sábado, 7 de abril de 2018

O primo do seu Amigão! OS LOBOS AO LONGO DA TERRA.





Surgidos há aproximadamente 300 mil anos, são dos mais extraordinários e resilientes sobreviventes da era Cenozóica, um dos períodos geológicos da evolução ou das transformações que o planeta Terra teve ao longo da sua existência. Esta era, ficou caracterizada pela grande evolução dos mamíferos. Porém, foi muito mais do que isso; este é um período de crescimento de vida e de multiplicação biológica que nos leva até aquilo que conhecemos hoje em termos de biodiversidade. Tudo leva a crer que os lobos surgem integrados num destes períodos, conhecido como Neógeno; numa época designada por Pleistoceno com diferentes idades de evolução geológicas, geográficas e climáticas a influenciarem a Terra. Todos os estudos antropológicos tendem a revelar que esta espécie faz parte dessa diversidade de processos de evolução de mamíferos surgidos nesta época: na idade do Pleistoceno Superior.






Se nos fundamentarmos nas muitas teorias preconizadas, e não havendo ainda certeza de nada, poderíamos ficar com a ideia que a sua origem poderá estar ligada a algumas evidências registadas na América do Sul, como de fosseis encontrados nas regiões mais frias da América do Norte. Contudo, são muitas as incertezas; o que se sabe com maior fundamentação é que se trata de uma espécie que povoou uma parte significativa do planeta. As espécies hoje existentes abrangem desde a América Central até ao extremo da América do Norte, como uma boa parte da Europa e Ásia, e Norte de África. Classificadas, sabemos que oficialmente temos três grandes espécies com um claro sequenciamento do seu ADN: o Lobo-cinzento, o Lobo-vermelho e o Lobo-Etíope. Todavia, o mais importante e que menos claro está… são todas as suas subespécies existentes e espécies relacionadas, para além daquelas que já se encontram extintas… e é isto que nos leva aos artigos que se irão seguir em próximas publicações, para entendermos melhor a sua dispersão, diversidade e variedades biológicas e a complexa taxonomia deste animal que vem influenciando ao longo dos tempos a sua própria etologia e caracterizações anatómicas definindo as particularidades dos diferentes fenótipos da espécie.



Vamos procurar transcrever as principais referências de cada uma das subespécies destes Lobos, seguindo a sua colocação geográfica, na sua variação continental… tendo sempre em conta a insuficiência de dados que oficialmente são considerados e classificados para estas subespécies, tal como a sua relação semelhante com outras que provavelmente só se definirão umas das outras pelos diferentes sinónimos atribuídos aos seus nomes científicos geridos na convenção do Código Internacional de Nomenclaturas Zoológicas (ICZN – Internacional Code of Zoological Nomenclature).

quinta-feira, 5 de abril de 2018

COMO O MAGNÉSIO PODE AJUDAR VOCÊ A DORMIR?



Eveline Miranda.
Deixar a insônia para trás não é tarefa fácil e muita gente sofre para conseguir ter boas horas de sono nos dias atuais. Mas você sabia que o magnésio pode ajudar você a dormir?

Sim, muita gente vai te sugerir mudanças no estilo de vida. Talvez deixar de tomar café ou até mudar a sua alimentação. No entanto, muitas vezes essas intervenções não ajudam, de fato.

Suplementar talvez seja o melhor caminho, especialmente hoje em que vários estudos provam que o magnésio pode ajudar você a dormir. E além disso, tem efeitos importantes sobre os processos do sono. Quer saber mais? Então vem conferir!
O MAGNÉSIO PODE AJUDAR VOCÊ A DORMIR. MAS O QUE ELE É?


Comecemos pelo básico: pelas definições.

O magnésio é um dos minerais mais comuns no nosso planeta e é fácil encontrá-lo em vários alimentos. Ele é primordial para a saúde do ser humano e está presente em mais de 600 reações das nossas células (1).

Além disso, ele também é primordial para a saúde dos nossos ossos (2), do nosso coração e do nosso cérebro (3).

Outro ponto favorável ao magnésio é que ele ajuda a combater inflamações (4), alivia constipação e também ajuda a diminuir a pressão arterial (5). Isso o torna muito benéfico para o nosso organismo. Como se não bastasse ele também ajuda a combater problemas de sono, cada vez mais comuns na vida das pessoas.
ELE PODE AJUDAR O SEU CORPO E O SEU CÉREBRO A RELAXAREM


Para que você consiga relaxar e dormir, é necessário que o seu corpo e o seu cérebro também relaxem de verdade. Quimicamente falando, o magnésio ajuda demais nesse processo (6), ativando o nosso sistema nervoso parassimpático, que é responsável por nos relaxar e tranquilizar (7).

Além disso, ele regula os nossos neurotransmissores, que conectam o sistema nervoso ao nosso cérebro. Ele também regula os níveis de melatonina no organismo, que é o hormônio responsável pelos nossos ciclos de sono e de alerta.

O magnésio se liga aos receptores de ácido gama-aminobutírico, que ajudam a acalmar as nossas atividades nervosas (8). Esse é o mesmo neurotransmissor usado em vários remédios para dormir (9).
SEM ELE VOCÊ NÃO CONSEGUE DORMIR BEM


Sim, sem suficiente quantidade de magnésio no seu corpo, você tende realmente a ter insônia (10). De acordo com pesquisas feitas com ratos, é preciso ter altos níveis desse mineral no sistema para dormir bem (11). Isso porque do contrário, você terá muita dificuldade para descansar.

Algumas pessoas tendem a apresentar deficiência desse mineral, como:
Quem tem problemas digestivos e não absorve adequadamente vitaminas e minerais;
Quem tem diabetes, porque resistência à insulina está ligada a perda de magnésio;
Quem é dependente de álcool também tem deficiência desse mineral;
Quem já tem certa idade, por diminuírem o consumo dele em suas dietas.
ELE MELHORA A QUALIDADE DO SEU SONO

Com o magnésio você não apenas consegue dormir, mas, de fato, dorme mais e dorme melhor.


De acordo com estudos, algumas pessoas mais velhas tomaram 500 g de magnésio, enquanto outras da mesma faixa etária tomaram placebo. As que consumiram o mineral conseguiram dormir melhor (12). Além disso, essas pessoas também regularam os seus níveis de melatonina.

Outro estudo reforçou os resultados deste (13), mostrando que idosos que sofriam de insônia consumiram um suplemento com magnésio, melatonina e zinco e tiveram melhor sono do que pessoas que só tomaram placebo.

Mais uma pesquisa (14) mostrou que, quando se cria a deficiência de magnésio em ratos, normalmente o sono deles se torna leve e inquieto. Isso se explica pela influência dele no nosso sistema nervoso. acontece porque a sua presença faz com que ele bloqueie as moléculas mais “excitadas” dessa parte do nosso organismo, nos deixando mais calmos e relaxados.
ELE AJUDA A ALIVIAR A ANSIEDADE E TAMBÉM A DEPRESSÃO

Sentir-se ansioso e deprimido faz com que, muitas vezes, os padrões de sono piorem. Não por acaso, esse mineral também atua no combate desses distúrbios de humor, ajudando a aliviá-los.

Isso se torna ainda mais real quando observamos uma deficiência de magnésio no organismo, que causa não raramente ansiedade, confusão mental e também depressão (15).

Algumas pesquisas indicam que esse mineral pode ser usado como um antidepressivo convencional (16), além de ter a capacidade de ajudar no combate a ansiedade. Acredita-se que isso se deva ao fato de que o magnésio estimula dispositivos calmantes no nosso sistema nervoso.
COMO O MAGNÉSIO PODE AJUDAR VOCÊ A DORMIR?


Organizações médicas sugerem que se ingira na dieta de 310 a 360 g de magnésio, no caso de mulheres adultas. Já para homens, a indicação varia entre 400 e 420 g. É possível fazê-lo se hidratando adequadamente e consumindo vegetais verdes, nozes, cereais, carne, peixe e frutas.

São poucos os estudos que testaram diretamente o efeito da suplementação de magnésio na insônia. Isso torna difícil dimensionar quantidades, mas vários ensaios clínicos que citamos acima se focaram na quantidade de 225 a 500 mg.

O limite superior recomendado no caso de suplementação é de 350 mg, então é importante não testar nada acima disso sem orientação médica.
O QUE TER EM MENTE ANTES DE TOMAR SUPLEMENTOS?

O ideal é que os suplementos nunca sejam a primeira opção. É melhor mudar um pouco seu estilo de vida, como evitar o uso de computadores antes de dormir e reduzir a cafeína, do que já partir para o consumo de substâncias artificiais. Recomenda-se isso por mais benéficas que elas pareçam ser para o nosso organismo.

Agora, se você decidir utilizar o magnésio, é importante reconhecer certos fatores. O primeiro é que o limite máximo para suplementar esse mineral deve ser de 350 mg por dia, especialmente se você não tem orientação médica para fazê-lo.


Além disso, qualquer suplemento, por mais natural que seja, pode causar efeitos colaterais desconfortáveis. E estes podem atrapalhar bastante o seu dia a dia. Entre os mais comuns estão enjoos, náuseas, cólicas e diarreias.

Outro ponto importante de se considerar é que suplementos de magnésio (17) tem a capacidade de interferir no processo de outros medicamentos. Alguns exemplos são antibióticos, relaxantes musculares e também remédios para regular a pressão arterial.

Sendo assim, se você tem alguma condição médica especial ou toma qualquer tipo de medicamento, é muito importante conversar com seu médico antes.

Por mais natural que o magnésio seja ele, pode acabar trazendo prejuízos para a sua saúde. Ainda mais se for consumido de maneira atrapalhada e sem os cuidados devidos.

Por mais que você tenha interesse em se beneficiar de seu consumo é fundamental se precaver. Até porque cometer equívocos nesse sentido pode significar o desenvolvimento de problemas que, com certeza, você não vai querer lidar. Ainda mais por estar tentando apenas melhorar o seu sono.
O MAGNÉSIO AJUDA SEU SONO

Com certeza, o magnésio pode ajudar você a dormir. Ele tem essa capacidade justamente por agir de maneira impressionante sob o nosso sistema nervoso. Ele ajuda a ativar mecanismos que nos relaxam e acalmam, nos fazendo dormir mais e melhor.


Além disso, ele também tem a capacidade de aliviar sintomas de distúrbios de humor, como a ansiedade e a depressão. Estes frequentemente prejudicam o sono e também atrapalham o dia a dia de milhões de pessoas no mundo. E isso também se deve a sua poderosa ação no nosso sistema nervoso!

As pesquisas feitas nesse sentido mostram que a suplementação de magnésio para combater a insônia funciona muito habilmente no caso de pessoas mais velhas. No entanto, ainda não está claro se isso funciona com outras pessoas, de outras faixas etárias.

Se você quer apostar nele por acreditar que o magnésio pode te ajudar a dormir mais e melhor, é importante buscar a consulta de especialistas. Assim, você evita consumir mais desse mineral do que deveria.

Além disso, vai evitar usá-lo sem necessidade, considerando que muitas vezes a melhora do sono passa apenas por algumas mudanças de estilo de vida e comportamento.

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Wisdom, o Albatroz-de-Laysan fêmea, voltou. RARIDADE ESPERADA.



WISDOM VOLTOU AOS 67 ANOS
Filipe Figueiredo


Wisdom, conforme se vê no identificador na pata.

WISDOM ESTÁ DE VOLTA AOS 67 ANOS

Mesmo sendo uma notícia curta, um dado que sem destaque nos meios de comunicação em geral, esta é das notícias mais significativas da vida na Terra!

Wisdom, o Albatroz-de-Laysan fêmea, voltou no final de 2017, a Midway, o atol no Hawai, para nidificar de novo. Pôs um novo ovo, juntamente com o seu último companheiro, Akeakamai. São já 9 ovos nestes últimos nove anos. Aos 67 anos, esta Ave, provavelmente e digo-o com uma forte convicção, deve entrar para o topo do livro de recordes, como a ave progenitora mais velha da história natural, a dar origem a uma nova vida.


Creio que, seja Akeakamai, por se tratar de um identificador diferente.
Se a incubação correr como se espera, e uma nova descendência puder transmitir os genes desta ave, todos os conservacionistas podem sentir-se felizes porque a conservação das espécies ganhará uma nova heroína do mundo animal.
Wisdom, até ao momento, mantem a mesma determinação, ausentando-se na procura de alimento, enquanto Akekamai permanece junto do ovo, incubando-o com o calor do seu corpo. Revezando-se, possivelmente, até meados de julho, quando a cria tiver condições para se tornar independente dos seus pais. Wisdom e Akekamai estão juntos à cerca de 11 anos, numa relação monogâmica, como é característica desta espécie. Este poderá ser o 41º filhote desta incrível ave.


Tudo indica que seja Kukini, cria da época reprodutiva 2016/2017.
Os albatrozes não têm por sistema reprodutivo, o habito de incubarem um ovo todas as épocas, e podem estar ausentes das zonas de nidificação durante períodos longos (ao largo no mar alto), tal como já aconteceu com Wisdom. Mas a capacidade reprodutiva desta fêmea é extraordinária, tal como a sua longevidade, tendo em conta que a esperança média de vida desta espécie situa-se em torno dos 50 anos. Também é verdade que não sofrem, do processo fisiológico de menopausa, como os humanos, excepção única daquilo que se conhece (salvo, ao que parece, uma idêntica semelhança com as Orcas).
Agora é esperar, se a novidade será dada. Se Wisdom e Akeakamai foram de novo pais de um novo exemplar albatroz, o que deverá acontecer nos próximos dias ou no decorrer das próximas duas semanas o mais tardar, visto que falamos de 60 e poucos dias de incubação dos ovos desta espécie.


Wisdom, a Albatroz-de-laysan
Desejando que mais uma vez o sucesso ajude esta ave, que tem contribuindo de forma decisiva para que o estatuto NT – Quase Ameaçada, não evolui-a para um risco maior, como aconteceu entre o século XIX e XX, em que a espécie esteve em risco de extinção. Apesar desta progressão da espécie, todos os anos centenas ou milhares de exemplares morrem devido a redes de pesca ou à poluição urbana dos mares.
Para quem não teve oportunidade de ler, a notícia precedente a esta; e sobre Wisdom Veja a publicação de 19 de Agosto de 2017...
WISDOM, A MAIS VELHA AVE REPRODUT
ORA DO HEMISFÉRIO NORTE

segunda-feira, 2 de abril de 2018

PLÁSTICA: OS ESPORTISTAS QUE FIZERAM E MELHORARAM SUA IMAGEM COM ELA!


Os esportistas são estrelas do mundo da bola, do automobilismo, atletas, mas que também estão na vanguarda em se falando de aparência e moda. São ícones para as empresas de beleza, de roupas e estabelecem um estilo para seus fãs e seguidores.



Muitos deles quando dispõem de capital necessário, e para manter a autoestima lá em cima ou a carteira recheada, recorrem às cirurgias estéticas, conheça todos estes casos!



O ex Manchester United deixou para trás essa cara com pele de acnes, seus dentes desiguais e se tornou no sex-symbol que é atualmente. Além disso se submeteu a uma lipoescultura que fez com que o seu abdômen ficasse mais evidente.


Sergio Ramos optou por realizar uma intervenção no nariz em 2007, e para poupar outra cirurgia, Ramos escolheu reparar sua fratura no septo nasal que teria sofrido em um jogo anterior, junto com uma cirurgia estética no seu nariz.



O astro brasileiro acabou com uma característica de sua personalidade modificando seu sorriso.


Uma das jovens promessas do Real Betis, que agora atua em Huesca, operou para mudar a forma de suas orelhas.



Decidiu operar as orelhas para assim reduzi-las, uma otoplastia. A intervenção reduziu o tamanho das orelhas e ainda as aproximou do crânio e da cabeça.