terça-feira, 21 de abril de 2015

Provavelmente há água líquida logo abaixo da superfície de Marte...Lindas fotos!

89719_web[1]
Marte tem duas calotas polares cobertas de gelo...

Marte tem duas calotas polares cobertas de gelo...
Cada vez mais temos visto evidências de que o nosso sistema solar está inundado de H2O. Agora, depois de inúmeras grandes revelações de oceanos líquidos ao longo da nossa casa celestial, parece que Marte pode ter água líquida perto de sua superfície também.
Não é nenhum mistério que o planeta vermelho tem água. Marte tem duas calotas polares cobertas de gelo durante todo o ano. Mas, pela primeira vez, a sonda Curiosity, da Nasa, encontrou evidências de que pode existir água em estado líquido, capaz de sustentar vida. A pequena máquina nômade, que tem perambulado em torno de Marte durante os últimos dois anos e meio, recentemente descobriu no solo marciano a substância perclorato de cálcio. Isso é significativo, dado o relacionamento do perclorato com água.
Perclorato de cálcio pode absorver vapor de água da atmosfera em condições adequadas. E quando ele é misturado com H20, o composto diminui o ponto de congelamento da água, permitindo que ela exista na forma líquida a temperaturas muito baixas. Neste estado líquido, a água é considerada salgada, uma solução extremamente salina.
De acordo com Morten Bo Madsen, um dos principais pesquisadores no artigo publicado naNature, a estação de monitoramento meteorológico da Curiosity descobriu que durante a noite e logo após o nascer do sol no inverno, as condições são propícias para o perclorato absorver água da atmosfera marciana.
“Quando a noite cai, parte do vapor de água na atmosfera se condensa na superfície do planeta como geada, mas o perclorato de cálcio é muito absorvente e forma uma salmoura com a água, por isso, o ponto de congelamento é reduzido e a geada pode se transformar em um líquido”, disse Madsen, professor associado e chefe do Grupo de Marte do Instituto Niels Bohr.


 


Os pesquisadores acreditam que, sendo o solo marciano tão poroso, a água escoa para baixo da superfície, combinando com outros sais para se mover abaixo do solo.

A descoberta de perclorato também coincide com novas fotos em close que a Curiosity tirou de seu atual lar, a cratera Gale (imagem destaque), apresentando grandes extensões de depósitos sedimentares. Madsen e sua equipe admitem a hipótese de que esses depósitos se formaram quando feixes de água desciam a encosta da cratera, se reunindo no meio para formar um lago. Os pesquisadores afirmam que Marte já foi o lar de cerca de 6,5 vezes a quantidade de água que tem lá hoje, há cerca de 4,5 bilhões de anos atrás.
Se você ainda está se recuperando da previsão da NASA para um dia encontrar vida dentro do nosso sistema solar, não há chance de tal descoberta ser feita em Marte. O ambiente marciano é muito inóspito e cheio de radiação para abrigar micróbios. Mas, claro, há sempre a possibilidade de encontrarmos vida que nós nunca havíamos sondado antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário