quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Cobra pênis! Parece um pênis? Os ingleses acham que sim, mas saiba: o buraco é mais embaixo!

Brasileiro Descobre "COBRA PÊNIS"...



cobra-penis-hgReprodução/The Sun/Foto de Juliano Tupan
Parece um pênis? Os ingleses acham que sim, mas saiba: o buraco é mais embaixo!








Biólogos descobrem rara cobra-cega que respira pela pele, em Rondônia

Veja as primeiras imagens do animal, que apesar de parecer uma serpente, é na verdade um anfíbio,
 parente do sapo.








Foto 4 de 5

Com a descoberta, fica confirmado que essas cobras-cegas vivem no Brasil, na região de planície da bacia Amazônica. "Em águas turvas e quentes", explica Juliano Tupan


Foto 3 de 5

Apesar de já haver dois exemplares conhecidos de Atretochoana eiselti no mundo,
 não se tinha informação sobre como e onde viviam, o que comiam, qual era 
seu comportamento e de que forma a espécie teria evoluído. Agora, com a descoberta de indivíduos vivos, será possível responder a várias questões 
que pairavam no ar. 
Mas, ao contrário das cobras, não possuem veneno "escondido" 
nas presas. E, 
apesar de parecerem não ter olhos, enxergam, sim!




Foto 2 de 5
Ao total, os biólogos - que trabalham para a empresa Santo Antônio Energia - encontraram seis dessas
cobras-cegas. O maior tinha 1 m de comprimento. Desse grupo, três foram devolvidos ao rio Madeira,
 um acabou morrendo e dois foram encaminhados para o Museu Parense Emilio Goeldi. A ideia é que os pesquisadores do museu estudem melhor a espécie, pois pouquíssimo se sabe até então. Quer um exemplo?
É um dos maiores animais terrestres que não possui pulmão e respira pela pele, como conta Juliano Tupan,
analista Socioambiental da Santo Antônio Energia (que fez estas fotos). “Geralmente, apenas animais
pequenos, como um grupo de salamandras e uma rã pequena, são apulmonares”. Curioso, não?







O jornal inglês The Sun fez um baita de um escândalo quando viu as fotos divulgadas pelo biólogo e
 herpetologista Juliano Tupan.


Tupan descobriu meia dúzia de exemplares na raríssima espécie Atretochoana eiselti no rio Madeira, em
 Rondônia, e o tabloide inglês criou o maior carnaval em cima do caso porque achou que o bicho se parece
 com um pênis humano.


Na real, o buraco é mais embaixo.
FOTOS: Veja imagens deste bicho bizarro!


A descoberta merece ser festejada por outros motivos - que não este que os britânicos arrumaram ao apelidar
 o bicho de "man-aconda" (trocadilho com a palavra "man", masculino em inglês, e "anaconda", aquela cobra 
colossal).


Pra começar, o bicho não é uma cobra — é um anfíbio. Ele é mais próximo da salamandra e dos sapos e é
 muito difícil de ser encontrado.
Conheça AQUI mais crianças que foram criadas por animais!
Esqueça a poupança: invista nos cofrinhos!
Para você ter uma vaga ideia do quanto esse bicho é raro, havia um deles no Museu de História Natural de
 Viena, na Áustria, desde 1920 e só recentemente ele pode ser dissecado por cientistas de diversas partes 
do mundo. Ele só pode ser dissecado porque deixou de ser o único exemplar desta espécie quando, em
 1996, outro Atretochoana eiselti foi encontrado, em Brasília.
Dos seis exemplares encontrados pelo biólogo brasileiro, um morreu, três foram libertados novamente no meio
ambiente e os outros dois foram levados para mais estudos porque o que se sabe a respeito deste tipo
 esquisito de animal é muito pouco.
Sabe-se que ele é um anfíbio, que não tem olhos, que não tem pulmões e absorve oxigênio através da pele.
 Medindo até 75 cm de comprimento, o Atretochoana eiselti é um mistério para os cientistas: como é que 
um animal deste tamanho consegue sobreviver sem ter pulmões? Rãs e sapos respiram através da pele 
também, mas possuem pulmões. Só animais muito pequenos, como insetos, conseguem levar a vida sem
 pulmões.





Nenhum comentário:

Postar um comentário