o que significa que o impacto dessa erupção no clima nessas áreas teria sido muito maior do que se pensava anteriormente", Christopher Loveluck do Departamento de Clássicos e Arqueologia. na Universidade de Nottingham, no Reino Unido e principal autor do estudo da Antiguidade, disse em um comunicado .

"Teria feito lugares muito frios muito rapidamente e teria sido mais sentida na Grã-Bretanha e lugares no norte da Europa Ocidental. As conseqüências para essas áreas teriam sido imediatas, com uma maior probabilidade de fome e problemas de saúde devido à má produção das colheitas. "

O boom da mineração de prata mencionado anteriormente foi observado no núcleo por 640, provavelmente o resultado de operações de mineração de prata. Isso, segundo os pesquisadores do estudo Antiquity, indica que uma recuperação estava em andamento até então, com o surgimento de uma nova classe de comerciantes liderando a Europa em um período desolador.

Então, talvez, em vez de reclamar sobre como tudo é horrível, lembre-se desta lição de história - e seja grato por você não estar por perto em 536.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Istambul, Turquia GRANDE BAZAR / HAMAM ÇEMBERLITAS / MESQUITA BEYAZIT / UNIVERSIDADE DE ISTAMBUL. INESQUECÍVEIS.


GRANDE BAZAR / HAMAM ÇEMBERLITAS / MESQUITA BEYAZIT / UNIVERSIDADE DE ISTAMBUL

Grande Bazar (Kapalı Çarşı)
Bonde Beyazıt. Aberto todos os dias, exceto domingo e feriados nacionais.

O Grade Bazar , que é um grande um labirinto de corredores ligados entre si, abriga bancos, banhos, mesquitas, cafés e restaurantes, uma delegacia de polícia, um correio e mais de 5000 de lojas.


Uma das entradas laterais junto ao comércio de rua




Porta Nuruosmaniye (porta principal)

Nos tempos bizantinos já era um ativo Centro Comercial que Mehmet II, o Conquistador, mandou construir em 1453. O Grande Bazar deve sua beleza à arquitetura bem preservada e às mercadorias bem trabalhadas e luxuosas. Por isso é muito procurado por turistas e fica lotado todos os dias.



Maurilio Zanatta e esposa caracterizados e eu no fundo da loja de Boné Branco dando uma de mira-anda!




É preciso muito calma e paciência para se andar por seus inúmeros corredores e, se você achou algo que te interessa, é melhor comprar porque voltar à loja vai ser difícil já que nesse labirinto é bem complicado e cansativo se localizar. 



Nesta foto uma das integrantes do nosso grupo interage com vendedores. Quanto mais pechinchar mais cai o preço... é uma regra saudável que tem que ser usada e abusada lá. 

Como é muito grande a melhor maneira de andar pelo labirinto de corredores e não se perder é usar um mapa.


Lá se vende de tudo: jóias em ouro e prata, produtos e comidas típicas, antiguidades, roupas, bolsas, casacos e artigos de couro, tapetes, tecidos, pashiminas, peças em cobre e metal, cerâmicas estilo iznik, narguilés, lembrancinhas de toda espécie, os famosos amuletos de olho azul, e muita coisa falsificada (bolsas, malas, tênis etc...). Para conhecê-lo, e se quiser fazer compras com calma, o melhor é passar o dia todo por lá!









Neste lugar, a arte de negociar é levada muito a sério. Os preços, em geral, começam altos, mas você deve barganhar sempre e muito. Em geral o comprador joga o preço muito para baixo, o que deixa o vendedor nervoso e resistente em vender. Mas se você faz que desiste e ameaça ir embora, ele imediatamente muda de postura, vai até você e faz uma proposta intermediária. Se ainda assim você insistir um pouco é capaz dele abaixar mais o preço, ou então oferecer um "bom negócio" do tipo leva 2 e paga 1. Mas não pense que essa encenação toda é rápida. É enrolada, uma queda de braço demorada, que algumas vezes dá certo e outras não dá em nada!



Como barganhar é uma tradição todos os lojistas já esperam que você peça um desconto, e para mim, o que no começo era interessante e divertido nesse jogo de barganha, depois de algumas horas e lojas se tornou extremamente cansativo, pois cada compra sempre se estendia por muito tempo de negociação.



Confesso que depois de um tempo eu nem tinha mais vontade de comprar, com total preguiça de começar com aquela ladainha de novo. Nunca imaginei que sentiria isso, mas depois dessa experiência descobri como é bom entrar numa loja, pegar o produto, pagar o preço justo e ir embora. Simples e rápido. Mas não na Turquia!

Quando estiver na região do Grande Bazar, e, principalmente, depois de passar horas em seu interior fazendo compras, nada mais relaxante e delicioso do que um banho turco num hamam. Essas casas de banho são uma herança romana, que os turcos souberam desenvolver muito bem. O banho turco é uma daquelas experiências típicas de um país que você não pode sair de lá sem ter feito.



E o Hamam Çemberlitas, o hamam mais limpo e agradável da cidade, está logo ali! Do Grande Bazar até lá é uma caminhada curta, seguindo pela avenida do bonde até a próxima estação, Çemberlitas, que leva o nome dohamam. Mas se você vai direto de bonde desça nessa estação que a entrada do hamam fica bem em frente.



O valor do banho básico dá direito a ficar por tempo indeterminado na câmara de vapor (como uma grande sauna) e a ser lavado por um dos atendentes: um misto de lavagem, esfoliação e massagem com espuma. Mas se você optou pelo pacote completo ainda vai ter direito a um banho de piscina e uma massagem corporal com óleo.
Poucas coisas são tão relaxantes como passar algumas horas em umhamam. Imperdível!



O hamam possui uma recepção geral de chegada mas oferece seus serviços em alas separadas para homens e mulheres.

Como as fotos no interior do Hamam são proibidas por uma questão de privacidade, lancei mão de algumas fotos do próprio site do Çemberlitas para ilustrar esse post (fotos feitas com modelos)

Como funciona (no caso é o funcionamento da ala das mulheres).

Após pagar você recebe sua ficha referente ao pacote escolhido e é levado a um vestiário, onde poderá guardar suas roupas e pertences num armário, e deverá se aprontar para iniciar o ritual do banho: no caso das mulheres, vestir uma calcinha e se enrolar numa toalha, ambas muito limpas e fornecidas pelo hamam. Para não escorregar é fornecido também um chinelo de plástico. O hamam também tem uma pequena loja que vende alguns artigos de banho.



A próxima etapa é ir para uma grande câmara quente, tipo sauna a vapor, revestida de mármore e que contêm no teto um lindo domo ornado com estrelas de vidro coloridas, que deixa passar uma luz difusa pela câmara esfumaçada. No centro existe um grande banco de mármore, conhecido “pedra do umbigo”, onde os clientes se deitam e relaxam.



A massagem é feita sobre essa pedra de mármore. Ela começa com uma limpeza com um tecido duro feito de pele de camelo. A massagista espalha em todo seu corpo uma espuma e um creme e te massageia vigorosamente. Depois seus cabelos são lavados, o couro cabeludo massageado, e seu cabelo e corpo são enxaguados com água fresca jogada com um jarro.



Você pode terminar de tirar sozinha o creme e a espuma em uma das cabines junto à câmara principal.



Depois disso quem quiser pode ficar na piscina para relaxar pelo tempo que quiser. É interessante notar que a maioria das mulheres vai ao haman com as amigas e passam horas conversando, rindo, se divertindo. Como este hamam atende muitos turistas, na piscina, que é o lugar mais barulhento do local, a conversa fica bem confusa devido a diversidade de idiomas falados.



Quando sair da piscina deve-se esperar a chamada para a massagem numa ante sala. A massagem é feita numa sala individual ou coletiva com várias macas e massagistas, separadas por cortinas que dão privacidade. Essa massagem com óleo é deliciosa, muito relaxante, e é bem vigorosa porque é feita por massagistas muito experientes e fortes. Nessa hora o melhor é procurar relaxar para não sentir dor. Depois que acaba a sensação é que você não vai conseguir levantar, mas quando levanta parece que ganhou um corpo novo de tão leve e relaxado que está!



O melhor a fazer agora é retornar ao salão principal, onde refrigerantes, chás e cafés estarão à disposição, continuar relaxando e beber bastante água para hidratar. Difícil é achar forças para se trocar e sair dali, mas garanto que o único pensamento que terá é poder voltar ao hotel e dormir como um anjo!

Mesquita Beyazıt (Beyazit Camii)
Bonde Beyazıt



A Mesquita de Beyazit foi construída entre 1500 e 1505, o que faz de Beyazıt a mais antiga mesquita imperial da cidade, ela se localizada bem próxima e à esquerda da entrada principal do Grande Bazar, na Praça Beyazit.



A entrada tem 3 portas que se abrem para um pátio interno muito bonito.



Este lindo átrio em mármore com a tradicional fonte de ablução, é rodeado por um pórtico de 24 cúpulas e 20 colunas em granito verde.





O interior da mesquita é adornado por azulejos do período e como as demais também é muito bonita.





No jardim ao fundo está o mausoléu do Sultão Beyazit II, de sua filha e de seu grão-vizir.
A área externa da mesquita concentra muitos vendedores durante os horários de oração: livreiros sufistas vendem diários de viagem e romances em diferentes idiomas, outros vendem artigos religiosos. Essa mesquita é bastante tradicional e atrai muitos fiéis.





Na mesma praça, ao lado da mesquita, fica o portão monumental daUniversidade de Istambul, antigo Ministério Otomano da Guerra.




Nos anos 1960 e 70, o campus foi um dos principais campos de batalha, tanto para a esquerda como para a direita; hoje, ainda é cenário de manifestações políticas.
O acesso é vedado a todos, exceto estudantes identificados.


Seguindo por qualquer uma das ruas que circundam os muros da Universidade (o caminho é meio longo) você chegará à Mesquita Süleymaniye. Entretanto é mais pitoresco se chegar à mesquita a partir da estação Eminönü, onde está o Bazar das Especiarias. E é o que veremos na próxima postagem.