sábado, 5 de abril de 2014

Aline Barros rejeita participar de novela da Globo, mas serve a emissora.

Aline Barros rejeita participar de novela da Globo, mas serve a emissora.

O jornal Extra publicou nesta quarta-feira (18) que a cantora Aline Barros vai participar de uma cena da novela “Amor à Vida”, da Rede Globo. A publicação afirma que a cantora gospel contracenaria com o núcleo evangélico da trama ao participar do culto de réveillon que vai ao ar no dia 31 de janeiro.

Mas de acordo com a assessoria da MK Music, Aline Barros realmente foi convidada, mas não pode aceitar o convite. Os motivos da recusa não foram informados.

Aline Barros esteve na tela da Globo no último domingo (15) participando do “Festival Promessas” e foi a cantora que mais teve espaço no programa. Foram sete canções no total, incluindo uma música do trabalho infantil e a música de encerramento que contou com a participação de Bruna Karla e Ana Paula Valadão.

Além do Festival, Aline já participou de outros programas da emissora carioca. Este ano, por exemplo, ela abriu sua casa para a apresentadora Angélica mostrando o imóvel onde mora com seu esposo, pastor Gilmar dos Santos, e seus dois filhos, Nicolas e Maria Catherine, e falando da rotina de sua família para o programa “Estrelas”.

Em 2012 a cantora gospel fez a apresentadora Xuxa se emocionar com a canção “Ressuscita-me” durante uma apresentação no programa “TV Xuxa”.


Meus comentários:

Apareceu com assombro a notícia da rejeição da cantora Aline Barros ao convite da Rede Globo para participar de uma de suas novelas. Isso parece uma atitude louvável - apenas parece. 





Nós já falávamos do rapper Gog (veja aqui) que havia rejeitado o convite daquela emissora para participar de um de seus eventos. Avaliei como uma atitude corajosa dele ao defender suas ideias e abrir mão de uma exposição global nos eventos da FIFA e da Globo.

Não sabemos quais os motivos que levaram a Aline Barros a rejeitar a participação na novela da Globo. Entretanto, algumas fatores precisam ser ponderados.

1. A Aline barros sempre foi muito atuante no canal. A Globo sempre que deseja atrair os consumidores evangélicos para algum de seus programas convida a cantora que já participou do programa Estrelas, do programa da Xuxa, a pouco tempo foi convidada a participar do Esquenta e, por fim, o Festival Promessas realizado dia 15.

2. Fica-nos a pergunta: Por que será então que a Aline rejeitou o convite para participar da novela da Globo?Podemos afirmar que ela fez isso não por descordar da Globo, mas por motivos escusos. Seria ingênuo demais pensar que a cantora não participou da novela porque descobriu que é um instrumento de manipulação daquela emissora.




3. Se a cantora rejeita participar de uma novela, mas aceita participar de outros programas só nos mostra a falta de coerência, que sejamos quentes ou frios, jamais mornos. A Globo é descaradamente anticristã e aqueles que estão vendidos a ela servem aos interesse secularista e diabólicos que ela propaga.

Precisamos estar sóbrios.

Cientista faz revelação fantástica: “A morte é apenas uma ilusão: nós continuamos a viver em um universo paralelo”

Por quanto tempo filósofos, cientistas e religiosos têm ponderado o que acontece após a morte?
Existe vida após a morte, ou nós simplesmente desaparecemos no grande desconhecido?
Há também uma possibilidade de que não existe tal coisa como geralmente definimos como morte.
Uma nova teoria científica surge que a morte não é o evento terminal que pensamos.
Um tempo atrás, os cientistas relataram que encontraram a primeira evidência de universo paralelo.
Esta descoberta nos leva a um assunto instigante chamado de “Biocentrismo”.
Robert Lanza, MD, cientista, teórico e autor de “O Biocentrismo” – Como vida e consciência são as chaves para enendar a verdadeira natureza do Universo, pensa que há muitas razões pelas quais não vamos morrer.
Para ele, a morte não é o fim, como muitos de nós pensamos. Acreditamos que vamos morrer porque é o que nos foi ensinado, Robert Lanza diz em seu livro.



Será que você vai continuar a viver em um mundo paralelo?
Há muitas experiências científicas que questionam seriamente o termo morte, tal como a conhecemos.
De acordo com a física quântica certas observações não podem ser previstas com certeza. Em vez disso, há uma gama de possíveis observações cada uma com uma probabilidade diferente.
A interpretação “de muitos mundos” afirma que cada uma dessas observações possíveis corresponde a um universo diferente, o que é geralmente chamado de “multiverso”.
Robert Lanza tomou essas teorias ainda mais interessantes.
Ele acredita que “há um número infinito de universos, e tudo o que poderia acontecer ocorre em algum universo”.


Sua energia nunca morre

A morte não existe em qualquer sentido real nesses cenários. Todos os universos possíveis existem simultaneamente, independentemente do que acontece em qualquer um deles.
Embora corpos individuais estão destinados a auto-destruição, o sentimento vivo – o “Quem sou eu?” – É apenas uma fonte de 20 watts de energia operando no cérebro. Mas esta energia não desaparece com a morte. Uma das mais seguras axiomas da ciência é que a energia nunca morre, ela pode ser criada nem destruída”.
Esta energia pode transcender de um mundo para outro.
A importância da consciência
“Considere o princípio da incerteza, um dos aspectos mais famosos e importantes da mecânica quântica.
Experimentos confirmam que está integrada no tecido da realidade, mas ela só faz sentido de uma perspectiva biocêntrica.
Se há realmente um mundo lá fora, com partículas saltando ao redor, então devemos ser capazes de medir todas as suas propriedades. Mas nós não podemos. Por que isso deveria importar a uma partícula que você decidir não medir?
A morte pode não ser verdadeira em todos os…
Considere a experiência da dupla fenda: se um “relógio” uma partícula subatómica ou um pouco de luz passa através das fendas em uma barreira, ela se comporta como uma partícula e cria batidas de aspecto sólido por trás das fendas individuais sobre a barreira final que mede os impactos.
Como uma pequena bala, que logicamente passa através de um ou do outro furo.
Mas se os cientistas não observam a trajetória da partícula, então ela exibe o comportamento de ondas que permitem que ela passe através de ambos os futos, ao mesmo tempo.
Por que a nossa observação pode mudar o que acontece? Resposta: “Porque a realidade é um processo que requer a nossa consciência”

Imagem relacionada

Você não existiria sem a consciência. Uma das razões para Robert Lanza achar que você não vai morrer, é porque você não é um objecto. Você é um ser especial. De acordo com o biocentrismo, nada poderia existir sem consciência. Lembre-se que você não pode ver através do osso que circunda o cérebro.
O espaço e o tempo não são objetos duros, mas as ferramentas da nossa mente usa para tecer tudo junto.
Tudo o que você vê e experimenta agora é um turbilhão de informações que ocorre em sua mente. O espaço e o tempo são simplesmente as ferramentas para colocar tudo junto.
Lanza recorda que a morte não existe em um mundo sem espaço atemporal.
Não há distinção entre passado, presente e futuro. É apenas uma ilusão teimosamente persistente.
A importalidade não significa uma experiência perpétua no tempo sem fim, mas reside fora de tempo completamente.
Albert Einstein disse uma vez: “A realidade é meramente uma ilusão, embora muito persistente”.
Como podemos dizer o que é real e o que não é? Como podemos saber com certeza que o nosso cérebro não nos está a dar uma ilusão de um mundo físico?

sexta-feira, 4 de abril de 2014

O Cristão que nunca foi à Igreja...

O crente que nunca foi à Igreja

Sua pergunta inicial poderia ser: "é possível ser crente sem nunca ter ido à Igreja?" Claro que sim. Gostaria de começar descrevendo essa tipo problemático de religioso.

Vejamos seus equívocos:

1. Ele acredita que ir à Igreja é "esquentar os bancos do templo", assistindo a liturgia. Para sua enfadonha religiosidade, estar frequentemente na igreja (templo) é um "saco"!

2. Ele se engana cumprindo a sua tabela de frequência ao templo. Por isso diz: "ainda bem que fui a igreja, pelo menos no domingo essa semana".



3. Seu Deus está no galpão, na garagem, ou no endereço das reuniões. O "altar" desse local é consagrado, é o atual "Santo dos Santos". Ali o castigo dos céus desce sobre os pecadores, por isso se orgulha de estar todos os domingos em frente àquele local. Depois que o templo é fechado seu Deus permanece lá dentro.

4. Seu prazer não está em estar com os irmãos, que é a Igreja. Por isso, ele acha deprimente ir para o ajuntamento dos santos (reuniões de departamento, de grupos de estudo bíblico etc). Ainda consegue forças para tal porque acredita que pode "perder a salvação" que ele mesmo conquistou.




Essas pessoas nunca foram a Igreja porque não conseguem gozar a unidade espiritual com aqueles que foram salvos em Cristo.

A Igreja precisa ser amada. Ir à igreja é ir ao encontro dos meus irmãos e me alegrar com a presença de Deus em nossa adoração e comunhão. Por isso, há "crentes"(que acreditam em qualquer coisa) que nunca foram à Igreja.



ORE COMIGO - Deus Santo tenha misericórdia primeiramente de mim. Quantas vezes fui às reuniões de irmãos onde eu não falava com o próximo pouco me importando com as suas lutas e alegrias. Perdão, Pai. Ensina-me a ter prazer junto à Igreja e pertencer a ela. Ajuda-me a iluminar a vista daqueles que frequentam os templos


. Tira-os da ignorância espiritual, usando-me para essa tarefa. Em nome daquele que é O cabeça da Igreja, Jesus.

UM FIM DE SEMANA ABENÇOADÍSSIMO PARA TODOS OS QUE BUSCAM E DESEJAM AGRADAR A DEUS...

quarta-feira, 2 de abril de 2014

A Cidade Mais Antiga das Americas - Caral... Este reconhecimento valorizou rota turistica sul-americana...





Caral pode fazer da rota turística sul-americana, tal como as linhas de Nazca e a famosa Machu Picchu.

A Cidade Mais Antiga das Americas - Caral

 Autor: Sergio Boeta Filho

Em 2001, a cidade mais antiga da América do Sul foi oficialmente reconhecida. 

Datando de 2.600 anos antes de Cristo. Misteriosa, o que mais intriga é que a cidade de Caral tem pirâmides, contemporâneas das Pirâmides do Egito.



 Há 22 km de Puerto Supe, ao longo da costa deserta, 120 km da capital do Peru, arqueólogos provaram que mesmo em tempos modernos, grandes descobertas ainda podem ser feitas.


A Antiga Pirâmide de Caral é anterior à civilização Inca perto de 4.000 anos e foi construída um século antes da pirâmide de Gizé. É a mais importante descoberta arqueológica desde a descoberta de Machu Picchu, em 1911. Descobertas em 1905, as ruínas foram rapidamente esquecidas posto que não estavam supridas de ouro e cerâmicas.

Ruth Shady tem escavado em Caral desde de 1994. Ela é um membro do Museu Arqueológico da Universidade Nacional de São Marcos, em Lima. Desde de 1996, ela tem cooperado com Jonathan Hass,do American Field Museum. Ela notou que certas "formações" eram "pirâmides"; antes, eram consideradas como morros naturais. Sua pesquisa anunciou a datação do carbono quatorze do lugar, na revista Science em 27 de abril de 2001.





Caral é importante habitat de plantas domésticas, como algodão, feijão, abóbora e goiaba. A ausência de recursos cerâmicos faz com que essas comidas não sejam cozinhadas ― entretanto, podem ser assadas. O Centro se entende por 150 acres e contém seis pedras plataformas tumulares - pirâmides. O morro maior mede de 154 por 138 metros, embora somente 20 metros aflorem à superfície, duas praças, ainda soterradas são a base do túmulo e uma grande praça conecta todos os túmulos.

A "grande pirâmide do Peru" foi geminada com uma escadaria que dá para um átrio, como plataforma, culminando numa residência com aposentos e uma pira cerimonial. Todas as pirâmides foram construídas em uma ou duas fases, o que significa que os monumentos foram planejados. O desenho da praça central é similar às estruturas encontradas nos Andes um milênio depois. Caral é, portanto, berço de nações posteriores.




Ao redor das pirâmides existem muitas estruturas residenciais. Em uma das casas foi encontrado um corpo que estava sepultado na parede; foi morte natural. Não há evidência de sacrifício humano. No meio dos artefatos foram encontradas trinta e duas flautas feitas de ossos de pelicano e de outros de animais, com entalhes representando figuras de pássaros e macacos. Isso mostra que, embora fixados ao longo da costa, os habitantes de Caral estavam familiarizados com animais da Amazônia.

Como a cultura começou? Antes de Caral, não existe nenhuma evidência exceto a existência de numerosas pequenas vilas. Sugere-se que elas se reuniram em 2.700 antes de Cristo, desenvolveram o cultivo agrícola e técnicas de pescaria. A invenção das redes de pesca de algodão facilitou a indústria . O excesso de comida resultou em comércio com um centro religioso.
Desassociado do modelo econômico de permuta, o novo modelo fez de Caral um pólo atrativo de pessoas em busca de oportunidades gerando uma mão de obra excedente. Ao que parece essa mão deobra foi utilizada na obra religiosa: a construção de pirâmides. A descoberta de Caral suscita um enigma histórico: ao mesmo tempo, em dois diferentes continentes, aconteceu o "descobrimento da agricultura" e o incremento de atividade ligada à arquitetura e engenharia e, em ambos os casos, com a edificação de pirâmides.

Este tipo de "templo", "a pirâmide", encontra-se no Peru, Suméria, Egito, China etc., em todo terceiro milênio antes de Cristo. Coincidência, ou evidência de desígnio global? Pesquisas alternativas reabriram o debate, mas os arqueólogos não estão prontos para esclarecer isso. Caral é uma verdade difícil de explicar. É muito antiga. A data de 2.627 antes de cristo sem dúvida é baseada no exame de sacos de fibras trançadas encontrados no Sítio. Estes sacos eram usados para carregar as pedras que seriam utilizadas na construção das pirâmides.




O material é excelente candidato para datação através de carbono quatorze, que permite uma alta precisão. A cidade tinha uma população de aproximadamente de 3.000 pessoas. Mas havia dezessete outros sítios, permitindo, possivelmente, um total de 20.000 pessoas no vale Supe. Todos esses lugares no Vale Supe eram divididos similarmente como Caral. Eles tinham uma pequena plataforma ou círculos de pedra. Haas acredita que Caral era o centro da civilização, parte de um enorme complexo, com comunidades litorâneas e terras distantes da costa ― como a Amazônia, considerando as pinturas e entalhes encontrados.

Por uma razão desconhecida, Caral foi abandonada rapidamente depois de um período de 500 anos (2100 AC). Segundo a teoria mais aceita a população migrou devido a uma seca. Os habitantes foram forçados procurar terras férteis. As condições ásperas de vida não desapareceram: de acordo com World Monumento Fund. (WMF), Caral é um dos 100 lugares [sítios arqueológicos] em perigo do mundo, em risco de desaparecer ou ser completamente vandalizado.



A tarefa é muito mais complicada devido aos ladrões que rondam a área à procura de tesouros arqueológicos. Embora o governo peruano tenha dado meio milhão de dólares em ajuda, Shady argumenta que a ajuda não é suficiente ― e o WMF sempre argumenta que o descaso do governo Peruano é a razão para a decadência do lugar. Doações privadas pararam de ajudar, como as da Companhia Telefônica do Peru. Mas Shady acredita que recursos de preservação venham com o turismo. Com o avanço das escavações e a restauração, Caral pode fazer da rota turística sul-americana, tal como as linhas de Nazca e a famosa Machu Picchu.


Caral pode fazer da rota turística sul-americana, tal como as linhas de Nazca e a famosa Machu Picchu.

Guaçatonga: A Planta com Poderes Cicatrizantes....


Chá de guaçatonga trata herpes, úlcera, afta e mau hálito...

Cantinho do editor

João Eli Cassab...








O que você nunca se esquece é dos cuidados que recebeu na sua infancia pelas amadas mãos dos seus pais!
A Guaçatonga foi uma delas e que com prazer exalto o poder natural de erracar males,  contidos nesta joia da natureza! 
"A Guaçatonga!" J0/Eli...



Guaçatonga: A Planta com Poderes Cicatrizantes...


Não é a toa que os índios são grandes especialistas em ervas medicinais. O estudo da natureza para eles é algo passado de pai para filho e eles são os verdadeiro botânicos do Brasil. Há muitos anos atrás, eles descobriram que uma certa planta possuia poderes cicatrizantes. A partir disso, a conhecida o popularmente por Guaçatonga acabou sendo comercializada pelos melhores laboratórios do país. Com a sua fama conquistada, a planta de nome científico Casearia sylvestris pode receber o seu merecido valor. Neste artigo, você vai conhecer um pouco mais sobre esta espécie que se tornou tão importante nos meios medicinais 
Poderes Cicatrizantes
Quando os índios fizeram esta grande descoberta, logo os laboratórios mais renomados pegaram a espécie para realizar uma série de testes e estudos sobre as suas propriedades. As principais pesuisas levaram os médicos a produzir cremes fitoterápicos e homeopáticos para tratamento do herpes labial. Tais estudos apresentaram ótimos resultados no que diz respeito aos testes realizados em alguns pacientes com a doença: O medicamento produzido com a ajuda da Guaçatonga foi testado em 93 pacientes que moravam na região de Minas Gerais. O resultado mostrou que a a cicatrização das lesões ocorria entre três e quatro dias. Um período muito rápido para a melhora em comparação a outros medicamentes já usados neste tipo de tratamento e que não tinham tanta eficácia para a prevenção da herpes labial.

Propriedades Antivirais e Antimicrobianas
Os pesquisadores Francisco Carlos Groppo e Vivane Goreth Costa Cury, na Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) também vêm realizando pesquisas com base em medicamentes feitos com a Guaçatonga para testar a sua capacidade antiviral e antimicrobiana. No que tange a herpes labial, os especialistas explicam: ““Causada pelo vírus do herpes simples HSV, trata-se de uma patologia de relevância epidemiológica, pois não tem cura e se repete por ciclos. É grande o número de pacientes que procuram os serviços públicos para se livrar rapidamente das lesões, uma vez que é algo doloroso, de aspecto feio. Em alguns casos, inclusive, há dificuldade para comer”. Os estudos por parte dos dentistas duraram quase um ano e meio para gerarem os resultados esperados. Mesmo assim, eles foram muito satisfatórios.
Durante as pesquisas, os cremes fitoterápico e o homeopático foram testados. O potencial dos medicamentos foram comprovados ao final dos estudos, já que os pesquisadores utilizaram o creme “penciclovir” com concentração a 1%, medicamente utilizado comercialmente no combate à herpes labial e que serviu como grupo de controle. O teste realizado consistiu na separação dos pacientes em três grupos de 31 voluntários cada. Os testes foram do tipo duplo cego. Isso quer dizer que no decorrer dos exames, não era conhecido qual medicamento estava sendo usado em cada um dos 31 pacientes separados.

Ao final do estudo, eles foram codificados e distribuídos por uma espécie de classificação, o que garantiu a maior veracidade e também às conclusões finais: ““Os resultados apontaram que o creme à base de Casearia sylvestris acelera o processo de cicatrização. O penciclovir, em geral, induz a cicatrização das lesões na média de cinco dias. Com os cremes de Casearia foram de três a quatro dias, sendo que em alguns voluntários foi possível observar a cicatrização em dois dias” explicou a pesquisadora Viviane.
Uma outra descoberta feita pelos pesquisadores foi que em pacientes que repetiam o ciclo da doença a cada mês, não se constatou o retorno da herpes labial: “Normalmente, os pacientes apresentam um a dois episódios de recorrência por ano. Em alguns voluntários do estudo em que a recorrência era de dois em dois meses, foi possível verificar que houve inicialmente um aumento do intervalo entre os episódios. Nenhum desses voluntários apresentou recorrência das lesões durante o estudo” exemplifica Viviane. Mesmo com toda a comprovação da eficácia dos medicamentes ou dos cremes, a pesquisadora afirma que ainda é preciso muitos outros estudos para que isso fique 100% comprovado.
Todo esse trabalho árduo acabou contribuindo para a dissertação de mestrado da especialista Viviane, já intitulado “Eficácia terapêutica da Casearia sylvestris sobre herpes labial e aplicabilidade em saúde coletiva”.

Medicamentos a base de Guaçatonga estão sendo ainda muito estudados e uma nova solução para a cicatrização de algumas doenças pode estar chegando no mercado. Um medicamento inédito ainda está sendo patenteado pela Agência de Inovação da Unicamp e muito em breve estará sendo comercializado ou então no máximo disponível para uma transferência da tecnologia para a indústria de fármacos.
Outros Benefícios
Além da herpes labial, medicamentos a base de guaçatonga podem ser muito úteis para o combate à úlceras gástricas-duodenais, causadas por fatores como estresse ou maus hábitos alimentares que acabam por destruir as paredes estomacais, podendo gerar doenças fatais. Os pesquisadores e especialistas do Instituto de Química (IQ) da UNESP, campus de Araraquara, André Gonzaga dos Santos, Aristeu Gomes Tininis e Vanderlan da Silva Bolzani, e do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP) fizeram teste para comprovar mais esta nova propriedade medicinal da Guaçatonga.
Todos eles obtiveram grande sucesso no que diz respeito a cicatrização de úlceras gástricas induzidas em animais de laboratório. Em suas pesquisas  os especialistas utilizaram substâncias obtidas a partir de um extrato de folhas secas da planta Casearia sylvestris. Com relação aos testes feitos, o pesquisador e  farmacêutico Alberto José Cavalheiro afirma: “A velocidade de cicatrização de úlcera crônica induzida experimentalmente em ratos foi mais rápida com o extrato da guaçatonga do que a dos medicamentos mais utilizados”.
Os especialistas contam que um novo medicamento à base de extrato da Guaçatonga teria uma atuação ultra rápida segundo os mecanismos estudados: sem causar efeitos colaterais como a perigosa alteração do pH no estômago e a indução de uma repentina contração uterina. Se isso tudo ocorresse, o uso do novo medicamento seria terminantemente proibido para gestantes, por exemplo. Os remédios tradicionais hoje disponíveis no mercado são os grandes causadores desses efeitos colaterais e por causa disso, um fármaco produzido com base da Guaçatonga seria uma grande solução para os problemas que todos enfrentam com determinadas doenças.

Escrito por Jéssica Monteiro da Silva 


Chá de guaçatonga trata herpes, úlcera, afta e mau hálito



A guaçatonga (Casearia sylvestris) ou erva-de-bugre é indicada para problemas de
ácido úrico, artrite, circulação, depósitos gordurosos, diarreia, dores do peito e 
do corpo, gastrite, hematoma, inchaço das pernas, inflamação, micose, mau hálito
feridas na boca, obesidade, pressão alta, reumatismo, úlceras, além de ser 
vermífugo e tônico cardíaco.

Externamente, compressas de chá morno da guaçatonga servem para eczema, 

feridas, picada de inseto, sarna, sapinho e herpes.


Nesse caso, prepara-se a infusão com duas colheres de sopa da erva para um copo 

de água fervente.

Pesquisa realizada pelo Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista 

(Unesp) de Araraquara constatou que a planta acelera a cicatrização de úlceras 
gástricas e duodenais.

Para fazer o chá, ferva um litro de água, apague o fago e jogue duas colheres de 

sopa da erva.

Abafe e beba morno. 


Tome durante o dia.


FOTÓGRAFA CRIA SÉRIE ADORÁVEL RETRATANDO A AMIZADE DA SUA FILHA E DO SEU BULLDOG...

FOTÓGRAFA CRIA SÉRIE ADORÁVEL RETRATANDO A AMIZADE DA SUA FILHA E DO SEU BULLDOG

Desde que sua filha Harper nasceu, a fotógrafa profissional Rebecca Leimbach tem documentado a amizade crescente da filha e de Lola, a bulldog da família.
A amizade das duas se tornou ainda mais especial devido ao fato de que Rebecca não poderá mais ter filhos (ela passou anos antes de conseguir engravidar de Harper), e então a cachorra passou a ser praticamente uma irmã e melhor amiga da pequena Harper.
Confira as fotos e tente não se apaixonar:
bull12
bull11
bull10
bull9
bull8
bull7
bull6
bull5
bull4
bull3
bull2
bull1
Para acompanhar o trabalho da fotógrafa, clique aqui.