sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

PIRÂMIDES EGITO! VISITANDO AS PIRÂMIDES DE GIZÉ NO CAIRO!


Voltei pessoal! Depois de um tempo sem escrever por aqui eu estou de volta e com muitas novidades sobre vários lugares, dentre eles o Egito. Visitar o Egito era um sonho de criança, mas que estava muito distante de mim.

Lembro bem que quando eu tinha entre 10 e 13 anos e ia na Banca de Revista toda semana comprar uma coleção lançada pela Editora Escala chamada de ‘A Magia do Egito’. Eram diversas revistas sobre a cultura egípcia no qual me faziam viajar.. mal sabia que 15 anos depois eu estaria lá vendo com meus próprios olhos.

O país é imenso e cheio de templos, mas vamos deixar essa parte para depois e ir ao que interessa, a cereja do bolo, as Pirâmides do Egito. Visitei a Necrópole de Gizé aonde estão as Pirâmides mais famosas do mundo (pois existem outras não só no Egito como no mundo).
A Necrópole de Gizé

A Necrópole ou Platô de Gizé (pronuncia-se Guiza) é um grande sítio arqueológico há cerca de 14km do Cairo. Lá estão localizados o complexo de pirâmides mais famosas do mundo que juntos com a esfinge formam a Necrópole de Gizé. Vale lembrar que no Egito também existem outras pirâmides, porém não tão conhecidas.
As Pirâmides de Quéops, Quéfren e Miquerinos

As pirâmides no local são dos Faraós Quéops, Quéfren e Miquerinos (pai, filho e neto), sendo a de Quéops a pioneira e mais alta. Construídas por volta de 2550 a.C., elas chegam até 160 metros de altura e segundo historiadores foram necessários o trabalho de 100 mil homens revesando a cada 3 meses ao longo de 20 anos. Até a construção da Torre Eiffel, as pirâmide de Quéops detinha a posição de construção mais alta do mundo.

Quéops pretendeu utilizar a pirâmide para abrigar o seu sarcófago e todas as riquezas que ele levaria para a outra vida. Para os antigos egípcios a pirâmide representava a luz do sol brilhando em direção a terra. Eles acreditavam que enterrando o Faraó nela, ele se juntaria ao sol. O complexo de pirâmides do antigo Egito contava com mais de 100 construções, todas construídas na margem oeste do Nilo, na direção do sol poente, mas poucas são as que restaram, a maioria sucumbiu ao tempo.

Apesar de muitos palpites e teorias, a construção das pirâmides ainda é um mistério. Para se ter uma noção as rochas usadas para construí-las são encontradas apenas em Aswan, uma cidade há mais de 800km do local onde estão as pirâmides.






A Esfinge

Já a esfinge não está ali por acaso. Um monumento com corpo de leão e cabeça humana (que geralmente era o rosto do faraó) e que para os egípcios antigos significava poder e sabedoria servindo como um guardião das pirâmides. Construída no terceiro milenio AC, ela possuí 20 metros de altura, 6 metros de largura e 57 metros de comprimento.



Como chegar nas Pirâmides de Gizé?

Muita gente acha que as pirâmides ficam no Cairo, mas estão erradas. Elas estão localizadas na cidade de Gizé, cerca de 14km do centro do Cairo. Se você estiver no centro da cidade eu recomendo pedir um Uber, pois é um valor fixo e a viagem durará em torno de 30 minutos com o transito caótico que tem o Cairo.

Se você pedir um táxi corre sério risco de ser explorado com valores absurdos criados para os turistas. Mas se você curte uma aventura pode ir de metro até a estação de Gizé e de lá pegar um ônibus publico até as pirâmides. Eu realmente não posso ajudar nesse trecho pois não o usei e não faço ideia dos valores.




A minha sincera recomendação é pedir um Uber. Os preços no Egito são absurdamente baratos e uma corrida de 30 minutos pode sair como R$10 ou menos.

Quanto custa visitar as Pirâmides de Gizé?


Resultado de imagem para fotos de ingressos da piramides

Existem vários tipos de tickets, isso vai depender muito do que você quer fazer lá. Geralmente os tickets mais comuns são o adulto e estudante e o que dá ou não acesso ao interior da pirâmide. O meu ticket foi adulto sem acesso ao interior. Esse ticket custa EGP160 que em reais seria algo em torno de R$35,00. Mais barato que muita atração no Brasil, não acham? Se tiver uma carteirinha estudantil internacional você paga a metade desse valor. O ticket te da direito as pirâmides e esfinge, sem limite de tempo.

Resultado de imagem para fotos de ingressos da piramides

Caso tenha interesse em entrar na Pirâmide de Quéops o seu ticket irá custar EGP360. Já se quiser entrar em alguma das outras duas pirâmides irá ter que desembolsar mais EGP100. Os preços completos você pode checar aqui.


Ingresso para as Pirâmides


Bilheteria
Chegue cedo!

Sim, eu recomendo você chegar cedo em relação ao horário que pretende ir. Tire metade do seu dia para visitar as pirâmides e apreciá-las, afinal não é todo dia que você vai ter essa chance.

Eu recomendo chegar cedo, pois o trânsito no Cairo é in-fer-nal, os engarrafamentos são gigantes e quanto mais você se aproxima da área das pirâmides pior fica. Então se o Google Maps te disse que o trajeto durará 20 minutos, na verdade será o dobro disto.

Outro problema é a bilheteria que é pequena demais para atender toda a demanda de turistas, então as filas podem estar gigantes.



Cuidado com os golpes!

O Egito como um todo é um país muito seguro em relação a roubos e assaltos, porém digamos que toda essa energia foi concentrada na vontade que os egípcios tem em tirar dinheiro de turista.

Eles te abordam o tempo todo, pegam no seu braço, te seguem por vários minutos te oferecendo um monte de bugigangas, são tão insistentes para não dizer chatos que chega um momento em que você perde a paciência. O problema é que vão te cobrar valores estratosféricos pra tudo.

Vão querer fazer amizades, abraçar, tirar fotos pra você, te “presentear”, mas depois ficarão que nem Urubu na carniça querendo que você pague por isso. Você achou o camelo do cara bonitinho e tirou uma foto? Vai ser cobrado por aquilo e ai de você se não pagar.

Está andando perto das barraquinhas de souvenir e apenas olhou para uma delas, sem ao menos parar e continuou caminhando? Já era, o dono da barraca vai te perseguir e fazer o possível para te vender algo.

Resumindo, adoram extorquir dinheiro a todo custo.
Como é visitar as Pirâmides no Egito?

Quando eu cheguei no Cairo eu custei a acreditar que estava ali e que iria em que lugar que sonhava desde criança. Pela site do Couchsurfing eu havia conhecido um egípcio chamado Jamal que se ofereceu para me ajudar, inclusive foi ele quem me levou nas pirâmides.

Estava hospedado em um hostel no centro do Cairo na Praça Tahrir, bem do ladinho do Museu Egípcio. Combinei de encontrar o Jamal e o Fayez, um amigo dele em El-Zahraa, um local mais ao sul do Cairo. Peguei o metro e foi bem simples e prático, só recomendo prestar atenção em seus pertences. Encontrando o Jamal nós tomamos um forte e típico café da manhã de rua egípcio e fomos rumo as Pirâmides.

Antes de visitar Gizé fomos em algumas outras pirâmides, mas que falo em um outro post.

Seguindo para Gizé eu já não conseguia conter a minha emoção e ansiedade, principalmente quando conseguia ver a pontinha das pirâmides no horizonte entre alguns prédios. Sério, elas são muito altas a ponto de você conseguir ver a ponta delas de vários pontos da cidade.




Quanto mais chegávamos perto de Gizé, mais o transito ficava apertado.. parado. Uma loucura. Quando finalmente chegamos eu custei a acreditar. Da grade ainda do lado de fora eu estava sem reação, mas com uma grande euforia por dentro. O Fayez e eu fomos a bilheteria comprar os ingressos enquanto o Jamal foi liberado para entrar com o carro dentro do sitio arqueológico.

A bilheteria estava bem cheio, mas bem ao estilo egípcio de salve-se quem puder. Compramos nossos ingressos e em seguida entramos na Necrópole e fomos para o carro onde o Jamal estava nos esperando.

Lembrando que a revista é constante por lá, então é preciso sempre passar em máquinas de Raio X, abrir mochilas, caso esteja de carro eles checam se há bombas e tudo mais.




Lá dentro estacionamos entre as Pirâmides de Quéops e Quéfren e a sensação é incrível. Volta e meia esse sentimento era interrompido por algum vendedor ambulante querendo que eu comprasse algum lenço ou passeio de camelo e charrete, mas que logo voltava.

Dali caminhamos um pouco até a Pirâmide de Quéops, onde eu pude tocar os blocos e até subir na base. Foi um sentimento único na minha vida em que eu fiquei olhando para o topo daquela monumento somente agradecendo pela oportunidade de estar ali. Ficamos por um tempo ali apreciando e tirando fotos.




Não cheguei a entrar nessas pirâmides pois já havia visitado uma outra por dentro e pra ser sincero não tem nada demais lá. Caso queira entrar prepare as pernas, pois é um espaço bem apertado.

Em seguida fomos de carro um ponto mais distante, mas que dá uma vista panorâmica das pirâmides. Essa vista não é aquela clássica que vemos em várias fotos, pois para ir lá apenas de camelo. Nesse lugar que fui é acessível para carros e a vista não deixa de ser especial.




Dali descemos novamente de carro para a área das pirâmides para em seguida seguir para a Esfinge. Para acessar a Esfinge você precisa sair da área das Pirâmides e usar o mesmo ticket para acessar o local onde está a Esfinge, por isso é importante guardar o ticket com você. A Esfinge não é tão colossal como as pirâmides, mas só pelo fato dela ter sido esculpida em um grande bloco de rocha já faz com que ela seja bela.




Ali terminava o meu tour pelas pirâmides. Pelo post parece que é bem rápido, mas não se enganem amigos, você não vai gastar menos que 3 horas neste lugar maravilhoso.



Gostou do post? Deixa seu comentário ai embaixo!






DELÍCIA ÁRABE, Coalhada seca caseira – Um “supérfluo” essencial.



Coalhada seca caseira – Um “supérfluo” essencial



Já faz uns dois anos que coalhada seca caseira passou a fazer parte da nossa rotina diária. Ela está na nossa mesa todos os dias, em cada café da manhã, a coalhada vai bem com geleias e com salgados.

Desde que a coalhada passou a ser essencial na nossa rotina alimentar, nós deixamos de consumir queijos, só compramos algum queijo especial para situações específicas, mas nosso dia a dia é bem mais saudável consumindo esse alimento fresco e feito em casa e delicioso.



Pão, com mel e coalhada é uma das minhas preferências no café da manhã, ela carrega a acidez do iogurte e o resultado é simplesmente delicioso.

A coalhada seca é super versátil, ela também vai para a mesa para acompanhar algumas carnes, pratos da culinária árabe e muito mais. Fica perfeita com ervas para servir com pães e é uma ótima base para uma pasta de queijo gorgonzola.



Para fazer a coalhada seca nós só precisamos de iogurte natural e um tempo para extrair seu soro. Para que obtenhamos uma boa quantidade de coalhada é preciso ter bastante iogurte natural, por isso, vamos fazer começar fazendo o iogurte caseiro.

O processo é muito simples, enquanto vamos dormir o leite se transforma em iogurte e depois é só extrair o soro e esse líquido precioso conhecido como Whey Protein ainda pode se transformar em um pão incrível.



Veja a receita do Pão de soro de leite.
Tempo de preparo:
20 mins
Tempo de cozimento:

Tempo total:
20 mins

Autor: Eline Prando
Ingredientes:
2 litros de leite integral pasteurizado (de saquinho)
1 pote de iogurte natural
Pano de algodão (novo e limpo)

Modo de fazer:
Coloque o leite em uma panela, leve ao fogo até ferver, desligue o fogo e deixe o leite esfriando até que fique morno.
O leite estará na temperatura correta quando atingir 38°, se você não tem termômetro, vai ter que conseguir manter o dedo mergulhado no leite por 10 segundos sem se queimar.

Nesse momento adicione o iogurte e misture bem, tampe a panela, envolva bem com uma toalha de mesa e coloque em um forno (desligado) por 8 a 12 horas.
Retire do forno e desembrulhe a panela.
Acomode uma peneira sobre uma panela ou tigela, coloque o pano de prato sobre a peneira, despeje o iogurte. É importante que o soro não tenha contato com o fundo da peneira para que o queijo escorra bem, então escolha uma panela ou recipiente alto.
Cubra e leve para a geladeira e deixe dessorando por 4h a 15h dependendo de quanto de cremosidade que você deseja.
Retire a coalhada da peneira, lave o pano, guarde o soro na geladeira.
Coloque a coalhada em recipientes bem lavados e secos. Se puder colocar em vários potes de vidro esterilizados será ainda melhor.
Para aumentar a durabilidade use sempre talheres limpos para servir a coalhada e evitar contaminação.


Dicas para manter a temperatura e ajudar na fermentação do iogurte:

A boa fermentação depende de ingredientes de qualidade e um ambiente propício para a proliferação das duas mais importantes bactérias presentes no iogurte: Lactobacillusdelbrueckii e Streptococcus thermophilus



Você tem uma bolsa térmica para água quente? Coloque água quase fervendo na bolsa e coloque-a dentro do forno, microondas ou armário que você deixará o seu iogurte descansando.
Você tem uma caixa de isopor grande? Coloque o recipiente envolvido na toalha dentro da caixa de isopor fechada, isso ajudará a manter a temperatura.
Você tem uma boa garrafa térmica sem odores (que não seja usada café)? Coloque o leite com o iogurte dentro dela e guarde em um armário. Ela manterá a temperatura e ajudará no processo.



Rendimento da coalhada seca

Essa receita rende aproximadamente 1k de coalhada e a validade vai depender dos cuidados que você vai ter ao armazenar tendo cuidado para esterilizar os vidros e guardando em vários potes para que parte da sua coalhada se mantenha intacta para ser aberta só na hora de consumir.





COLABORAÇÃO DE EU AMO O LÍBANO...A HISTÓRIA DO QUIBE. DELÍCIA QUE TODOS ADOTARAM.


💓💔💓💙💚💛💜
😍
Quibe é conhecido por ser a assinatura da culinária do Oriente Médio e da Mediterrânea, o que a torna popular através de toda essa região.



O quibe é feito de carne bem moída, trigo, cebolas e especiarias. A crosta do quibe é feita tanto pelo trigo quanto pela carne moída e representa um processo trabalhoso de moer e misturar.
Antigamente era preparado com o pilão. Há 15 tipos diferentes de quibe.
Em alguns lugares ele é servido seguindo o certificado Halal. Tudo isso porque virou um prato internacional, e é preciso adaptar esta iguaria caseira tornando-a disponível para todos.
9 tipos diferentes de quibe.



Sim, vc ouviu direito. Serve-se 9 diferentes tipos de quibe.
Normalmente é preparado com carne moída finamente, trigo , cebolas e especiarias. A cidade de Zgharta é conhecida por sua especialidade em quibe por todo o Oriente Médio. Aqui listamos alguns dos tipos servidos: quibe frito (2 tipos); quibe grelhado; quibe labanyeh; quibe swar; quibe bil saynyieh; quibe sajyeh; quibe em espetinhos; quibe cru, quibe assado.



Como se pode ver acima, há 2 tipos diferentes de quibe frito. Um é o famoso quibe em formato de bola , servido em muitos países, inclusive no Líbano, Siria, Jordania e muitos outros.
Pode-se ficar falando um dia inteiro sobre os diferentes sabores de cada tipo de quibe.
A carne moída pode ser bovina, de carneiro, de cordeiro com especiarias , trigo , folhas de hortelã, pinholes, cebolas, formados em croquetes e por vezes recheados com mais carne moída mais grosseira, cebolas, pinholes e especiarias. São então fritos de maneira que fiquem crocantes por fora e macios por dentro. Devem ser servidos quentes, com iogurte ou coalhada seca .


Também podem ser servidos em temperatura ambiente e vão muito bem com pão árabe, homos, babaganoush e tabule.
Algumas ponderações a respeito: quibe é normalmente feito com carneiro ou bovino.



Lógico que com carne bovina é melhor! Recomendo que a cebola seja ralada para manter a massa uniforme e lisinha.



A receita funciona melhor com trigo fino ou extrafino. Pode ser encontrado em quase todos os supermercados. Se achar que pinholes estão fora do seu orçamento, substitua por nozes. Vai ficar inesquecível do mesmo modo!