sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

VIRUS DE 15 MIL ANOS são descobertos em glaciar do Tibet.

COLABORAÇÃO DE AMIGOS (especiais)


Maria Tamanini

via nexperts

De acordo com uma pesquisa publicada no início do mês, 28 vírus até então desconhecidos pela Ciência foram descobertos em amostras coletadas em um glaciar no Tibet. O preocupante da notícia é que os núcleos de gelo contendo os organismos têm 15 mil anos e os cientistas temem que, com o crescente degelo ocasionado pelo aquecimento global, patógenos de milhares de anos sejam liberados na natureza e ofereçam risco de infecção aos humanos.
Perigo congelado
As amostras foram coletadas por uma equipe formada por cientistas norte-americanos e chineses em 2015, e consistem nos exemplares de um dos gelos glaciares mais antigos do planeta. Para obter o material, os pesquisadores realizaram uma perfuração de 50 metros de profundidade e seguiram todos os protocolos de segurança para evitar qualquer contaminação.




(Fonte: BGR / Reprodução)

Depois, os núcleos de gelo – no total, foram obtidos 2 deles – foram examinados em laboratório e os cientistas aplicaram diversas técnicas para identificar possíveis micróbios nas amostras. Elas revelaram conter 33 famílias virais e, entre elas, 28 vírus jamais vistos antes e que ainda devem ser classificados.

A possibilidade de descobrir e poder investigar organismos tão antigos é fascinante, sem dúvidas. Entretanto, os cientistas temem que, além de o derretimento de glaciares e geleiras oferecer o risco de que microrganismos do passado voltem a circular pela Terra, muitos acabem sendo liberados de suas “prisões” geladas sem que os especialistas tenham a oportunidade de estudá-los.

Isso é bastante problemático, uma vez que impede não só que esses micróbios possam ser devidamente catalogados, como tira dos especialistas a chance de que eles possam determinar se os organismos são perigosos e de encontrar formas de nos proteger ou curar em caso de contágio.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

10 EPIDEMIAS ou pandemias mortais estilo CORONAVÍRUS.




10. Coronavírus



Mortos: 106 de pessoas até o momento.
Com 4.515 mil casos e 106 mortes confirmadas até o momento, o surto na China do vírus Coronavírus está se eslastrando por todo o país. O que se sabe é que o Coronavírus são um grupo de vírus de genoma de RNA simples de sentido positivo, conhecidos desde meados dos anos 1960. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida. Eles são uma causa comum de infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração. Os sintomas podem envolver coriza, tosse, dor de garganta e febre. Esses vírus algumas vezes podem causar infecção das vias respiratórias inferiores, como pneumonia.

9. Tuberculose
Mortos: 1 bilhão de pessoas de 1850 a 1950.
Dá para acreditar que as pessoas morriam de tuberculose? Trata-se de uma doença infecciosa geralmente causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis (MTB). A tuberculose afeta geralmente os pulmões, embora possa também afetar outras partes do corpo. A maioria das infecções não manifesta sintomas, sendo nesses casos denominada tuberculose latente.

8. Varíola
Mortos: 300 milhões de pessoas de 1896 a 1980.
Apesar de erradicada desde dos anos 80, a varíola vitimou muitas crianças. Tratava-se de foi uma doença infecciosa causada por uma de duas estirpes do vírus da varíola – variola major e variola minor. O último caso natural da doença foi diagnosticado em outubro de 1977, o que levou a Organização Mundial de Saúde a certificar a erradicação da doença em 1980. O risco de morte após contrair a doença era de cerca de 30%, sendo superior em bebês. Entre os sobreviventes, as sequelas mais comuns eram a extensa cicatrização da pele e cegueira.

7. Gripe Espanhola
Mortos: 20 milhões de pessoas de 1918 a 1919.
Com certeza uma das maiorias epidemias já registrada. Foi uma pandemia do vírus influenza que se espalhou por quase toda parte do mundo. Foi causada por uma virulência incomum e frequentemente mortal de uma estirpe do vírus Influenza A do subtipo H1N1. A gripe manifesta-se no aparelho respiratório, cujos sintomas são tosse, dor de garganta, febre, calafrios, fraqueza, prostração e dores nos músculos e juntas. O contágio é feito pelas gotículas expelidas pela pessoa contaminada.

6. Tifo
Mortos: 3 milhões de pessoas (Europa Oriental e Rússia) de 1918 a 1922.
Podem ser: tifo epidémico (pt) ou tifo epidêmico (pt-BR) ou tifo exantemático epidérmico, mas é popularmente conhecido apenas como tifo. Trata-se de uma doença epidérmica transmitida por parasitas comuns no corpo humano, como piolhos, e causado pela bactéria Rickettsia prowazekii. É um tipo de riquetsiose atualmente raro no mundo graças a eficiência do tratamento antibiótico e de eliminação dos vetores. Os sintomas mais comuns são febre, dores de cabeça e exantema.

5. Malária
Mortos: 3 milhões de mortos por ano desde 1980.
Não é uma doença em surto, mas ainda vitimiza anualmente milhões de pessoas. Em 1880, foi descoberto o protozoário Plasmodium, que causa a doença. A OMS considera a malária a pior doença tropical e parasitária da atualidade, perdendo em gravidade apenas para a Aids. A contaminação é pelo sangue, quando a vítima é picada pelo mosquito Anopheles contaminado com o protozoário da malária. Não há cura, apenas controle dos sintomas.

4. Peste Negra ou Morte Negra
Mortos: 75 a 200 milhões de pessoas de 1333 a 1351.
Sem dúvida uma das mais devastadoras pandemias na história humana, resultando na morte de 75 a 200 milhões de pessoas na Eurásia. Somente no continente europeu, estima-se que tenha vitimado pelo menos um-terço da população em geral. A doença é causada pela bactéria Yersinia pestis, transmitida ao ser humano através das pulgas (Xenopsylla cheopis) dos ratos-pretos (Rattus rattus) ou outros roedores. Ela foi sendo combatida à medida que se melhorou a higiene e o saneamento das cidades, diminuindo a população de ratos urbanos.

3. Cólera
Mortos: centenas de milhares de 1817 a 1824.
Não se sabe ao certo o número de vítimas, pois o vibrião colérico (Vibrio cholerae) sofreu diversas mutações, causando novos ciclos epidêmicos de tempos em tempos. A contaminação era muito comum pela água contaminada (vale registrar o cuidado nos dias de hoje com água fornecida e consumida). A bactéria se multiplica no intestino e elimina uma toxina que provoca diarreia intensa.

2. Sarampo
Mortos: 6 milhões de pessoas por ano – Até 1963.
É difícil acreditar que mesmo com imunização com a vacina, o sarampo ainda mata milhares de pessoas todos os anos. No Brasil o controle é maior e atinge menos de 15 mil pessoas todos os anos. Trata-se de uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus do sarampo (Measles morbillivirus). Os sinais e sintomas iniciais geralmente incluem febre, muitas vezes superior a 40 ºC, tosse, corrimento nasal e olhos inflamados.

1. AIDS


Mortos: 22 milhões de mortos desde 1981.
Epidemias mortais ceifam vidas ao longo dos séculos. Fique informado! 


Resultado de imagem para vIRUS FOTOS

Confira agora 10 epidemias ou pandemias mortais estilo Coronavírus.

A esperança,

Vacina é desenvolvida por empresa em parceria com hospital universitário.




Vacina é desenvolvida por empresa em parceria com hospital universitário

A equipe chinesa que trabalha no desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus surgido na cidade de Wuhan — que já deixou pelo menos 132 mortos — disse nesta terça-feira (28) que espera começar os testes em menos de 40 dias, informou a agência de notícias estatal Xinhua.

O projeto, anunciado há apenas dois dias, envolve o Hospital Oriental de Xangai — parte da Universidade de Tongji — e a empresa de biotecnologia de Xangai, Stemirna Therapeutics.

O CEO da empresa, Li Hangwen, disse hoje que não serão necessários mais de 40 dias para produzir as amostras de vacina, graças aos avanços tecnológicos do ARN mensageiro, o ácido ribonucleico que contém a informação genética do DNA e está envolvido na síntese de proteínas.

Depois disso, as amostras serão enviadas para testes e fornecidas aos centros médicos "o mais rápido possível", embora ele não tenha indicado uma data para sua chegada ao mercado.

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

SEU CÃO QUER SE COMUNICAR E INTERAGIR CONTIGO, É isso o que ele tenta te dizer.



ENTENDA SEU GRANDE AMIGO DE QUATRO PATAS





Os cães são conhecidos como “os melhores amigos do homem”. Isso acontece porque eles são verdadeiros companheiros e estão sempre demonstrando o quanto amam seus donos. 

Resultado de imagem para fotos de cães

Além de carinhosos, os cãezinhos se apegam em cada detalhe. Basta prestar atenção em pequenos sinais do dia a dia para ter a certeza de que seu cachorro te ama muito.
Por isso, separamos para você 10 sinais que seu cãozinho te dá todos os dias de que ele te ama muito e que você talvez não perceba:

1. Faz olhinhos de cachorrinho abandonado



Se seu cãozinho te olha fixamente com aqueles olhinhos lindos – que derretem nossos corações – saiba que esta é uma das expressões de seu sentimentos mais ternos por você! De acordo com o PetHelpful, os cachorros e os seres humanos são dos únicos mamíferos que fazem contato visual dessa maneira, e isso é um enorme sinal de confiança e adoração.



2. Busca sua aprovação

Os cães precisam saber o quanto são especiais, pois sua opinião conta muito para ele e é fundamental que ele saiba o quanto você o ama. Por isso, não poupe elogios aos seu animalzinho, ele ama esse tipo de carinho.
3. Vive encostando em você





Outra maneira que o seu cãozinho utiliza para demonstrar que sente a sua falta e que te ama é sentar-se ao seu lado e ficar encostadinho em você. Isso demonstra que ele adoraria receber mais carinho seu!

4. Te segue em todos os lugares

Você pode até se sentir irritado quando o seu cãozinho te segue em todos os lugares, mas saiba que ele não faz isso para te deixar nervoso. De acordo com especialistas, essa atitude significa que o seu bichinho está querendo dizer que você é o melhor amigo dele e está te convidando para fazer tudo juntos.

5. Fica deitadinho em sua cama

Ao sair para trabalhar, você fica com o coração na mão por ter de deixar seu querido cãozinho em casa, não é mesmo? Não se preocupe, ele encontra uma maneira de sentir-se perto de você: deitando em sua cama. Segundo Wall Street Journal, essa é uma das maneiras que eles têm de nos manter sempre por perto, sentindo nosso cheiro até que cheguemos em casa.

6. Traz alguns “presentes” para você



Os cães têm o hábito de nos trazer presentes, nós é que nem sempre reparamos. Sabe aquele brinquedo favorito dele? Ele só o empresta a pessoas muito especiais, assim como os insetos que ele caça.

7. Percebe quando você está triste

Os cães possuem a capacidade de perceber verdadeiramente tudo aquilo que o seu tutor está sentindo. Quando não estamosbem, é comum que eles venham nos lamber ou dar carinho, demonstrando o quanto se preocupam conosco.
8. Fica muito animado quando você chega em casa

O seu cãozinho faz uma festa quando você volta para casa? Esse é um sinal de que te ama e sente muito a sua falta. Assim sendo, ele realmente fica muito feliz quando você volta para casa!



9. Gosta de lamber seu rosto e/ou seus pés

Você já deve ter percebido que os cães amam lamber os seus donos, não é mesmo? De acordo com especialistas, lamber os pés é um comportamento que pode aliviar o estresse do animalzinho, pois reforça que o seu “líder” está presente. O gesto também é um sinal do seu amor maternal.
10. Fica deitadinho com você após uma refeição

Os cães são muito defensivos quando se trata de sua alimentação e sua hora de comer. Eles temem que alguém lhes venha roubar a comida, por isso, a pessoa que ele escolhe para se aconchegar após uma refeição, é extremamente importante! Essa é sua maneira de dizer que se sente relaxado com essa pessoa.

Os cães são realmente maravilhosos, não é mesmo? Agora que você tem a certeza de que seu cãozinho te ama, retribua todo seu carinho e mostre a ele o quanto você o ama e precisa de sua companhia.



Fotos: Little Things