sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Esponja é a coisa + suja da sua casa: Dr. Bácteria ensina como limpar ( de verdade ) sua cozinha



Geladeira, esponja de lavar louça, pia e tábua de cortar alimentos.
Imagem relacionada
Um estudo feito pela Universidade Drexel, nos Estados Unidos, revelou quais são os quatro cantinhos da sua cozinha onde as bactérias mais se acumulam: geladeira, esponja de lavar louça, pia e tábua de cortar alimentos. Porém, com alguns cuidados é possível manter tudo bem limpinho e longe desses microrganismos. Quem ensina a cuidar desse ambiente da casa é o biomédico e microbiologista Roberto Figueiredo, o famoso Dr. Bactéria.
Resultado de imagem para esponja suja fotos

1. Geladeira
Os pesquisadores descobriram que as carnes são as principais vilãs dessa história. Elas contaminam tanto o eletrodoméstico, quanto os outros alimentos da geladeira. Por isso, é importante manter uma rotina de limpeza da geladeira, como orienta Figueiredo:
Imagem relacionada
Pelo menos uma vez ao mês, desligue a geladeira e retire todos os alimentos para limpar
Prepare uma solução de 1 litro de água com 10 gotas de detergente e passe com um pano por toda a geladeira
Prepare também uma solução de 1 copo de vinagre branco com 1 copo de água e passe com um pano por toda a geladeira. Depois, passe um outro pano umedecido com água
Prepare uma solução de meio copo de água com 100g de bicarbonato de sódio e aplique com um pano na parte interna da geladeira
Para finalizar, coloque na primeira prateleira, no fundo à direita, um recipiente aberto com bicarbonato de sódio em pó e pronto, é só colocar os alimentos de volta e religar a geladeira.
2. Esponja
De acordo com o estudo, 64% das esponjas são contaminadas por algum tipo de bactéria. Os pesquisadores alertam que o problema maior disso está em utilizar a esponja para limpar outros itens da cozinha, como o fogão ou a pia, por exemplo. Isso permite que as bactérias se espalhem por outros cantinhos da cozinha. Para evitar que isso aconteça, o Dr. Bactéria ressalta que essas esponjas devem ser usadas por, no máximo, uma semana. Abaixo, veja formas de deixá-las livres das bactérias:
Coloque a esponja em uma panela com água e uma colher de vinagre branco. Acenda o fogo e conte de 3 a 5 minutos após iniciar a ebulição. Pronto, esponja livre de bactérias
Lave a esponja e deixe-a úmida. Depois, envolva em papel toalha, coloque em um pires dentro do micro-ondas, ligue na potência máxima por 5 minutos. Depois, aguarde mais um ou dois minutos para retirar
Imagem relacionada

Deixe a esponja em uma solução de 1 litro de água com 2 colheres de sopa de água sanitária por 10 minutos.
3. Pia
Durante a pesquisa, foi encontrada a bactéria E. coli (Escherichia coli) em 44% das pias, um microrganismo responsável por causar problemas gastrointestinais e intoxicações. ?Isso acontece, pois os utensílios estão em contato com a água o tempo todo e os locais com umidade são os preferidos das bactérias?, explica o Dr. Bactéria.
A umidade é responsável por estimular a proliferação de germes e bactérias, mas os resíduos dos alimentos é que acabam ?alimentando? esta proliferação. Louça suja, tábuas e colheres de madeira, cantos de pia, são exemplos clássicos de locais que acumulam restos de alimentos e geram contaminação cruzada. “A contaminação se dá devido ao acúmulo de água parada que cria os chamados BIO-FILMES. Para evitar esse problema, puxe a água com um rodo de pia e evite passar panos que deixe água na pia”, ressalta ele.
4. Tábua de cortar
Já 23% das tábuas de cortar, de acordo com a pesquisa, estavam sujas e 76% delas apresentavam vincos ou rachaduras que acabavam acumulando ainda mais sujeira. “Evite usar tábuas de madeira, pois elas sugam muito a água e ficam muito úmidas, demorando para secar e aumentando as chances de proliferação de bactérias”, conta o especialista. Veja outras dicas dele para usar as tábuas sem erro:
Utilize tábuas de plástico e divididas por cores, como por exemplo: vermelha para carnes, verde para hortaliças e frutas, branco para alimentos prontos, etc
Após cada uso, lave com água e detergente e esponja macia. Enxaguar bem e borrifar ou mergulhar em vinagre branco puro, ou em solução de água sanitária (duas colheres por litro de água). Deixe escorrer e secar. 
Imagem relacionada
Troque a tábua sempre que estiver muito riscada ou manchada. Obs. Passar um limão na placa de corte ajuda a retirar as manchas
Para tábuas de vidro, lave com água, detergente e esponja macia. Para desinfetar, use os mesmos métodos descritos acima. Pode ser usado também água fervente. Troque quando estiver quebrada ou lascada.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

10 grandes incêndios que abalaram o mundo.



10 grandes incêndios que abalaram o mundo.



Grandes desastres sempre fizeram parte da história da humanidade. E muitos desses desastres foram causados pelo fogo. Apesar de implacáveis, já houve até incêndios que acabaram tendo um lado bom (você verá logo abaixo). Então, eis aqui dez incêndios que são lembrados até hoje:
.
10. Edifício Joelma
No dia 1 de fevereiro de 1974 o Edifício Joelma foi palco daquele que provavelmente é o mais famoso já visto na cidade de São Paulo. Tendo se iniciado devido a um curto-circuito, o fogo se alastrou por todo o edifício, deixando um saldo de 191 mortos e mais de 300 feridos.



9. Londres
A capital inglesa sofreu muito com incêndios ao longo de sua história. O de 1666, porém, foi até considerado benéfico em certo ponto. O fogo queimou as áreas da cidade que eram foco da peste bubônica, ajudando a erradicar a peste. O número de mortes, inclusive, foi pequeno: apenas 6 pessoas.



8. Amsterdam
Em 1421 um incêndio destruiu um terço da cidade, que tinha quase todas as casas de madeira. Como se isso não bastasse, em 1452 um novo incêndio foi ainda pior: queimou três quartos da cidade. Depois disso os habitantes foram obrigados a reconstruir as casas em alvenaria e sem telhados de palha.



7. Kopenhagen
Em 1728 a capital da Dinamarca foi atingida por um incêndio que durou 3 dias e destruiu um terço da cidade. Depois disso foi criado um sistema de bombeamento rápido de água, mas quando a cidade foi vítima de um novo incêndio em 1795 ele não pode ser usado por um motivo inusitado: ninguém encontrou a chave do local.



6. Chicago
A edição do Chicago Tribune de 8 de outubro de 1871 já trazia o alerta de que qualquer faísca poderia causar um incêndio de grandes proporções, devido à seca. Nesse mesmo dia a cidade foi tomada pelo famoso incêndio que matou 300 pessoas e deixou 100 mil desabrigadas. E, sim, foi iniciado por uma faísca.



5. Gran Circus Norte-Americano
Em 17 de dezembro de 1961 um incêndio criminoso destruiu aquele que era o maior circo da América Latina. Na ocasião, 3.000 pessoas assistiam ao espetáculo quando a lona começou a pegar fogo. Mais de 500 pessoas morreram, a maioria delas eram crianças.



4. Boston
Em 1872 a cidade de Boston foi vítima de um incêndio que trouxe prejuízos gigantescos ao município. Por ter acontecido na região central, muitas empresas foram destruídas. Várias companhias de seguro acabaram falindo tentando pagar as indenizações às vítimas.



3. King’s Cross
Conhecida por ser o local onde os bruxos pegam o Expresso de Hogwarts, a King’s Cross St. Pancras é a maior estação de trem metropolitano de Londres. No dia 18 de Novembro de 1987 um incêndio iniciou-se nas antigas escadas de madeira e 31 pessoas morreram.



2. Roma
No ano 64 d.C. Roma foi devastada por um incêndio de grandes proporções, que se alastrou por 10 de suas 14 zonas. Embora costume-se apontar Nero como causador proposital do incêndio, a verdade é que o imperador estava fora da cidade quando ele começou.



1. LZ 129 Hindenburg
No dia 6 de maio de 1937 o monstruoso dirigível construído pela Luftschiffbau-Zeppelin GmbH saiu de Hamburgo, na Alemanha, com destino a New Jersey, Estados Unidos. Durante as manobras de pouso um incêndio tomou conta da aeronave, matando 36 dos 97 ocupantes.

PARA SER SEU SUPER REFORÇO: O"MEL" A verdade sobre o que acontece no corpo quando você come mel.

Imagem relacionada
O mel além de muito saboroso é um alimento, muito versátil que pode ser usado para fortalecer o sistema imune, melhorar a capacidade digestiva e até aliviar a prisão de ventre.
 Além disso o mel o considerado anti-séptico, antioxidante, anti-reumático, diurético, digestivo, expectorante e calmante.
Além disso, o mel é o único alimento naturalmente doce que contém proteínas e sais minerais, como potássio e magnésio, que são importantes para a saúde. No entanto, o mel não é aconselhado para crianças pequenas, entre 1 e 3 anos de idade, devido à possibilidade do intestino, ainda imaturo, não impedir a entrada de pequenos micro-organismos, presentes no mel, que podem contaminar as crianças.
Imagem relacionada
O mel engorda porque é doce e tem quase as mesmas calorias do açúcar branco. Uma colher de sopa de açúcar tem cerca de 60 calorias e a mesma medida de mel apresenta 55 calorias, por isso, se for consumido em grandes quantidades o mel engorda e não deve ser consumido por diabéticos.
Benefícios do mel para pele
Os benefícios do mel para a pele são tornar a pele mais macia, uniforme e sem manchas. Para ter esses benefícios é importante passar o mel cristalizado duas vezes por semana na pele, massagear bem e deixar por 10 minutos, para depois lavar com água morna.
Imagem relacionada
Benefícios do mel para a saúde
Os benefícios do mel para a saúde envolve especialmente melhorar resistência do organismo á gripes e resfriados, por exemplo, porque o mel combate os micróbios e é anti-séptico.
 Assim, o mel é indicado para:
Prisão de ventre – pois ajuda o intestino a se movimentar
Má-digestão e úlceras gástricas – porque tem enzimas que facilitam a digestão
Bronquite, asma e dor de garganta – pelas suas características antibióticas e anti-sépticas​
O mel quando associado a outros ingredientes também é bom para:
Mel com própolis: alívio dos sintomas de faringite, amigdalite, gripe e resfriado. O própolis é utilizado pelos humanos como antibacteriano, antifúngico, antiviral, estimulador do sistema imunitário, cicatrizante e regenerador de tecidos.
Mel com canela: auxilia na digestão combatendo a má-digestão, que pode ocorrer após uma refeição rica em gorduras. Assim, após uma refeição exagerada, pode-se fazer um chá e adicionar um colher de chá de mel com canela para facilitar a digestão.
Mel com limão: previne o aparecimento de gripes e resfriados pois o limão tem vitamina C que fortalece o sistema imunológico.
Os benefícios do mel para o cabelo não estão comprovados porém as pessoas o usam geralmente para hidratar e dar brilho ao cabelo utilizando o mel diretamente no cabelo.
Imagem relacionada
Contraindicações do mel
O mel é um alimento contra-indicado em algumas situações como:
Crianças menores de 1 ano de idade: Até primeiro ano de idade como o sistema digestivo da criança pode não estar completamente desenvolvido e maduro não se defendendo assim de forma eficiente de corpos estranhos. Existe até o primeiro ano de vida e a possibilidade de intoxicações graves com uma bactéria encontrada comumente no mel chamada Clostridium boltulino.
Diabéticos: Os diabéticos devem evitar o mel, pois possui muito açúcar simples que eleva rapidamente a glicemia do sangue. O açúcar do mel é um dos tipos de carboidrato que o diabético deve evitar.
Alérgicos: Pessoas sensíveis com tendência a alergias podem desenvolver reações alérgicas manifestando mal estar gástrico e até dor de estômago, devido aos grãos de pólen presentes no mel.
Apesar destas contra-indicações ao uso do mel, e graças ao seu potencial terapêutico, o mel deve estar nas prateleiras dos alimentos e não no armário dos medicamentos e consumido com frequência desde que não exista contra-indicação.