quinta-feira, 13 de março de 2014

MICROCHIP será OBRIGATÓRIO para todos os BEBÊS a partir de maio de 2014...



MICROCHIP será OBRIGATÓRIO para todos os BEBÊS a partir de maio de 2014

Um minúsculo aparato tecnológico subcutâneo fará parte dos recém nascidos ainda este ano. Leia a notícia e entenda.

 DestaquesNoticiasTecnologia  Um chip é um circuito integrado usado em tecido subcutânea. Os Microchips são aproximadamente do tamanho de um grão de arroz e são baseados em uma tecnologia passiva, “Agora”. Microchips são particularmente “úteis” ao estado/elite dominante. 

Muitos países já utilizam e exigem o microchip com vacinação.
MICROCHIP será OBRIGATÓRIO para todos os BEBÊS a partir de maio de 2014
O O 




   Quem quiser, pode ser implantado gratuitamente (ou implantar seus filhos) microchip, embora nascido, já a partir de 1º de maio de 2014, o preenchimento de um formulário de pedido de adesão da ASL. O CCCP (Comitê Consultivo para o Controle da População) levou em conta a ” obrigatoriedade de instalação de cidadãos nascidos antes dessa data, mas que não se materializa antes de 2017.


O micrichip entrará em vigor em toda a Europa, a obrigação de apresentar as crianças para instalar o microchip sob a pele, que deve ser aplicado em hospitais públicos no momento do nascimento. O microchip em questão é fornecido, bem como uma folha de dados com informações relativas ao indivíduo, (nome, tipo sanguíneo, data de nascimento, etc) também é um poderoso detector GPS. O chip de GPS está dentro da nova geração e, por conseguinte, permite uma margem de erro de detecção igual ou inferior a 5 metros.

Finalmente uma “boa notícia” onde a tecnologia é utilizada pelo aparato estatal evasivo de forma opressora, cerceadora e sobretudo delimitadora. Também será possível, graças a essa tecnologia, no futuro, controlar facilmente todos os criminosos em geral
.

Vírus gigante de 30 mil anos que estava adormecido «volta à vida»

Vírus gigante de 30 mil anos que estava adormecido «volta à vida»


Vírus gigante de 30 mil anos que estava adormecido «volta à vida»
O vírus foi encontrado na Sibéria, numa camada profunda de permafrost, o solo encontrado na região do Árctico formado por terra, gelo e rochas permanentemente congelados. Após ter sido descongelado, o vírus voltou a tornar-se contagioso.
Os cientistas afirmam que não há risco de o contágio representar algum perigo para humanos ou animais, mas alertaram para o possível risco para humanos de outros vírus infecciosos que podem ser libertados com o eventual degelo do permafrost.

O estudo foi divulgado na publicação especializada Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).
«Esta é a primeira vez que vemos um vírus permanecer contagioso após tanto tempo», disse Jean-Michel Claverie, da Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS, na sigla original em francês), da Universidade de Aix-Marseile.
O antigo vírus foi descoberto enterrado a trinta metros do solo congelado. Chamado Pithovirus sibericum, pertence a uma categoria de vírus descoberta há dez anos.
Eles são tão grandes que, contrariamente a outros vírus, podem ser vistos ao microscópio. E este, que mede 1,5 micrómetros de comprimento, é o maior já encontrado.

A última vez que infectou um organismo foi há mais de 30 mil anos, mas no laboratório ele foi «reactivado».
Os testes mostraram que o vírus ataca amebas, que são organismos monocelulares, mas não infecta humanos ou animais.
«Ele entra na célula, multiplica-se e, por fim, mata a célula. Ele é capaz de matar a ameba, mas não infecta uma célula humana», afirmou Chantal Abergel, co-autora do estudo e também integrante do CNRS.
Mas os investigadores acreditam que outros agentes patogénicos mortais possam ter ficado presos no permafrost da Sibéria.
«Estamos a estudar isso através de sequenciamento do ADN que está presente nessas camadas. Essa é a melhor maneira de descobrir o que existe de perigoso nessas camadas», afirmou Abergel.
Os cientistas dizem que essa região está ameaçada. Desde a década de 70, o permafrost tem vindo a perder a sua espessura e projecções de mudanças climáticas sugerem que irá recuar ainda mais.
Como ele têm estado a tornar-se mais acessíveis, o permafrost já está a ser, inclusive, visado como fonte de recursos, devido aos ricos recursos naturais que possui.
Mas o professor Claverie adverte que expor camadas profundas poderá criar novas ameaças de vírus.
«É uma receita para o desastre», afirmou. Segundo ele, a mineração e a perfuração farão com que as antigas camadas sejam penetradas «e é daí que vem o perigo».






Ele disse à BBC que antigas variantes de varíola, que foi erradicada há 30 anos, poderiam tornar-se activas novamente.
«Se for verdade que esses vírus sobrevivem da mesma maneira que os vírus da ameba sobrevivem, então a varíola pode não ter sido erradicada do planeta, apenas da sua superfície», afirmou Claverie.
Mas ainda não está claro se todos os vírus podem se tornar activos novamente, após terem permanecido congelados por milhares ou mesmo milhões de anos.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Esta mesa carrega a bateria de seus dispositivos imitando fotossíntese..

Marjan van Aubel é uma designer que também sabe se virar com um diagrama de circuito elétrico, algo raro de se encontrar. Seu mais novo projeto é a Current Table, mesa que utiliza células solares de corante para absorver energia, e então carregar a bateria de seus dispositivos.
Van Aubel trabalhou no projeto com a empresa Solaronix, que faz células solares de baixo custo baseadas em um corante. Usa-se aqui um processo químico inspirado na fotossíntese: enquanto as plantas capturam a energia luminosa por meio de pigmentos, o corante faz o mesmo na mesa.
Estas células solares são menos comuns do que células fotovoltaicas tradicionais, mas são melhores em absorver luz indireta, e por isso funcionam muito bem dentro de casa.
current table (2)current table (4)
É por isso que van Aubel decidiu usá-las. A mesa é feita de um painel longo e largo de células solares de corante, que absorve a luz ambiente mesmo quando o sol não a iluminar diretamente. “Isso faz com que a Current Table seja a primeira peça de mobília a coletar energia dentro de casa, onde a utilidade e estética são combinadas em um objeto do cotidiano”, explica ela.
Um conjunto de portas USB, escondidas abaixo da borda superior, permitem conectar qualquer dispositivo para carregar sua bateria. No entanto, van Aubel não revela quanta energia pode ser gerada com a mesa.
current table (5)
Se você achou isso bacana, então confira a Energy Collection, também por van Aubel. São copos e pratos que, assim como a mesa, possuem células solares de corante que absorvem luz indireta na cozinha. A energia é armazenada na base.
Há também uma prateleira especial, com um circuito elétrico que captura a energia armazenada no copo. Ela é depositada em um repositório central, e você pode carregar seus dispositivos através de uma porta USB.
the-energy-collection-3
A ideia de que todos os nossos pertences poderiam, no futuro, coletar luz indireta para fornecer energia é algo extremamente empolgante. Mas há uma ressalva: tudo vai depender de você manter o material limpo – se perderem a transparência, os objetos absorvem menos luz. [Marjan van Aubelvia Design Boom]

Garoto de 13 anos constrói reator nuclear e quebra recorde...

Você lembra qual foi seu maior feito aos 13 anos de idade? Bem, não importa o que seja, porque Jamie Edwards o superou: este jovem cientista é a pessoa mais nova a realizar fusão nuclear.
Há alguns anos, Jamie gastou todo o seu dinheiro de Natal em um contador Geiger, que serve para medir radiação. Então, ele elaborou uma proposta ambiciosa para construir seu próprio reator nuclear – você pode baixá-la aqui.
Após apresentá-la ao diretor da escola, ele recebeu da própria escola um orçamento de 2.000 libras (quase R$ 8.000) para realizar seu projeto – um fusor de Farnsworth-Hirsch. Trata-se de um dispositivo que usa um campo elétrico para acelerar íons e gerar a fusão nuclear.
Funciona assim: uma máquina cria tensão elétrica entre duas peças de metal, entre as quais há um tubo de vácuo. Através dele, fluem íons de carga positiva. Quando a tensão cai, esses íons ganham velocidade e colidem no centro da máquina, fundindo-se em uma só partícula. É possível detectar quando isso acontece usando o contador Geiger.
Mas isso não é perigoso? Na verdade, Jamie explica que a radiação é fácil de conter: basta usar um pedaço de chumbo; e ao desligar o fusor, ele para de emitir radiação. O maior problema aqui é o vácuo, porque partes de vidro no fusor podem quebrar – daí o uso de óculos protetores. E para evitar choques elétricos, basta “colocar uma das mãos no bolso”, diz ele.
jamie fusao nuclear (3)
Jamie conseguiu, aos 13 anos, colidir dois átomos de hidrogênio para formar hélio através de fusão nuclear. Ele detalhou seu progresso ao longo do caminho, e você pode conferir tudo no blog dele.
O recorde de “físico nuclear mais jovem” pertencia a um garoto americano, que tinha 14 anos ao realizar a proeza. Jamie fará 14 anos neste final de semana, por isso ele correu contra o tempo. E o que o futuro reserva para Jamie? Assim como todo jovem nessa idade, ele promete criar um mini colisor de hádrons. [BBC]
jamie fusao nuclear (2)

Esse mapa mostra a média de leitura semanal de vários países e estamos perdendo feio...

O Brasil está comendo poeira nesse mapa que mostra a média de horas de leitura de alguns países. Estamos lá no último grupo.
Os dados são do NOP World Culture Score Index e o mapa foi feito pelo @Amazing_Maps. A Índia está em primeiro lugar, com 10 horas e 42 minutos de leitura semanal, enquanto o Brasil está em vigésimo sétimo, com menos da metade desse tempo. Aqui está a lista completa:
1) Índia — 10 horas e 42 minutos
2) Tailândia — 9:24
3) China — 8:00
4) Filipinas — 7:36
5) Egito — 7:30
6) República Checa — 7:24
7) Rússia — 7:06
8) Suécia — 6:54
8) França — 6:54
10) Hungria  — 6:48
10) Arábia Saudita — 6:48
12) Hong Kong — 6:42
13) Polônia — 6:30
14) Venezuela — 6:24
15) África do Sul — 6:18
15) Austrália — 6:18
17) Indonésia — 6:00
18) Argentina — 5:54
18) Turquia — 5:54
20) Espanha — 5:48
20) Canadá — 5:48
22) Alemanha — 5:42
22) Estados Unidos — 5:42
24) Itália — 5:36
25) México — 5:30
26) Reino Unido — 5:18
27) Brasil — 5:12
28) Taiwan — 5:00
29) Japão — 4:06
30) Coréia — 3:06
O índice também traz outros dados. O Brasil é um dos países cujos habitantes mais veem TV: estamos em oitavo lugar, com 18 horas e quinze minutos por semana. Os brasileiros também ouvem muito rádio, com as mais de 17 horas por semana que nos valeram um segundo lugar mundial. E por fim, pegamos o nono lugar no uso de computadores e internet para fins não profissionais: estamos em nono, com 10 horas e 30 minutos semanais.

Ivanpah Solar (1) ENERGIA SOLAR As fotos da maior usina solar do mundo, que começou hoje a gerar eletricidade Por: Attila Nagy 13 de fevereiro de 2014 às 12:39 33883179 Há cerca de um ano, em Abu Dhabi, a Shams 1 recebia o título de maior usina solar do mundo, com seus 258.000 espelhos para coletar a luz do sol. Hoje, esse recorde foi quebrado. O Ivanpah Solar Electric Generating System, na Califórnia (EUA), reúne 300.000 espelhos com 2 m de altura e 3 m de largura. Eles são controlados por computador, focalizando a luz do Sol até o topo de torres com 140 m de altura. Nelas, a água se transforma em vapor para mover turbinas de energia. Esta é a maior usina de energia solar do mundo, e pertence às empresas NRG Energy, BrightSource Energy e Google – a gigante das buscas investe há tempos em energia limpa. A usina começou hoje a gerar eletricidade, após resolver questões regulatórias e problemas jurídicos. O anúncio oficial lista as vantagens da energia solar: O Ivanpah Solar Electric Generating System já está funcionando, e leva eletricidade solar para clientes na Califórnia. Em plena capacidade, as três torres com 140 m de altura produzem um total bruto de 392 megawatts (MW) de energia solar. Isto é eletricidade o bastante para 140 mil casas na Califórnia, que recebem energia limpa e evitam 400.000 toneladas métricas de CO2 por ano – o equivalente à remoção de 72 mil veículos da estrada. A usina se estende por um terreno de 13 km² que pertence ao governo americano, próximo à fronteira entre os estados da Califórnia e Nevada. E ela é linda demais. Confira as fotos: Ivanpah Solar (11) Ivanpah Solar (13) Ivanpah Solar (14) Ivanpah Solar (2) Ivanpah Solar (6) Ivanpah Solar (5) Ivanpah Solar (7) Ivanpah Solar (8) Ivanpah Solar (9) Ivanpah Solar (10) Ivanpah Solar (4) Ivanpah Solar (3) Ivanpah Solar (15) Fotos por BrightSource Energy


As fotos da maior usina solar do mundo, que começou hoje a gerar eletricidade

Ivanpah Solar  (1)Há cerca de um ano, em Abu Dhabi, a Shams 1 recebia o título de maior usina solar do mundo, com seus 258.000 espelhos para coletar a luz do sol. Hoje, esse recorde foi quebrado.
Ivanpah Solar Electric Generating System, na Califórnia (EUA), reúne 300.000 espelhos com 2 m de altura e 3 m de largura. Eles são controlados por computador, focalizando a luz do Sol até o topo de torres com 140 m de altura. Nelas, a água se transforma em vapor para mover turbinas de energia.
Esta é a maior usina de energia solar do mundo, e pertence às empresas NRG Energy, BrightSource Energy e Google – a gigante das buscas investe há tempos em energia limpa. A usina começou hoje a gerar eletricidade, após resolver questões regulatórias e problemas jurídicos.
O anúncio oficial lista as vantagens da energia solar:
O Ivanpah Solar Electric Generating System já está funcionando, e leva eletricidade solar para clientes na Califórnia. Em plena capacidade, as três torres com 140 m de altura produzem um total bruto de 392 megawatts (MW) de energia solar. Isto é eletricidade o bastante para 140 mil casas na Califórnia, que recebem energia limpa e evitam 400.000 toneladas métricas de CO2 por ano – o equivalente à remoção de 72 mil veículos da estrada.
A usina se estende por um terreno de 13 km² que pertence ao governo americano, próximo à fronteira entre os estados da Califórnia e Nevada. E ela é linda demais. Confira as fotos:
Ivanpah Solar  (11)
Ivanpah Solar  (13)
Ivanpah Solar  (14)
Ivanpah Solar  (2)
Ivanpah Solar  (6)
Ivanpah Solar  (5)
Ivanpah Solar  (7)
Ivanpah Solar  (8)
Ivanpah Solar  (9)
Ivanpah Solar  (10)
Ivanpah Solar  (4)
Ivanpah Solar  (3)
Ivanpah Solar  (15)
Ivanpah Solar  (1)

É possível criar tênis personalizados em impressora 3D com este novo filamento...

Você está cansado de esperar a Nike/Adidas/etc. criar o tênis perfeito para você? Então faça-o em casa: isso é possível graças a um novo filamento flexível da Recreus, que pode ser usado ​​em impressoras 3D comuns sem obstruir o bico.
Você pode enfim criar e imprimir seus próprios calçados em uma ampla variedade de cores. Os únicos fatores limitantes: a sua imaginação e seu gosto pessoal. Afinal, os tênis feitos por impressão 3D ainda não são exatamente bonitos.
recreus (2)
A maioria dos filamentos de plástico são macios e flexíveis, mas isso muda quando eles são derretidos e injetados pela impressora. O plástico se torna uma estrutura rígida, ótima para brinquedos e peças, mas não muito confortável de se usar nos pés.
O filamento FilaFlex, no entanto, permanece macio e flexível mesmo depois de esfriar, facilitando criações como estes tênis. Ele pode ser usado em impressoras 3D da mesma forma que filamentos de plástico, e custa €23 por rolo (cerca de R$ 75).
Será este o futuro dos calçados? Na sua forma atual, provavelmente não. Além de serem meio feiosos, eles não devem ser muito resistentes ao desgaste na parte externa – são apenas à prova d’água.
Além disso, o FilaFlex sozinho não basta para os calçados: eles são geralmente feitos com tecidos e materiais capazes de respirar, para que o suor e as bactérias não se acumulam lá dentro, e para não ficarem desconfortavelmente quentes.
A personalização ainda não chegou lá, mas a impressão 3D já tem espaço garantido nos calçados. Nike e Adidas dizem que a tecnologia lhes permite criar protótipos a velocidades “antes impossíveis”. E usando impressão 3D, a Nike criou uma sola de chuteira que evita derrapagens como nenhuma outra.
Nike Vapor HyperAgility (2)
Segundo a empresa, o Vapor HyperAgility dá maior aderência no campo a jogadores de futebol americano. Ele possui travas longitudinais – conhecidas pelo seu formato como “dente/barbatana de tubarão” – feitas por impressão 3D.
Este é só o início. Quem sabe, num futuro não muito distante, você consiga uma impressora 3D e possa criar um tênis em casa. [MakerBot Thingiverse via 3D Printing Industry]

Como se proteger contra envenenamento por flúor...

Como se proteger contra envenenamento por flúor...


O flúor é um veneno persistente e não degradável no meio-ambiente que se acumula no solo, plantas, animais selvagens, e no corpo humano. O flúor é mais tóxico do que o chumbo, mas não é tão tóxico como arsênico. Quando utilizado em pesticidas, não é mais inerte do que o chumbo e o arsênio; retiram o cálcio do ossos e tecidos do corpo humano.

O que mais assusta é que os Profissionais da Saúde de Autoridades Governamentais sabem disto e permite a sua adição à água para consumo humano ou não. O flúor é um resíduo químico que acharam um meio de usa-lo com ajuda do Marketing de que faz bem a nossa saúde. MENTIRA; isto causa doenças degenerativas e letais ao Ser Humano e ao Meio-Ambiente.

A Odontológica vendeu sua alma ao diabo

Flúor tem sido adicionado na água pública por décadas; e não podemos chama-la de água potável como é vendida de forma ilusória a população. As maiorias das pessoas têm acumulado flúor no organismo humano causando sérios problemas de saúde como, danos no DNA, câncer, disfunção da tiroide, desequilíbrio hormonal, depressão, baixo QI em crianças na fase de desenvolvimento, tumores no cérebro, demência, envelhecimento precoce, doenças cardiovasculares, pressão alta, acidente vascular cerebral (AVC), Dislipidemia, hiperlipidemia, hiperlipoproteinemia, resistência insulínica, doença de Alzheimer e Parkinson, etc. E, a pior parte, a odontologia moderna tem promovido o uso de flúor como benéfico e envenenado milhões de pessoas com a sua utilização.
 Clique na imagem para ampliar

Como evitar intoxicação por flúor

O primeiro passo é consumir água de qualidade, porque a água de qualidade não é só pura (não pode estar contaminada com cloro, flúor, metais pesados e tóxicos, compostos orgânicos e xenoestrogênicos), incolor, transparente e inodora; ela deve ter outras propriedades como pH alcalino maior que 7.5, ORP negativo, alta condutibilidade elétrica, baixa tensão superficial, ionizada na forma hexagonal com ângulo de 104.5º.

Não tomar água em recipientes plásticos devido a dioxina , o Bisphenol-A e outros Bisphenois de origem do petróleo. Filtragem ou destilação não removem o flúor nem o cloro da água como se anuncia publicamente para vender estes produtos. A utilização de osmose reversa não garante a qualidade da água obtém os benéficos listados acima.

Segundo a Agência de Substâncias Tóxicas e Registro de Doenças (ATSDR – USA), “Cozinhar os alimentos com água fluoretada aumento dos níveis de flúor na refeição.” Em outras palavras, quando se cozinha com água fluoretada – o fluoreto aumenta em concentração.
 

Fluoreto de sulfurilo é usado para fumigar lugares onde os alimentos são armazenados e, ao mesmo tempo, este fica pulverizado sobre os grãos, frutos secos, grãos de café, cacau e nozes. Instalações de alimentos no Canadá e na Europa contam com controles de temperatura e recipientes mais rígidos de armazenamento mais limpas, em vez de pesticidas. Fluoreto de sulfurilo foi aprovado como um inseticida para eliminar cupins.

Assim, evitando os alimentos cultivados pulverizadas com pesticidas, e comprar alimentos orgânicos e cultivados localmente e conhecidos a sua procedência. Alimentos processados, como chá instantâneo, produtos de suco de uva, e leite de soja para bebês contêm altas concentrações de fluoreto de sódio, assim como muitas drogas farmacêuticas.

Melhores maneiras de desintoxicar

Magnésio inibe a absorção do fluoreto pelas células, e cálcio atrai os fluoretos a partir de tecidos. Alimentos ricos em ambos é uma solução para iniciar o processo de desintoxicação.

Iodo tem sido demonstrado clinicamente para aumentar a excreção urinária de fluoreto de sódio a partir do corpo, mudando-o para a forma de fluoreto de cálcio. Neste processo, o cálcio é perdido, e é uma necessidade para manter os alimentos ricos cálcio. Algas de alta qualidade e orgânicos (escuro) vegetais de folhas verdes são altamente recomendados para esta finalidade.

Tamarindo tem sido utilizada na Medicina Ayurvédica; a polpa da fruta, casca e folhas são convertidos para chás e tinturas, com a capacidade de eliminar fluoretos através da urina.

Limpadores para fígado pode ser eficazes para eliminar os fluoretos e outras toxinas.

Sauna seca auxiliam na armazenagem no tecido diposo. Isso requer beber muita água livre de flúor para repor os minerais perdidos através da transpiração.

Vitamina C, em abundância, é útil com qualquer programa de desintoxicação, e as melhores fontes alimentares maneira são: bagas orgânicas, frutas cítricas, espargos, abacate, melão, verduras, abacaxi e vegetais crucíferos, como brócolis, repolho, couve e espinafre.

A única garantia total ter é quando você está limitando sua ingestão de flúor é um estilo de vida saudável, que inclui água potável, produtos orgânicos, e exercício físico. Lembre-se, a melhor defesa (às vezes) é um bom ataque – tomar medidas hoje para se proteger de danos.