sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

ACREDITE! Governos estão desenvolvendo um veículo de transporte semelhante a um UFO Fonte: http://www.sitedecuriosidades.com/curiosidade/governos-estao-desenvolvendo-um-veiculo-de-transporte-semelhante-a-um-ufo.

No ano de 1960, o primeiro diretor da Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos afirmou ao New York Times que "nos bastidores, os altos oficiais da Força Aérea estavam preocupados com os OVNIs, mas que isso era um segredo oficial". 
Essa pode ser uma prova de que há anos existem conexões entre a CIA e a mídia para a realização de campanhas oficiais de desinformação em relação à existência de vida inteligente fora da Terra.

Documentos descentralizados da CIA mostraram o controle da agência sobre a mídia e as academias tradicionais. Hoje, existem centenas de pessoas e documentos que evidenciam, sem dúvida, que os OVNIs existem. Os documentos revelam objetos que viajam a velocidades inalcançáveis e que realizam manobras que nenhuma aeronave conhecida poderia realizar. [Fontes: CIA, NSA]

Durante décadas, casos de aparição de OVNIS foram processo de investigação tanto nos Estados Unidos quanto na Espanha. Em escala global, as nações estão trabalhando juntas na investigação desse tipo de fenômeno e há certamente um intercâmbio internacional de dados.

Tudo isso levanta questões em diversos ramos do conhecimento humano. Especialistas acreditam que nos últimos 20 anos os governos tenham trabalhado na construção de algo grandioso, em segredo. Eles afirmam que já existem tecnologias no mundo que estariam até 50 anos à frente daquilo que oficialmente conhecemos e utilizamos hoje.

Jan Harzan, executivo sênior da IBM, e Tom Keller, engenheiro aeroespacial que trabalhou como analista de sistemas informáticos para o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, também acreditam que os governos estejam guardando segredos e até trabalhando em um tipo de transporte com tecnologia semelhante à de Ovnis, com a capacidade de viajar para as estrelas. Eles dizem que já está na hora de acabar com os segredos, pois eles representam uma ameaça à segurança nacional.

O veículo de reprodução alienígena seguiria um conceito introduzido por Mark McCandlish, um artista internacionalmente reconhecido, que se especializou em arte aeronáutica e conceitual nas indústrias de defesa e aeroespacial há mais de três décadas. Seu pai era um veterano da Força Aérea dos Estados Unidos.



Assista:



Ative as legendas, vídeos em inglês.

O veículo de reprodução alienígena faria parte de um programa espacial secreto, que aborda mais detalhadamente a viabilidade de viagens interestelares. Estima-se que essa tecnologia exótica tenha sido criada antes mesmo da Segunda Guerra Mundial.



George Klein, engenheiro e especialista em aeronaves, descreveu a construção experimental como discos voadores, criados entre 1941 e 1945. O veículo voador poderia atingir uma altitude de 12.400 metros em 3 minutos e uma velocidade de 2.200 quilômetros por hora.

Uma dificuldade relatada neste projeto, de acordo com Klein, foi o problema para obter os materiais que seriam utilizados para a construção da nave voadora. Contudo, essa questão teria sido resolvida por engenheiros alemães no final de 1945.



Um documentário do Dr. Steven Greer, disponível na Netflix, fala sobre diversas testemunhas militares de alto escalão que presenciaram os esforços mundiais das pesquisas sobre o fenômeno OVNI. Autoridades no assunto vida extraterrestre acreditam que as naves voadoras são reais e que é preciso adotar uma visão mais profunda e uma pesquisa mais séria sobre todos os segredos que rondam o universo e a possível vida no espaço.


quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

CAMINHAR. Um caminho seguro para emagrecer. Regras que o ajudarão!


Caminhar emagrece mais do que ir à academia só se 3 regras forem seguidas à risca.





Colesterol alto também pode ser problema de criança




Melhora da capacidade respiratória, redução nos riscos de problemas cardiovasculares, ativação do metabolismo e combate à retenção de líquidos são apenas alguns benefícios promovidos por uma caminhada vigorosa. De quebra, a atividade pode emagrecer mais do que uma ida à academia se, claro, algumas regras forem seguidas.
Como emagrecer com caminhada

 

1. Regularidade: para conseguir perder peso com caminha é fundamental que a atividade seja realizada com frequência. O ideal é reservar um tempo todos os dias para o exercício, mas, se não for possível, caminhar de três a quatro vezes por semana já é considerada uma boa periodicidade.

 
2. Tempo: quem deseja emagrecer caminhando precisa investir pelo menos 30 minutos na atividade. Estudos apontam que andar rápido por pelo menos 30 minutos ajuda a manter o Índice de Massa Corporal (IMC) mais baixo e a cintura mais fina, eliminando gordurinhas localizadas na barriga.


3. Velocidade: manter um ritmo mais veloz na caminhada, que te faça suar, é essencial para o emagrecimento. Andar lentamente promove benefícios à saúde, mas não traz grandes resultados para a balança. Portanto, invista em caminhadas vigorosas, mas prestando atenção a outros aspectos igualmente importantes, como movimentação dos braços conforme a pisada, a contração do abdômen, o estufamento do peito com corpo ereto e a manutenção das pontas dos pés sempre ligeiramente elevadas.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

ASSUSTADOR. ELE ESTA CERTO? Homem na Holanda é o pai biológico de 102 crianças; entenda o que aconteceu!




O que tinham em comum? Todas elas haviam sido submetidas a tratamentos de inseminação artificial. Logo, suspeitavam que o sêmen do doador anônimo pertencesse ao mesmo homem. Suas suspeitas foram apresentadas ao Ministério da Saúde, que após uma longa investigação descobriu que um único homem foi responsável pelo nascimento de 102 crianças, de acordo com informações do portal Play Ground.

O caso, que abalou a Holanda, destacou a necessidade da criação de um registro nacional para doadores, a fim de impedir que uma única pessoa possa ter suas células reprodutoras usadas mais do que o permitido.

Isso porque, de acordo com a Lei de Inseminação Artificial do país, um homem só pode fazer um máximo de 25 doações. A ideia do limite é reduzir ao máximo a possibilidade de meios-irmãos se encontrarem e terem filhos – o que poderia gerar uma série de consequências genéticas.


A identidade do pai de 102 filhos não foi revelada. No entanto, ao que se sabe, ele teria feito ao menos 100 doações em 11 clínicas diferentes. Acredita-se que a motivação para isso não foi dinheiro, uma vez que cada pessoa recebe apenas 50 euros para a doação mais o custo com transporte.

Quando encontrado, ele declarou que sua intenção na verdade era “ter quantos filhos fosse possível”, para “fazer as pessoas felizes”.



Um grupo de mulheres na Holanda recentemente percebeu uma estranha semelhança entre seus filhos e decidiu investigar.

Na Holanda, atualmente, há um registro que somente as pessoas nascidas por inseminação artificial podem acessar se desejarem conhecer a identidade de seu pai biológico. Logo, as clinicas especializadas não tem o mesmo direito. 

“Porque não temos um registro nacional que coleta dados de todos os doadores de esperma na Holanda, as clínicas de fertilidade não podem verificar se um homem doou em outros centros ou o número de vezes que já doou“, explicou o Dr. Jesper Smeenk, da Sociedade Holandesa de Obstetrícia e Ginecologia (NVOG).

“Nós definitivamente precisamos de um registro nacional para que todo o sêmen usado para um tratamento de fertilidade seja registrado e que os centros tenham autorização para acessar e certificar que um doador não tenha mais do que 25 filhos”

domingo, 10 de dezembro de 2017

PREMIAÇÃO DIVULGA: as melhores fotografias da ciência: confira.

 As melhores fotografias da ciência: confira.



Imagem com "cubos de gelo" da Antártida foi a grande vencedora da edição anual do prêmio Royal Society Publishing Photography Competition. Brasileiro recebeu menção honrosa com foto de espécie de perereca do país

CUBOS DE GELO DA ANTÁRTIDA EM FOTO CLICADA PELO ECOLOGISTA PETER CONVEY (FOTO: PETER CONVEY/DIVULGAÇÃO)


A observação cuidadosa faz parte do trabalho científico e pode resultar em registros incríveis da natureza. Organizada pela academia nacional de ciências do Reino Unido, a edição 2017 do prêmioRoyal Society Publishing Photography Competition selecionou as melhores fotografias enviadas por cientistas em diferentes campos do conhecimento. Após um processo de seleção de mais de 1,1 mil imagens, o júri divulgou os grandes vencedores do ano.

Fotografado pelo ambientalista Peter Convey, um panorama aéreo da Antártida ganhou o principal prêmio da competição. O clique destaca a grandiosidade do continente de gelo: um avião que compõe a cena quase some em meio a formações que parecem cubos congelados.

Outros registros da Antártida tiveram destaque na premiação. Na categoria Astronomia, o pesquisador Daniel Michalik foi o vencedor ao clicar a luz do luar em uma planície antártida. A fotografia foi produzida com a técnica de longa exposição, em que o sensor da câmera utiliza um tempo maior para capturar a cena e registrar ambientes com pouca luz. Na foto, é possível notar ao lado da Lua um pontinho branco, que é o planeta Júpiter. O Brasil também esteve na competição e recebeu uma menção honrosa. Graduado em Ciências Biológicas, o pesquisador Carlos Jared fotografou um registro da Caatinga brasileira, com o momento da reprodução da espécie de perereca conhecida como Phyllomedusa nordestina, que tem apenas quatro centímetros de comprimento.



PERERECAS FLAGRADAS PELO BRASILEIRO CARLOS JARED, QUE TEVE UMA MENÇÃO HONROSA NA COMPETIÇÃO (FOTO: CARLOS JARED / DIVULGAÇÃO)

Na categoria "Microimagem", o pesquisador Hervé Elettro registrou o momento em que uma gota de azeite estava prestes a cair, exibindo de modo detalhado como funciona a tensão das substâncias da natureza e revelando sua textura. 




AZEITE DE OLIVA, POR HERVÉ ELETTRO (FOTO: HERVÉ ELETTRO / DIVULGAÇÃO)

Confira outras fotos de vencedores, vice-campeões e pesquisadores que receberam menções honrosas na edição 2017 do Royal Society Publishing Photography Competition:




FEITA POR ANTONIA DONCILA, A FOTOGRAFIA DE UM URSO POLAR VENCEU NA CATEGORIA "COMPORTAMENTO" (FOTO: ANTONIA DONCILA/ DIVULGAÇÃO)



NA CATEGORIA "ECOLOGIA", NICO DE BRUYN FOI VENCEDOR AO CLICAR PINGUINS-REI NA ILHA MARION, LOCALIZADA EM UMA REGIÃO PRÓXIMA À ANTÁRTIDA (FOTO: NICO DE BRUYN / DIVULGAÇÃO)



WEI-FENG XUE FOI VICE-CAMPEÃO NA CATEGORIA "ASTRONOMIA" AO CLICAR ECLIPSE QUE ACONTECEU EM 2017 NOS ESTADOS UNIDOS (FOTO: WEI-FENG XUE / DIVULGAÇÃO)



VICE-CAMPEÃO NA CATEGORIA "MICROIMAGEM", VLADIMIR GROSS REGISTROU UMA TARDIGRADA, SERES MICROSCÓPICOS QUE TAMBÉM SÃO CONHECIDOS COMO URSOS-D'ÁGUA (FOTO: VLADIMIR GROSS)



UM FLAGRANTE DA NATUREZA REGISTRADO POR SUSMITA DATTA E QUE GANHOU MENÇÃO HONROSA NA COMPETIÇÃO (FOTO: SUSMITA DATTA / DIVULGAÇÃO)



PETR HORÁLEK FOTOGRAFOU O CÉU DO OBSERVATÓRIO PARANAL E RECEBEU UMA MENÇÃO HONROSA (FOTO: PETR HORÁLEK / DIVULGAÇÃO)



MICROIMAGEM REGISTRA ÁCARO PRESO EM UMA TEIA DE ARANHA, EM CLIQUE FEITO POR BERNARDO SEGURA E QUE GANHOU UMA MENÇÃO HONROSA (FOTO: BERNARDO SEGURA / DIVULGAÇÃO)

LAVA ESCORRE PELO VULCÃO KILAUEA, DO HAVAÍ (FOTO: DIVULGAÇÃO)
 de seu esconderijo apenas durante as épocas de chuva,
quando a Caatinga está florida.