sábado, 8 de novembro de 2014

ISSO MUDA SEU CONCEITO? Encontrada na Bulgária a sepultura de um vampiro.


Encontrada na Bulgária a sepultura de um vampiro




A sepultura de um “vampiro”, contendo um esqueleto com uma estaca de ferro cravada no meio do seu peito, foi descoberta por um homem conhecido como “Indiana Jones da Bulgária”.
O Professor Nikolai Ovcharov – um arqueólogo que tem dedicado a sua vida a desenterrar mistérios de civilizações antigas – disse que tinha feito a descoberta enquanto escavava as ruínas de Perperikon, uma cidade da Trácia antiga localizada no sul da Bulgária, perto da fronteira com a Grécia.

A cidade, habitada desde 5000 a.C, mas só descoberta há 20 anos, acredita-se ser o local do Templo de Dionísio – o deus grego do vinho e da fertilidade. E entre os achados no local, que inclui uma cidadela na colina, uma fortaleza e um santuário, estão uma série de “sepulturas de vampiros”.

Na quinta-feira, o Professor Ovcharov anunciou que tinha encontrado no local um esqueleto medieval incrivelmente preservado, que ele chamou de “a sepultura de vampiro”.

“Não temos dúvidas de que mais uma vez estamos diante de um ritual anti-vampiro que foi realizado”, disse o professor Ovcharov. Ele explicou que o metal foi cravado através do cadáver para impedir uma pessoa “má” de ressuscitar dos mortos e aterrorizar os vivos. “Muitas vezes, eles foram cravados em pessoas que tinham morrido em circunstâncias incomuns – como o suicídio.”



O esqueleto, que parece ser de um homem com idade entre 40 e 50 anos, tem uma estaca – uma barra de ferro, usada em arado – martelada no meio de seu peito. A perna esquerda foi removida, abaixo do joelho, e deixada ao lado do esqueleto.

“A estaca pesa quase dois quilos e foi cravada no corpo quebrando um osso do ombro. Você pode ver claramente como a clavícula, literalmente, foi para fora.”
Ele acredita que o túmulo remonte à primeira metade do século 13.
O Professor Ovcharov também descobriu os restos de uma mulher e de uma criança, que foram enterradas de forma a criar uma imagem da Virgem Maria e de Jesus. Especula-se que isso foi feito na tentativa de afastar a peste bubônica, que começou a devastar populações na época.



A descoberta é a terceira na Bulgária e tem uma forte semelhança com duas sepulturas anteriormente descobertas, em 2012 e 2013, na cidade litorânea búlgara de Sozopol, a 200 quilômetros a leste de Perperikon, que foram apelidados de “os vampiros gêmeos de Sozopol” .

De acordo com Bozhidar Dimitrov, que comanda o Museu de História Nacional, em Sofia, cerca de 100 desses esqueletos foram descobertos na Bulgária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário