sábado, 18 de outubro de 2014

Vocês sabiam que existe "O Museu da Banana." a maior coleção .de bananas e a guerra das BANANAS.




Museu das Bananas e a sua fascinação...
Existe um homem na Califórnia que criou o Museu das Bananas e a sua fascinação pelo fruto é tão grande que apenas se veste de amarelo berrante. Os bonecos velhos têm um local seguro para gozar a reforma, no Museu dos Ventríloquos, em Ohio. Pode também descobrir as profundezas de Paris, no Museu dos Esgotos, ou a origem das sanitas no Museu das Casas-de-Banho, em Nova Deli. Os museus mais estranhos do mundo expõem tudo e não têm vergonha de nada.

Museu da Banana

O Museu da Banana, fundado em 1976 em Palm Springs, está registado no GuinessBook como a maior coleção de bananas de sempre. O seu fundador, Ken Bannister, só se veste de amarelo berrante e conseguiu juntar mais de 17 mil artefatos ligados ao fruto. Depois de ter estado à beira de fechar, o museu vai reabrir no início de 2011 num novo local na Califórnia que possa albergar todas as peças ligadas ao fruto: licores, doces, cervejas, chapéus, pasta de dentes, gravatas, pinturas, cerâmicas, cremes, perfumes, roupas - há peças para todos os gostos. Este museu pode parecer no mínimo estranho, mas a verdade é que há museus para todos os gostos, curiosidades e bizarrias.



As Guerras das Bananas...




As Guerras das Bananas foram uma série de intervenções dos Estados Unidos em países da América Central e no Caribe.

No final do século XIX, intensificava-se uma nova fase do colonialismo chamada de imperialismo. Neste período, os países industrializados disputavam zonas de influência, fontes de matéria-prima e mercados consumidores entre os países menos desenvolvidos do mundo.



Os Estados Unidos e alguns países europeus participaram de uma verdadeira corrida por esses territórios na África e na Ásia.




A América Latina recebeu um interesse todo especial dos Estados Unidos. Como parte de uma política de suposta proteção do continente, os estadunidenses invadiram diversos países e conquistaram praticamente todo a América como zonas de influência.

As Guerras das Bananas foram justamente as intervenções dos estadunidenses como ação integrante desse processo de expansão imperialista. O termo “Guerra das Bananas”

foi cunhado para destacar o interesse comercial dos Estados Unidos na América Central e no Caribe, houve uma participação financeira mais significativa da empresa United Fruit Company, que investia na produção de vários produtos do caribe, dentre os quais estava a banana, o tabaco e cana-de-açúcar, por exemplo. O impulso inicial era a questão econômica, mas não demorou muito para se revelar também o interesse político dos Estados Unidos na região. A expansão desse interesse permitiu a manutenção de uma esfera de influência e o controle do Canal do Panamá, ponto de grande relevância para o comércio global e o poder naval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário