sábado, 28 de março de 2020

O QUE É SEPSE, ADOENÇA QUE MAIS MATA NO MUNDO! 195 nações, 11 milhões de pessoas morrem todos os anos por causa de septicemia.



O que é a sepse, doença que mais mata no mundo
James Gallagher - @JamesTGallagherRepórter de ciência e saúde.
22 janeiro 2020


Registros médicos de 195 nações, 11 milhões de pessoas morrem todos os anos por causa de septicemia, mais do que as mortes por câncer.
Uma em cada 5 mortes no mundo é causada por sepse!




Direito de imagem GETTY IMAGESI mage caption Sepse é causada por uma reação desmedida do corpo contra infecção.

Uma em cada 5 mortes no mundo é causada por sepse, conhecida também como "envenenamento do sangue" — a cifra é fruto da mais ampla análise já feita sobre essa enfermidade.

Segundo estudo assinado por 24 pesquisadores de universidades de seis países baseado em registros médicos de 195 nações, 11 milhões de pessoas morrem todos os anos por causa de septicemia, mais do que as mortes por câncer.

Os pesquisadores por trás do estudo afirmam que as cifras são "alarmantes" porque são o dobro das estimativas anteriores.
A descoberta sobre o sistema imunológico que pode ajudar a combater todos os tipos de câncer
Por que cientistas defendem que esperma de homens mortos seja retirado — e doado

A maioria dos casos ocorre em países de renda baixa ou média, mas há cada vez mais nações ricas lidando com o problema.
'Assassina silenciosa'


SEPSE: diagnóstico precoce é fundamental para tratar a doença

Sepse (ou sépsis ou septicemia) é conhecida como "assassina silenciosa" por ser muito difícil de ser detectada.
A sepse é uma resposta sistêmica do organismo a uma infecção, que pode ser causada por bactérias, vírus, fungos ou protozoários.

Normalmente, o sistema imunológico entra em ação para atacar a infecção e impedi-la de se espalhar. Mas, se ela consegue avançar pelo corpo, a defesa do organismo lança uma resposta inflamatória sistêmica na tentativa de combatê-la e o sistema imunológico pode entrar em colapso porque, ao combater uma infecção, passa também atacar outras partes do próprio corpo.

Em última instância causa falência de órgãos, e sobreviventes podem ter graves sequelas.

Quando não diagnosticada e tratada rapidamente, ela pode comprometer o funcionamento de um ou vários órgãos do paciente e levar à morte.


Direito de imagemGETTY IMAGESImage captionPrincipais gatilhos da sepse são bactérias e vírus que causam infecções intestinais ou pulmonares

Quando o paciente atinge um quadro de choque séptico, a pressão sanguínea cai para níveis baixos e perigosos, reduzindo a oxigenação de órgãos, comprometendo seu funcionamento. O choque séptico, segundo o serviço de saúde britânico (NHS), pode ocorrer como uma complicação da sepse.

Qualquer processo infeccioso, seja uma pneumonia ou infecção urinária, por exemplo, pode evoluir para um quadro de sepse.
Por que houve um salto nos números?

Estimativas globais anteriores, que chegavam a 19 milhões de casos e 5 milhões de mortes por ano, se baseavam apenas em alguns países ocidentais.

Mas a análise da Universidade de Washington, publicada na revista científica Lancet e baseada em registros médicos de 195 nações, fala em 49 milhões de casos por ano.

13 de Setembro – Dia Mundial da Sepse | Blog da Santa Casa de Ourinhos

As 11 milhões de mortes por sepse representam 1 em cada 5 mortos ao redor do mundo.

"Eu trabalhei na zona rural de Uganda e vemos casos de sepse todos os dias", afirma a pesquisadora e professora-assistente Kristina Rudd, da Universidade de Pittsburgh.

"Então de certo modo essa descoberta não foi uma surpresa, mas eu não esperava que fosse o dobro do que se estimava."

A boa notícia da análise é que o número de casos e de mortes tem caído desde 1990. Houve uma queda de 50% nas últimas duas décadas.


Direito de imagemGETTY IMAGESImage captionSepse era conhecida antigamente como 'envenenamento de sangue'

Os pesquisadores esperam também que um melhor entendimento sobre a verdadeira dimensão do problema pode ampliar o nível de alerta e salvar mais vidas.
Quem são os principais afetados?

A grande maioria dos casos (85%) está em países pobres ou em desenvolvimento.

Crianças com menos de cinco anos representam 4 em cada 10 casos.

Mas o combate à sepse é um desafio mesmo em países ricos como o Reino Unido, onde a taxa de mortes é maior do que em outras nações, como Espanha, França e Canadá.

O governo britânico registra cerca de 48 mil mortes por ano em decorrência da doença, em meio a pressões crescentes por uma identificação mais ágil e precoce a fim de iniciar o tratamento.

Estima-se que o Brasil tenha 400 mil casos de sepse por ano.
O que pode ser feito?



Arquivos sepse - Bioemfoco

A redução do número de infecções pode levar à redução do número de casos de sepse.

Para muitos países, isso significa melhor saneamento básico, água limpa e acesso a vacinas.

Outro grande desafio é melhorar o sistema de identificação de pacientes com sepse para serem tratados antes que seja tarde demais.

Um tratamento precoce com antibióticos ou antivirais para eliminar a infecção pode fazer uma grande diferença.

"Nós precisamos renovar o foco na prevenção da sepse entre recém-nascidos e no combate à resistência aos antibióticos, um fator importante dessa enfermidade", afirmou Mohsen Naghavi, pesquisador da Universidade de Washington.
Quais são os sintomas de sepse?


Você sabe o que é sepse? – Saúde em Dia

A organização britânica UK Sepsis Trust, que se dedica a informar sobre a doença e a ajudar pacientes, lista sintomas que devem servir de alerta:
Fala comprometida, arrastada ou tontura;
Tremores extremos ou dores musculares;
Baixa produção de urina (passar um dia sem urinar);
Falta de ar grave;
Pele manchada ou pálida;
Confusão mental ou, em alguns casos, perda de consciência;
Diarreia, enjoos ou vômito.

Você sabe o que é sepse? – Vida&Saúde

Já os sintomas em crianças pequenas incluem:
Aparência manchada, azulada ou pálida;
Muito letárgico ou com dificuldade para acordar;
Pele muito fria;
Respiração muito rápida;
Mancha cutânea que não desaparece quando você a pressiona;
Convulsão.

sexta-feira, 27 de março de 2020

DESCUBRA O SIGNIFICADO DAS CORES DE ALGUNS DOS LAÇOS DE CAMPANHAS.






A Consciência De Fita, Câncer De Pulmão, Câncer PNG
Essa imagem transparente de A Consciência De Fita, Câncer De Pulmão, Câncer foi compartilhada por Tcvkhyxc. Você está procurando imagens A Consciência De Fita, Câncer De Pulmão, Câncer PNG HD? Escolha entre imagens A Consciência De Fita, Câncer De Pulmão, Câncer PNG HD, armazene e faça o download como PNG



Demonstrações de solidariedade nas janelas da Itália — Foto: Reprodução/ BBC

Em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus, o recado nas redes sociais é "ninguém segura mais a mão de ninguém". Mas, de longe, muita gente ainda se ajuda.

Com parte da população mundial agora em situação semelhante — quarentena, auto-isolamento e outras medidas por medo do vírus —, pessoas estão buscando maneiras de seguir adiante.

Na Itália, pessoas cantam juntas nas janelas; pelo mundo, jovens oferecem fazer compras para pessoas mais velhas que não podem fazê-lo, e pessoas sob quarentena batem palmas para médicos que estão cuidando da população infectada.

"Conter essa pandemia depende muito das nossas atitudes individuais em prol da coletividade", diz a servidora pública Fernanda Salvadé, 36, que neste domingo (15), ofereceu fazer compras para seus vizinhos em Brasília.

"Em pandemias passadas, o apoio mútuo era muito mais comum que protestos ou outras formas de agitação civil. Agora, as pessoas estão ficando cada vez mais conscientes sobre a necessidade de se ajudar em vez de apenas se proteger comprando produtos para armazenar", avalia Steven Taylor, professor de psiquiatria da British Columbia University, no Canadá, e autor do livro "The Psychology of Pandemics" (A psicologia de pandemias, em tradução livre).

Um dos aspectos mais importantes dessa pandemia e pandemias anteriores, segundo Taylor, é que as pessoas se sentem ameaçadas e precisam encontrar maneiras de lidar com isso. "As pessoas sentem que precisam fazer algo para sentir que estão exercendo algum controle sobre suas vidas. As compras motivadas por pânico fazem parte disso. Ajudar as pessoas, também", diz.






A Consciência De Fita Câncer De Pulmão Câncer Laço Branco Pulmão Faixa De Opções Awareness Doença Câncer Ósseo Campanha Do Laço Branco Branco O Retinoblastoma imagens png png gratis





Os Laços são muito utilizados em campanhas de conscientização, e cada cor representa o tema da campanha, apenas algumas cores não representam uma campanha. E você sabe dizer na ponta da língua o que significa cada cor? Se não, leia o post até o final e descubra...



O LAÇO BRANCO FOI UMA CAMPANHA IDEALIZADA POR PSICÓLOGOS PARA CONSCIENTIZAR ÀS PESSOAS A AJUDAREM DEFICIENTES INTELECTUAIS.

O LAÇO VERDE SIGNIFICA UMA CAMPANHA PELA VIDA. O MOVIMENTO ACONTECE EM ABRIL E FOI UMA INICIATIVA DOS SINDICATO DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA. ELE TEM COMO OBJETIVO COLOCAR EM PAUTA PARA A SOCIEDADE, O TEMA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR BRASILEIRO COM VISTA A REDUÇÃO DOS ACIDENTES DE TRABALHO.





O LAÇO ROSA É UM DOS MAIS CONHECIDOS POR SER SÍMBOLO DA CAMPANHA DO OUTUBRO ROSA ONDE É FEITA A PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA. É O MAIS DIFUNDIDO ENTRE ÀS CAMPANHAS NO MUNDO.

O LAÇO VERMELHO É DA CAMPANHA DO JUNHO VERMELHO QUE PRETENDE INCENTIVAR A DOAÇÃO DE SANGUE EM TODO O PAÍS.





O LAÇO AZUL É MUITO CONHECIDO POR REPRESENTAR A CAMPANHA DO NOVEMBRO AZUL, ONDE É FEITA A PREVENÇÃO E CONSCIENTIZAÇÃO CONTRA O CÂNCER DE PRÓSTATA VISANDO DIMINUIR A TAXA DE MORTALIDADE PELA DOENÇA, QUE AINDA É ALTA.
A IMAGEM DE UM LAÇO PRETO É O PRINCIPAL SÍMBOLO DE LUTO. ASSIM PELO FATO DE O PRETO CARACTERIZAR O MAL, A TRISTEZA E LOGO, O AZAR. A CULTURA OCIDENTAL ADOTOU O LAÇO COM ESSA COR COMO SINAL DE LUTO.


Imagens relacionadas

Ver mais




CHAVEIRO LAÇO COM PEDRA - Sucesso Brindes

sucessobrindes.com.br



Compre Strass Rosa / Roxo / Branco / Laranja / Autism Fita Coração ...

quarta-feira, 25 de março de 2020

TRABALHO CIETÍFICO, A TODO VAPOR, objetivo, buscas a uma nova arma para derrotar o COVID-19.


Resultado de imagem para O supercomputador Summit FOTOS

O supercomputador Summit, da IBM, é mais uma arma utilizada pelos cientistas na tentativa de frear a disseminação do novo coronavírus. E ele já deu a sua primeira grande contribuição: identificou dezenas de substâncias que podem conter o avanço do contágio do agente infeccioso pelo planeta.

Conforme os pesquisadores do Laboratório Nacional Oak Ridge, nos Estados Unidos, o supercomputador mais rápido do mundo realizou milhares de simulações com a finalidade de analisar quais compostos químicos poderiam atuar impedindo o vírus de se conectar às células humanas, infectando-as.


Resultado de imagem para O supercomputador Summit FOTOS

De uma lista com mais de 8 mil substâncias analisadas, a máquina que consegue realizar 200 quadrilhões de cálculos por segundo identificou 77 delas com capacidade para se ligar ao pico de material genético do novo coronavírus. Dessa forma, elas impediriam a infecção das células hospedeiras, contendo a disseminação.



O Summit faz 200 quadrilhões de cálculos por segundo.Fonte: Wikimedia Commons

O trabalho realizado pelo Summit demorou entre 1 e 2 dias, enquanto um computador normal gastaria meses para fazer as mesmas simulações. Isso mostra como o supercomputador construído pela IBM e inaugurado em 2018 pode ser um grande aliado na luta contra a doença.
Os próximos passos

Após a identificação, esses 77 compostos foram classificados com base na sua probabilidade de vinculação ao pico. Agora, a equipe de pesquisa fará novas simulações utilizando o Summit, dessa vez com um modelo mais preciso do pico do coronavírus, publicado há poucos dias.

Na sequência, devem acontecer estudos experimentais realizados em laboratório por especialistas na área, para provar quais desses produtos funcionam melhor na contenção do vírus.

Apesar do sucesso no trabalho, o diretor da Universidade de Tennessee e do Centro de Biofísica Molecular do Laboratório Nacional de Oak Ridge Jeremy Smith faz uma ressalva importante: “Os resultados que obtivemos não significam que encontramos uma cura ou um tratamento para o novo coronavírus”, revela.


Resultado de imagem para O supercomputador Summit FOTOS

O uso do Summit tem como proposta fornecer um norte para os pesquisadores, abrindo os caminhos para a descoberta de novas possibilidades em relação ao coronavírus.

segunda-feira, 23 de março de 2020

AS ACÕES DE CUBA diante do avanço mundial do novo coronavírus



Medicamento cubano tem sido usado para auxiliar na cura de pacientes na China, país mais afetado pela pandemia

Segundo dados oficiais do governo cubano, a ilha possui cinco casos confirmados do novo coronavírus, pandemia que já afeta 124 nações.

O último caso é de um cubano, de 63 anos, residente em Havana. Ele regressou da Espanha em 11 de março e no dia seguinte apresentou sintomas. Outro cubano, residente em Santa Clara, também está com a doença. Além deles, três italianos estão internados no país caribenho, um deles, com 61 anos, se encontra em estado grave. Assim são cinco os casos de Covid-19 em Cuba.
Medicamentos

O medicamento cubano ‘Interferon alfa 2B’ (IFNrec), produzido desde 25 de janeiro na fábrica cubana Chang-Heber, localizada na cidade de Changchun, província de Jilin, na China, tem sido usado com eficiência para combater os sintomas da doença.

Resultado de imagem para cUBA MEDICINA fOTOS

O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, destacou a relevância do trabalho entre os dois países. “Nosso apoio ao governo chinês e ao povo em seus esforços para combater o coronavírus”.

Até agora, sabe-se que o ‘Interferon alfa 2B’ pode ter ajudado na recuperação de mais de 1.500 pacientes, já que é um dos 30 medicamentos escolhidos pela Comissão Nacional de Saúde da China para curar a condição respiratória.

“O interferon alfa 2B tem a vantagem de que, em situações como essa, é um mecanismo para se proteger, seu uso impede que pacientes com a possibilidade de agravar e complicar cheguem a esse estágio e, finalmente, tenham a morte como resultado”, disse Luis Herrera Martínez, consultor científico e comercial do grupo de negócios BioCubaFarma.
O grupo BioCubaFarma trabalha também no projeto de desenvolvimento de um antiviral cubano, o cigb 210, bem como de um candidato a vacina para submetê-lo à consideração da China, além de faixas rápidas para o diagnóstico da doença.

Foto: Ariel Cecilio Lemus/Granma
Até agora, sabe-se que o ‘Interferon alfa 2B’ conseguiu curar mais de 1.500 pacientes e é um dos 30 medicamentos escolhidos pela Comissão Na

Medidas de controle

Entre as medidas estão a certificação de instalações para isolamento e hospitalização; a produção de protetores bucais no país; audiências de saúde em comunidades e locais de trabalho; o treinamento de todos os envolvidos; a atenção à população mais vulnerável e a campanha de comunicação para manter as pessoas constantemente informadas.


Resultado de imagem para cUBA MEDICINA fOTOS

Treinamento com a população

O vice-primeiro-ministro Roberto Morales Ojeda disse que a primeira parte do treinamento em Covid-19 está ocorrendo atualmente, que deve continuar mais especificamente em cada um dos setores.

Uma comissão do ministério da Saúde Pública está atualmente em turnê pelo país, para revisar as condições dos locais previstos no Plano.

Ojeda também insistiu na preparação do pessoal que estaria trabalhando nessas unidades médicas, voluntariamente e por um período prolongado de tempo. Por isso, enfatizou, questões como condições para descanso da equipe e outros detalhes fornecidos em uma situação de quarentena devem ser abordadas manualmente.

Resultado de imagem para cUBA MEDICINA fOTOS

O vice-primeiro ministro mencionou aspectos essenciais, como o coeficiente de disponibilidade técnica de ambulâncias, que em algumas províncias é inferior a 50% e, portanto, o apoio de outro tipo de transporte deve ser fornecido para a transferência de doentes. Também enfatizou a possibilidade de aumentar as consultas sobre sintomas respiratórios e a necessidade dos médicos determinarem as etapas a serem seguidas em cada caso, para não sobrecarregar o sistema de saúde do país.
Cloro para desinfecção das superfícies

Os ministérios da Indústria e do Comércio Interno da ilha confirmaram que o país possui cobertura de cloro que deve ser usada na desinfecção das superfícies e sua produção é estável. Ao mesmo tempo, protetores bucais são importados e a preparação de outra quantidade de máscaras já começou na indústria nacional e local.

Ao avaliar as medidas que estão sendo implementadas, o primeiro-ministro Manuel Marrero Cruz considerou que houve um processo intensivo na implementação do Plano de Controle e Prevenção Covid-19 em Cuba.

Reiterou a importância das audiências em saúde, que, segundo ele, se baseiam na necessidade de manter a população informada. “Que não fique um único lugar”, disse, “sem aviso prévio ao nosso povo”.

O primeiro-ministro disse aos governadores e prefeitos que prestassem atenção especial aos pontos das estradas onde as pessoas que viajam estão concentradas, como centros de serviços e lanchonetes; minimizar a transferência de pacientes e continuar monitorando o controle de saúde nas fronteiras, o que tem sido muito eficaz, acrescentou.

“A primeira parte de um ciclo foi encerrada”, disse, “agora iremos ao contra-ataque com outras medidas do Plano”.
Três italianos diagnosticados

Nesta quarta-feira, o noticiário de televisão cubana (NTVC) confirmou que três cidadãos da Itália, que estavam visitando Cuba, deram positivo para o coronavírus.

Segundo a mídia local, quatro viajantes que estavam hospedados em um albergue em Trinidad relataram sintomas e foram levados ao Instituto de Medicina Tropical para serem submetidos a testes rigorosos. Após a aplicação do teste, três deles deram positivo.

Os turistas entraram no país do Caribe pelo aeroporto de Havana e depois se mudaram para Trinidad, localizada a 11 quilômetros da capital. O Ministério da Saúde Pública (Minsap) explicou que eles entraram em contato com pessoas relacionadas a pacientes infectados.


Resultado de imagem para cUBA MEDICINA fOTOS

Atualizado em 17/03 pela Redação da Diálogos do Sul para atualização na quantidade de pessoas infectadas em Cuba

Atualizado 13/03 às 13h21 Atualizado em 17/03 pela Redação da Diálogos do Sul para alteração no ´título e atualização da quantidade de casos no país

Com informações do Granma e do TVN Notícias

Azevedo Sr Azevedo
Apenas uma pergunta, se não há caso de corona vírus em Cuba,como o medicamento já salvou 1500,pessoas.
Curtir · Responder · 20 · 1 sem

Carlos Ebert
É tudo fake. https://g1.globo.com/.../e-fake-que-cuba-tem-enviado...
Curtir · Responder · 11 · 1 sem


Michael Najdek Junior
Curou na China cabeção não sabe ler não
Curtir · Responder · 93 · 1 sem


Franklin Simão
Ô cara, o medicamento foi descoberto em Cuba, mas é fabricado na China, entendeu ou precisa desenhar?
Curtir · Responder · 67 · 1 sem



Helena Antoun
O link que voce colou fala de "VACINA"! Essa matéria está se referindo a tratamento e cura. Vou te explicar: vacina é um medicamento que você toma com fins preventivos, ou seja, você toma e não vai contrair a doença entendeu? Tipo aquela que sua mãe deve ter de dado, pra evtar que você contraísse sarampo. Já essa matéria, ela se refere ao tratamento que os cientistas cubanos desenvolveram pra evitar a morte de quem JÁ está infectado, e essa informação não é fake. Ao final dessa matéria acima, está escrito que Cuba continuará as pesquisas e estudos, em busca da vacina que vai evitar que você contraia o Coronavirus, mesmo que você beije na boca de uma pessoa infectada. O seu link fala de uma mensagem que rola dizendo que Cuba descobriu a vacina. Entendeu essa parte? Já falei do link que você colou. Agora vou falar do que voce falou: Em qualquer mídia já se sabe (além de estar escrito na matéria) que o medicamento foi fabricado e aplicado na China com a colaboração do governo chines. Esse é um dos fatores que possiblitou que a China tão rapidamente pudesse conter a propagação do virus, que começou de maneira calamitosa. Hoje na China, o número de curas cresce em velocidade bem maior do que o número de novos casos, que está praticamente controlado. A China tomou providências drásticas imediatas, e eficientes, dentro de procedimentos ditatorias benéficos de calamidade pública pra conter a propagação, impondo à toda população procedimentos disciplinares adequados. Inclusive construiu instalções hospitalares em tempo record, com êxito reconhecido mundialmente. Isto consta em todas as mídias. Nos países Ocidentais, a ficha demorou a cair, pois no início ainda viam isso como um problema um tanto ou quanto local, concernente ao governo chines. Alguns países ocidentais, como USA e Brasil, foram além, pois seus presidentes declaram publicamente duvidarem de forma irônica, da veracidade do fato, afirmação que tiveram que retificar algumas horas depois, devido ao contágio em cascata de pessoas proximas que estiveram no mesmo evento. O acordo entre Cuba e China (conforme a matéria) teve inicio em fins de Janeiro... É muito perigoso, ser precipitado pra ter certeza, pois a gente só acaba dizendo bobagens... Não, nada disso que está escrito nessa matéria é fake, e você podem inclusive encontrar todas essa informações nos jornais daqui dos USA. Até agora, fake só mesmo está sendo essa sua afirmação, Carlos Ebert
Curtir · Responder · 123 · 1 sem · Editado


Jurandyr Roberge Filho
Helena Antoun , parabéns Helena, a muito tempo eu não vejo uma resposta com tanta clareza e principalmente com muita educação, muitos já estão xingando o rapaz, parabéns para os chineses e cubanos que conseguiram achar essa fórmula para quem sabe a cura desse vírus