quinta-feira, 8 de março de 2018

MULHER, TUDO QUE FALARMOS É BEM POUCO DIANTE DO SEU IMENSO VALOR, CONFIRA UM POUCO DAS SUAS CONQUISTAS. PARABÉNS A TODAS NO SEU DIA.



Dia Internacional da Mulher.

Em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.




Imagem relacionada

O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908.



As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. Sem dúvida, o incidente ocorrido em 25 de março daquele ano marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento.

Imagem relacionada

Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de aproximadamente 15 horas diárias e os salários medíocres introduzidos pela Revolução Industrial levaram as mulheres a greves para reivindicar melhores condições de trabalho e o fim do trabalho infantil, comum nas fábricas durante o período.

O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. No ano seguinte, o Partido Socialista dos EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas.


Imagem relacionada

Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações. 

Imagem relacionada

Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra - em um protesto conhecido como "Pão e Paz" - que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.

"O 8 de março deve ser visto como momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países", explica a professora Maria Célia Orlato Selem, mestre em Estudos Feministas pela Universidade de Brasília e doutoranda em História Cultural pela Universidade de Campinas (Unicamp).

Imagem relacionada

No Brasil, as movimentações em prol dos direitos da mulher surgiram em meio aos grupos anarquistas do início do século 20, que buscavam, assim como nos demais países, melhores condições de trabalho e qualidade de vida. A luta feminina ganhou força com o movimento das sufragistas, nas décadas de 1920 e 30, que conseguiram o direito ao voto em 1932, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas. A partir dos anos 1970 emergiram no país organizações que passaram a incluir na pauta das discussões a igualdade entre os gêneros, a sexualidade e a saúde da mulher. Em 1982, o feminismo passou a manter um diálogo importante com o Estado, com a criação do Conselho Estadual da Condição Feminina em São Paulo, e em 1985, com o aparecimento da primeira Delegacia Especializada da Mulher.

Conquistas das Mulheres Brasileiras
Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

Imagem relacionada

Marcos das Conquistas das Mulheres na História
- 1788 - o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.
- 1840 - Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.
- 1859 - surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.
- 1862 - durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.
- 1865 - na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.
- 1866 - No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas.
- 1869 - é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres.
- 1870 - Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.
- 1874 - criada no Japão a primeira escola normal para moças.
- 1878 - criada na Rússia uma Universidade Feminina.
- 1893 - a Nova Zelândia torna-se o primeiro país do mundo a conceder direito de voto às mulheres (sufrágio feminino). A conquista foi o resultado da luta de Kate Sheppard, líder do movimento pelo direito de voto das mulheres na Nova Zelândia.
- 1901 - o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres.
- 1951 - a OIT (Organização Internacional do Trabalho) estabelece princípios gerais, visando a igualdade de remuneração (salários) entre homens e mulheres (para exercício de mesma função).

Você sabia?
- No Brasil, comemoramos em 30 de abril o Dia Nacional da Mulher.


Imagem relacionada

- Hattie Mcdaniel foi a primeira atriz negra a ganhar uma estatueta do Oscar. O prêmio, recebido em 1940, foi pelo reconhecimento de sua ótima atuação como atriz coadjuvante no filme " E o vento levou ...".

Mulheres importantes para a História

Imagem relacionada

- Cleópatra
Cleópatra foi a última Rainha da Dinastia ptolomaica que dominou o Egito após a Grécia ter invadido aquele país. Filha de Ptolomeu XII com sua irmã, ela subiu ao trono egípcio aos 17 anos de idade, após a morte do pai. Contudo, ela teve que dividir o trono com seu irmão, Ptolomeu XIII (com quem casou), e depois, com Ptolomeu XIV.

- Maria, Mãe de Jesus
Deu a luz, criou e educou Jesus Cristo. Nasceu, provavelmente em Jerusalém, por volta de 20 a.C.

- Joana D'arc
- Joana D’arc nasceu na França no ano de 1412 e morreu em 1431 (época medieval). Foi uma importante personagem da história francesa, durante a Guerra dos Cem Anos (1337-1453), quando seu país enfrentou a rival Inglaterra. Joana D’arc foi canonizada (transformada em santa) no ano de 1920.

- Rainha Vitória
Foi rainha do Reino Unido entre 1837 a 1901. Embora com poucos poderes políticos, se tornou um exemplo nacional da moral e dos bons valores e costumes.
- Anita Garibaldi
Companheira do líder revolucionário Giuseppe Garibaldi, Anita foi um exemplo de mulher corajosa e forte. Lutou ao lado do marido na Guerra dos Farrapos.

- Princesa Isabel
Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Gonzaga de Bragança, a Princesa Isabel, nasceu no palácio de São Cristóvão, na cidade do Rio de Janeiro no ano de 1846. Tornou-se a herdeira do trono brasileiro, após a morte prematura do irmão mais velho. Teve importância para a História do Brasil ao assinar a Lei Áurea em 1888, que aboliu a escravidão no país.
- Marie CurieCientísta polonesa, ganhou dos prêmios Nobel de Física (1903 e 1911). Fez importantes descobertas e avanços científicos na área da radioatividade. Foi também importante na descoberta de dois elementos químicos: polônio e rádio.

- Kate Sheppard
Importante líder do movimento pelo sufrágio feminino (direito de voto) na Nova Zelândia, no final do século XIX. Graças a sua luta, a Nova Zelândia foi o primeiro país do mundo em que as mulheres conquistaram o direito de voto. Esta conquista ocorreu em 1893 e influenciou movimentos pelos direitos femininos no mundo todo, nos anos e décadas seguintes. Sheppard nasceu na cidade de Liverpool (Inglaterra) em 10 de março de 1847 e faleceu na cidade de Christchurch (Nova Zelândia) em 13 de julho de 1934.
- Madre Teresa de Calcutá
Importante missionária católica do século XX. Lutou pelos mais necessitados. Ganhou o prêmio Nobel da Paz em 1979. Foi beatificada pela Igreja Católica em 2003.
- Irmã Dulce
Foi uma importante religiosa católica do século XX. Lutou em prol dos mais carentes e necessitado., destacando-se por suas obras de caridade e assistência social. Foi beatificada pela Igreja Católica em maio de 2011.

- Indira Gandhi
Foi primeira-ministra da Índia entre os anos de 1966 e 1977 e depois entre 1980 e 1984. Fez um governo popular, voltado para os mais os mais pobres.

- Margaret Tatcher
Política britânica, foi primeira-ministra do Reino Unido entre os anos de 1979 e 1990. Conhecida como a "dama de ferro" conseguiu implantar importantes reformas políticas e econômicas no Reino Unido.


Algumas das muitas "Maravilhosas" vencedoras, corajosas, Mulheres, heroínas do dia a dia,que fazem parte deste mundão que compartilhamos, que nos fazem gostar da vida e nos incentivam a buscar sempre novos horizontes.
Aqui uma pequena parcela, a pagina seria pequena se acrescentássemos todas. Irei acrescentando mais nomes com o tempo:
Téka Cassab Maria Ignes Moroni Silva Lice França Ferreira Angelica Camargo Cida Canizares Jussara Dantas de Oliveira Malu Santos Lily Japita, Rebeca Cassab, Celia Castanho SoaresCelia Regina Lazzarini Tofolo Regina Bezerra Longhi Céia Dias Elza Campos Helyane Mendonca Neusa Hilsdorf Gisete Mendonça Miriam Guerrero Maria Alice Vallati Hermini Maria Cristina Passoni Francis Marchi Ceci Teixeira Ester Teixeira Eliza Sais Maria Regina NegreirosMaria Aparecida Fratucello Neide Araujo Ieda França Iádia RodriguesAngela Hilsdorf Eliana Lia Seraphim Eliana Hebling Amelia Ferreira Cris Vallati Soraia Cristiane Cassab Acosta Barbara Padua Bárbara HerminiGuida Freitas Ismenia Galasso Gilda Inforzato Marcia Gomes Yolanda Helena Paiva Rosa Bock Rosa Bianchi Rosa Maria Hermini Patricia RosaMaria Eunice Temple Damari Lucila Sartori Spiller Maria Helena Penteado Correa Albertina Longo

Imagem relacionada




domingo, 4 de março de 2018

Quanto mais caráter, maior a autoestima. A Importância de reconhecer os pontos básicos, Algumas formas de aprimorar seu caráter.



 

Mas ela é linda não é?
Aprimorar o caráter eleva a autoestima e traz um sabor especial
Luiz Alberto Py 01/01/2016 PSICOLOGIA
Quanto mais caráter, maior a autoestima!
por Luiz Alberto Py
Uma das mais importantes características do caráter, essa poderosa qualidade, reside na prioridade que a pessoa dá a seus princípios sobre seu conforto.



Isso significa que o bem-estar pessoal fica colocado em segundo plano quando o bem-comum, as regras de convivência e as leis estão em primeiro lugar. Muitas vezes, essa atitude, gera desconforto e dor, mas os indivíduos de caráter e princípios seguirão o caminho mais difícil.
Para eles, fazer o certo e o correto é mais importante do que um momento de prazer ou comodidade.
A prática de se ter caráter manifesta-se em coisas tão simples como caminhar dez metros para jogar um pedaço de papel em uma lata de lixo em vez de sujar o chão, ou preferir assumir os próprios erros e faltas e encarar as consequências, em vez de tentar escondê-los.





A alegria de cumprir com a responsabilidade e de se perceber capaz de fazer sacrifícios em nome de princípios morais e de convivência representa uma recompensa valiosa para quem se dedica a cultivar seu caráter, pois oferece uma rara oportunidade de sentimento de dever cumprido, de felicidade e de aumento da autoestima.

Imagem relacionada

Certamente, quanto mais caráter, maior a autoestima.

Imagem relacionada

 Aqueles que ainda não se arriscaram a essa experiência, deveriam fazê-lo.

Resultado de imagem para aprimorar o carater fotos

 Com certeza, nunca mais deixarão de saborear e de se beneficiar do aprimoramento de seu caráter.




IMPERDÍVEL, AINDA É TEMPO DE CORRIGIR-SE. LEIA COM ATENÇÃO "A ESSÊNCIA DA VIDA" . Emocionante: pacientes em estado terminal revelam o que mais valorizam na vida


Emocionante: pacientes em estado terminal revelam o que mais valorizam na vida.


quimioterapia-efeitos

Usuários no Reddit compartilharam uma lista de coisas que pacientes com câncer em fase terminal afirmaram que as pessoas saudáveis deveriam apreciar mais.
A lista, obviamente, viralizou na internet, emocionando muita gente.


Imagem relacionada
               
                   

"A ESSÊNCIA DA VIDA"


 Curiosamente, ela não mencionou dinheiro, tecnologia ou viagens, mas coisas simples, como sentir o cheiro da chuva ou ouvir os avós contar histórias, segundo informações.
– “Ver meu filho lançar uma bola de baseball” .
– “Ouvir meus avós contar histórias”.
– “Surpreender minha esposa com um beijo na bochecha”.
– “Segurar minha esposa em meus braços, sabendo que é o melhor lugar no mundo que eu prefiro estar”.
- “Jantares de domingo no restaurante com toda a família reunida”.
– “Meu cachorro”.
– “Ver meu noivo sorrir e sentir seus braços me envolvendo”.
– “Minha filha correr em minha direção depois que chego do trabalho”.
– “Sentir o cheiro da lareira durante a manhã de Natal com a minha família”.
– “Todos meus amigos”.
– “Observar minha família dormir”.
– “Correr todos as manhãs durante a semana. Eu sei que isso vai soar estranho, mas vou sentir falta. Também vou sentir falta do café, dos banheiros cheios, do adeus rápido de minha esposa, das crianças esquecendo o lanche da escola… Consegue me entender?”.


Imagem relacionada

– “Vou sentir falta do cheiro da chuva. Isso é estranho.
Um usuário, identificado apenas como DoEyeNoU, que comentou a publicação, afirmou ter perdido um amigo de mais de 20 anos para o câncer. Segundo ele, o amigo também falou sobre as coisas que mais sentiria falta, e nenhuma delas envolvia dinheiro.
“… Foram as coisas que damos por certo na vida, como a família, amigos, animais de estimação, bebês, observar o nascer do sol, ouvir as trovoadas e ler um bom livro”, escreveu.


Resultado de imagem

“O que ela disse mudou minha vida. Nunca deixei de apreciar essas coisas. Lamento que ela tivesse que morrer para que eu aprendesse a viver. Mas obrigado, Deb, você realmente foi minha melhor amiga até o final. Sinto sua falta”.
[ Indy100 ] [ Fotos: Reprodução / Indy 100 [