sábado, 18 de agosto de 2018

CONHEÇA O CARAMUJO GIGANTE CAPAZ DE FURAR PNEUS E DEVORAR CASAS.



O biólogo Robert Cowie, da Universidade do Havaí, conta que os primeiros exemplares do caramujo-gigante-africano (Lissachatina fulica) chegaram ao país na década de 1930 por meio dos imigrantes japoneses que queriam criar esses animais como bichos de estimação. Desde então, esse molusco acabou assumindo o controle ecológico e ganhando espaço na agricultura entre as espécies nativas da região.

Já na década de 1960, os caramujos-gigantes-africanos foram levados para os Estados Unidos de uma maneira quase inacreditável: de acordo com o site Wired, um menino que passava as férias no Havaí com a família acabou guardando consigo alguns exemplares do animal.

Nessa época, os caramujos já estavam sendo combatidos no Havaí e mal sabiam os americanos que eles logo se tornariam uma ameaça por lá também. De volta para casa, o menino logo se cansou dos moluscos e os entregou para sua avó, que acabou por soltar os caramujos no jardim. Como essa espécie se reproduz com muita facilidade, não é difícil imaginar a dimensão da situação que o menino inocentemente criou.



Fonte da imagem: Shutterstock

Campeões de reprodução

Além de serem hermafroditas, os moluscos africanos são, digamos, bons amantes. Assim fica fácil entender como a espécie conseguiu se espalhar pelo mundo inteiro. O biólogo explica que esses animais possuem os dois sexos e se adaptam de acordo com a situação. Em alguns casos, eles conseguem até mesmo cruzar reciprocamente.

Uma vez fertilizado, o caramujo enterra centenas de ovos a alguns centímetros da superfície do solo. Por causa do tamanho impressionante da espécie – que pode chegar a medir 30 centímetros e pesar quase meio quilo –, os pequenos moluscos nascem maiores do que as espécies nativas, o que representa uma vantagem contra os predadores.

Porém, enquanto o animal se multiplica rapidamente, o seu combate é muito mais demorado. A Flórida precisou de sete anos para erradicar os caramujos e em alguns países simplesmente não é possível controlar o número de animais.


Fonte da imagem: Reprodução/Metro
Uma nova infestação

A má notícia é que em 2011 ocorreu uma nova infestação na Flórida. Desta vez, não foi nenhuma criança adorável quem carregou os animais de volta para o território americano, mas sim praticantes de religiões ligadas ao vodu. Dá pra acreditar?

Cowie explica que o muco do animal é utilizado em alguns rituais e ele suspeita que os praticantes tenham soltado os caramujos na região de Miami para que eles pudessem se reproduzir livremente. Embora o animal seja usado em rituais de cura, existem relatos de que as pessoas que ingerem o muco do molusco passam violentamente mal.

Independente de quem seja a culpa, a nova infestação preocupa as autoridades competentes. Para termos uma ideia da dimensão do problema, estima-se que os agricultores tenham recolhido 137 mil caramujos nos últimos dois anos. Em termos de comparação, apenas 17 mil animais tinham sido coletados na década de 1960.


Fonte da imagem: Shutterstock
O impacto ambiental

Hoje, os moradores de Miami são obrigados a conviver com essas criaturas que causam uma série de transtornos. Além de se alimentarem de 500 tipos de plantas economicamente relevantes na região, os moluscos gigantes estão começando a devorar as casas, preferencialmente aquelas cujo acabamento contém cálcio, que é a substância que eles mais precisam para manter seu crescimento e fortalecer suas conchas. Ou você pensou que era fácil manter o corpinho em dia quando se é um caramujo gigante?

Se isso já não fosse o bastante, esses animais também estão atrapalhando a vida dos motoristas, que precisam ter cuidado redobrado ao dirigir por áreas infestadas. Por causa de suas conchas grandes, fortes e pontiagudas, elas acabam furando os pneus dos veículos que passam por cima delas. Todos esses problemas estão fazendo com que o estado da Flórida desembolse milhões de dólares na tentativa de combater os animais.

Talvez você tenha imaginado que incluir esses animais na alimentação seria uma boa saída para diminuir o número de exemplares soltos na cidade. De fato, os caramujos-gigantes-africanos podem ser consumidos, mas eles precisam ser extremamente bem cozidos para eliminar o risco de doenças, já que essa espécie é hospedeira natural do parasita que causa meningite. Ainda existem casos de pessoas que ingerem o animal inadvertidamente, afinal, eles estão presentes em muitas plantas que também fazem parte da nossa alimentação.

Agora, o que realmente não deve ser feito é jogar sal em cima do molusco. A osmose faz com que o animal desidrate e morra de maneira cruel. Os moradores que encontrarem caramujos são orientados a utilizar venenos específicos ou reportar às autoridades competentes.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

NÃO SE ENGANE, AINDA É TEMPO! TOP 5 coisas que são tão mortais quanto o cigarro, segundo a ciência.




O tabagismo é um dos hábitos menos saudáveis do mundo. Embora esteja caindo em uma taxa surpreendente no mundo, especialmente nos EUA, ele está sendo substituído por outros hábitos insalubres e quase tão mortais quanto o cigarro.

Abaixo você confere uma lista destes fatores, segundo informações da respeitada Business Insider:



– Solidão
O crescimento do uso das redes sociais e redução do contato pessoal levaram o ex-cirurgião-geral Vivek Murthy a rotular a solidão como uma epidemia mundial, o que pode ser fatal.

A professora de psicologia Julianne Holt-Lunstad, da Universidade Brigham Young, descobriu em sua pesquisa que a solidão reduz o tempo de vida das pessoas, o equivalente a fumar 15 cigarros por dia.






De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) a privação do sono é um problema de saúde pública, uma vez que afeta cerca de 50 a 70 milhões de pessoas no país.

O professor Valery Gafarov, da Organização Mundial da Saúde (OMS), observou em 2015 que a insuficiência de sono aumenta o risco de derrame e ataque cardíaco em graus semelhantes ao consumo regular de cigarros.

“O sono ruim deve ser considerado um fator de risco modificável para doenças cardiovasculares, além de tabagismo, falta de exercícios e dieta ruim“, acrescentou.

4 – Bronzeamento artificial



O bronzeamento artificial pode até parecer uma versão mais controlada do banho de sol comum. No entanto, ambos são perigosos quanto fumar.

Em 2014, os pesquisadores determinaram por meio de um estudo publicado no periódico JAMA que o bronzeamento artificial levou a mais casos de câncer de pele do que o câncer de pulmão.

5 – Dieta insalubre


Imagem relacionada

Um grande corpo de evidências descobriu que alimentos açucarados e processados ​​ricos em gorduras saturadas podem aumentar os ricos de doenças potencialmente fatais a taxas semelhantes, se não maiores, do que fumar.


Imagem relacionada

Em 2016, por exemplo, pesquisadores estudaram os riscos de mortalidade causadas por dietas insalubres e concluíram que as taxas de mortalidade excederam as de álcool, drogas, sexo desprotegido e tabaco combinados.


PENSE, DECLARE SEU AMOR A VOCÊ MESMO!
PENSOU? 
DECIDA. TOME UMA ATITUDE, POLICIE-SE!
FAÇA A SUA FELICIDADE SE PROLONGAR (SAÚDE).
TODOS QUE CONVIVEM CONTIGO E TODOS QUE TE AMAM AGRADECEM!

Imagem relacionada


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

TOP 6 das moedas mais valiosas do mundo.

TOP 6 das moedas mais valiosas do mundo...



O dinheiro, como conceito, é algo muito estranho. Normalmente, os materiais usados para produzi-lo, seja papel ou metais, velem apenas uma fração do valor que é impresso ou gravado em sua face. No entanto, por vezes, graças à raridade causada por acaso histórico, erros de cunhagem ou impressão, o dinheiro acaba valendo muito mais do que seu valor nominal.

Dito isso, na lista abaixo, publicada pela Mental Floss, você confere um TOP 5 com as moedas mais valiosas do mundo:



4 – Dobrão de Brasher: R$ 28 milhões




Ephraim Brasher foi um talentoso ourives que pediu permissão ao Estado de Nova York para cunhar um novo conjunto de moedas em cobre em 1787. Embora seu pedido tivesse sido negado, Brasher ignorou a decisão do estado e decidiu cunhar as moedas por conta própria, feitas principalmente de bronze. Uma delas foi um dobrão comprado por uma empresa de investimento de Wall Street, avaliada em R$ 28 milhões.

3 – Saint-Gaudens Double Eagle: R$ 28,7 milhões



Um homem chamado Augustus Saint-Gaudens apresentou aos EUA um projeto comercialmente complicado para a produção de uma nova moeda. Após algumas modificações, entre elas a cunhagem da frase “In God We Trust”, feita por Charles Barber, funcionário da Casa da Moeda, o Congresso apoiou a comercialização. Embora a moeda tenha passado pela produção, hoje é incrivelmente rara.

2 – 1933 Double Eagle: R$ 28,7



Um exemplo de uma moeda que tem seu valor devido a peculiaridades históricas é a Double Eagle de 1933, que, embora tenha sido cunhada, nunca foi divulgada publicamente. A história conta que à época Franklin D. Roosevelt impediu que cidadãos norte-americanos possuíssem ouro, em uma tentativa de acabar com a crise bancária que assolava os EUA na década de 1930. Cerca de vinte moedas “escaparam” e atualmente valem muito mais do que seu valor nominal, que era de apenas 20 dólares.

1 – Cabelos ao vento: R$ 37,7 milhões



Consegue imaginar uma moeda de apenas um dólar valendo quase R$ 40 milhões. Esse é a caso da primeira moeda de dólar emitida pelo governo federal dos EUA. Em 1794 e 1795, moedas de 10% cobre e 90% prata foram cunhadas pela recém-fundada Casa da Moeda Federal dos EUA. Trazendo o famoso busto da Liberdade, com cabelos fluidos, a lembrança histórica pesou mais do que o valor nominal da peça. Em janeiro de 2013, um dólar do tipo foi vendido por US $ 10 milhões.

[ Mental Floss ] [ Fotos: Reprodução / Mental Floss ]

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

SAÚDE: "Hortelã": A melhor forma de recuperar a cartilagem dos joelhos e quadril.

PRECIOSA COLABORAÇÃO DE:

Miriam Guerrero compartilhou um link.








Ninguém merece sofrer com dores nos ossos e articulações… 
Resultado de imagem para dOR NAS ARTICULAÇÕES FOTOS
Não importa a idade que tenha, esse tipo de problema é sempre insuportável. Quem precisa se movimentar muito durante o dia todo acaba sofrendo mais, como é o caso de atletas e profissionais que trabalham em pé ou carregando peso. 
Imagem relacionada
A melhor forma de recuperar a cartilagem do joelho e cartilagem é o consumo da hortelã.
Resultado de imagem para hortelã fotos
A dor pode ser tão intensa que é necessário parar por alguns instantes. E se tem uma parte que é muito delicada, é a região do joelho. Essa área suporta todo o peso do corpo e, quando está machucada, nos impede de fazer atividades simples, como correr, saltar, agachar ou até mesmo caminhar.
Imagem relacionada

Outra região bem problemática é o quadril. O ideal, nesses casos, é procurar um médico para ele prescrever o tratamento adequado. No entanto, se você não pode ir imediatamente e quer um tratamento caseiro e natural, veja a receita que trouxemos.
Ingredientes:
1 colher (sopa) de hortelã seca,
1 colher (sopa) de alecrim seco,
1 colher (sopa) de tomilho seco,
1 colher (sopa) de sálvia seca,
1 litro de água.

Preparo
Coloque a água para ferver numa panela e depois adicione as ervas. Feito isso, ferva por mais cinco minutos.
Resultado de imagem para dOR NAS ARTICULAÇÕES FOTOS
 Apague o fogo e deixe descansar por 15 minutos. Adicione mel se desejar, a fim de adoçar o sabor. Armazene a bebida na geladeira para armazenar por mais tempo.
Resultado de imagem para hortelã fotos
Beba duas xícaras por dia. A primeira xícara deve ser consumida ainda em jejum. A segunda deve ser bebida antes de dormir. Siga a rotina por três semanas. Você notará que os joelhos se fortalecerão e deixarão de doer.





 E nem seus ossos nem seu quadril vão doer como antes.