Quantas calorias você queima enquanto dá risada?

Peter Janiszewski tem um PhD em fisiologia do exercício clínico. Ele escreve sobre medicina, pesquisa sobre obesidade, é professor universitário e também um ávido viajante.





Peter Janiszewski tem um PhD em fisiologia do exercício clínico. Ele escreve sobre medicina, pesquisa sobre obesidade, é professor universitário e também um ávido viajante.
Eu me interesso por comédia em esquete desde minha adolescência. Eu assistia religiosamente a cada episódio de In Living Colour e Saturday Night Live (SNL) e, depois, tentava reencenar alguns dos esquetes com os meus amigos. Durante o ensino médio, meus amigos e eu sonhávamos em ser roteiristas do SNL. Quando virei adulto, minha obsessão não diminuiu.



Neste verão, enquanto eu viajava pela África, eu fiquei viciado em Live From New York, um livro detalhado sobre a longa história de SNL. Assim que voltei, me inscrevi no programa de comédia por improviso no Second City, em Toronto (Canadá).
No último mês e meio, venho fazendo aulas de 3 horas com outras 18 almas corajosas a cada fim de semana. E isso tem sido divertido demais. Em muitas ocasiões, eu chego em casa depois da aula com a minha mandíbula doendo de tanto rir. Mas eu também volto para casa com muita fome e exausto, o que me fez pensar: quantas calorias podemos queimar rindo sobre algo divertido?


Felizmente, cientistas já abordaram esta questão, no que deve ter sido um estudo extremamente divertido de se fazer - e de se participar.
O pesquisador Maciej Buchowski e seus colegas da Universidade de Vanderbilt (EUA)recrutaram 31 homens e 63 mulheres, com idade entre 18 e 34 anos, para participar do estudo. Todos os participantes foram testados em pares de amigos, porque o riso é muito mais provável de ocorrer em contextos sociais e entre amigos, em vez de estranhos. O estudo foi realizado com um calorímetro indireto em uma sala - que mede o calor criado por quem estiver lá dentro - equipado com um sistema acústico de gravação.
Por 90 minutos, cada par viu uma série de cenas de filmes selecionadas para evocar uma resposta, seja o riso ou algo neutro. Os vídeos destinados a evocar uma resposta neutra incluíam documentários chatos sobre paisagens da Inglaterra e coisas semelhantes.
O que eles descobriram? Houve um aumento no gasto de energia e frequência cardíaca quando os participantes viam clipes de filmes selecionados para evocar o riso. Especificamente, o gasto de energia durante o riso foi, em média, 0,19 kcal/min maior que em repouso. Enquanto isso, a frequência cardíaca foi 2,1 batimentos/min mais elevada do que em repouso.
Sem surpresa, os indivíduos que estavam realmente se divertindo (e rindo mais de 20 segundos/minuto) mostraram aumentos de gasto calórico e frequência cardíaca de até 16-17% em relação ao estado de repouso.
© Reprodução
Então é possível perder peso assistindo comédias ou fazendo uma aula de comédia? Improvável. Por exemplo, assumindo que o gasto médio de energia aumenta em 0,19 kcal/min com o riso, eu queimo meras 34,2 kcal extras durante minha aula de 3 horas. Isso corresponde só a algumas colheres de chá de açúcar.



Então por que estou tão cansado e faminto quando chego em casa? Bem, comédia de improviso não é fácil. Ela exige imenso foco por um período de tempo prolongado, e cansa a mente. Estudos anteriores mostram que o esforço mental (como escrever uma tese ou estudar para um exame) pode aumentar a fome. Rir, nem tanto...
Este artigo do PLoS Blogs é reproduzido aqui (com adaptações) sob licença Creative Commons. Imagem por Sarah/Flickr