sábado, 1 de dezembro de 2012

Jesus "VIVE".. Evidências, fatos estudos que narram e tiram dúvidas que sempre acompanham aqueles que buscam a verdade!



Golgotha - Place of a Skull

Gólgota (Calvário) - o local da crucificação de 

Jesus Cristo.






Gólgota (aramaico) ou Calvário (grego) ou Caveira 

(português). Local da crucificação.


Evidência para a ressurreição
por Josh McDowell

Durante séculos, muitos dos filósofos ilustres do mundo já agrediu o cristianismo como sendo irracional, supersticiosa e absurdo. Muitos optaram simplesmente ignorar a questão central da ressurreição. Outros tentaram explicá-la através de várias teorias. Mas a evidência histórica só não pode ser descontado.
Um estudante da Universidade do Uruguai disse para mim. "Professor McDowell, por que não pode refutar o Cristianismo?"
"Por uma razão muito simples", eu respondi. "Eu não sou capaz de explicar um evento na história -. Ressurreição de Jesus Cristo"
Como podemos explicar o túmulo vazio? Pode, eventualmente, ser explicada por qualquer causa natural?

A questão da história
Depois de mais de 700 horas de estudar este assunto, cheguei à conclusão de que a ressurreição de Jesus Cristo ou é um dos mais perversos, cruéis, impiedosos hoaxes sempre impingidas nas mentes dos seres humanos - ou é o fato mais marcante da história.

Aqui estão alguns dos fatos relevantes para a ressurreição: Jesus de Nazaré, um profeta judeu que dizia ser o Cristo profetizado nas Escrituras judaicas, foi preso, foi julgado um criminoso político, e foi crucificado. Três dias depois de sua morte e sepultamento, algumas mulheres que foram ao seu túmulo encontrado o corpo desaparecido. Nas semanas subseqüentes, os Seus discípulos afirmaram que Deus ressuscitou-O dos mortos e que Ele lhes apareceu várias vezes antes de subir ao céu.
A partir dessa base, o cristianismo se espalhou por todo o Império Romano e continuou a exercer grande influência através dos séculos.

Testemunhas que vivem
Os relatos do Novo Testamento sobre a ressurreição circulavam durante a vida de homens e mulheres vivos no momento da ressurreição. Essas pessoas certamente poderia ter confirmado ou negado a precisão de tais contas.

Os escritores dos quatro Evangelhos ou tinha-se sido testemunhas ou então eram relativas as contas de testemunhas oculares dos eventos reais. Ao defender o seu caso com o evangelho, uma palavra que significa "boas notícias", os apóstolos apelaram (mesmo quando enfrentar seus adversários mais graves) para o conhecimento comum sobre os fatos da ressurreição.
FF Bruce, Rylands professor de crítica bíblica e exegese da Universidade de Manchester, diz sobre o valor dos registros do Novo Testamento como fontes primárias: "Se tivesse havido qualquer tendência a afastar-se dos fatos, em qualquer aspecto material, a possível presença de hostil testemunhas na platéia teria servido como mais um corretivo. "

É O NOVO TESTAMENTO DE CONFIANÇA?
Porque o Novo Testamento fornece a principal fonte histórica para obter informações sobre a ressurreição, muitos críticos durante o século 19 atacou a confiabilidade destes documentos bíblicos.

Até o final do século 1 9, no entanto, descobertas arqueológicas confirmaram a exatidão dos manuscritos do Novo Testamento. Descobertas de início papiros preencheu a lacuna entre o tempo de Cristo e os manuscritos existentes de uma data posterior.
Essas descobertas aumentou a confiança acadêmica na confiabilidade da Bíblia.William F. Albright, que em seu dia foi arqueólogo mais famoso do mundo bíblico, disse: "Já podemos dizer enfaticamente que não há mais nenhuma base sólida para datar qualquer livro do Novo Testamento, depois de cerca de 80 dC, duas gerações inteiras antes da data entre 130 e 150 dada pelos mais radicais críticos do Novo Testamento de hoje. "
Coincidindo com as descobertas papiros, uma abundância de outros manuscritos veio à tona (mais de 24 mil cópias dos primeiros manuscritos do Novo Testamento são conhecidos para a existência hoje). O historiador Lucas escreveu de "evidência autêntica" a respeito da ressurreição. Sir William Ramsay, que passou 15 anos a tentar minar as credenciais de Lucas como historiador, e para refutar a confiabilidade do Novo Testamento, finalmente, concluiu: "Lucas é um historiador de primeira categoria ... Esse autor deveria ser colocado junto com o maior muito de historiadores. "

Eu não pretendo ser um historiador.Minha abordagem para Classics é histórica. E eu te digo que a evidência para a vida, a morte ea ressurreição de Cristo é melhor do que a maioria autenticada dos fatos da história antiga.. .
EM Blaiklock 
professor de Clássicos
Universidade de Auckland




JUSTIFICATIVA

As testemunhas do Novo Testamento foram plenamente consciente do contexto em que a ressurreição ocorreu. O corpo de Jesus, de acordo com os costumes de sepultamento judaica, estava enrolada em um pano de linho.Cerca de 100 quilos de especiarias aromáticas, misturadas para formar uma substância gomosa, foram aplicados aos invólucros de pano sobre o corpo.Depois que o corpo foi colocado em um sepulcro de rocha sólida, uma pedra muito grande foi rolada contra a entrada do túmulo. Pedras grandes pesando aproximadamente duas toneladas foram normalmente enrolada (por meio de alavancas) contra a entrada sepultura.
Um guarda romana de homens de combate estritamente disciplinados estava estacionado para guardar o túmulo. Esta guarda afixada no túmulo o selo romano, que foi feito para "prevenir qualquer tentativa de sepulcro do vandalismo. Qualquer um que tentasse mover a pedra da entrada do túmulo teria quebrado o selo e, assim, a ira do direito romano.
Mas três dias depois, o túmulo estava vazio. Os seguidores de Jesus disse que Ele tinha ressuscitado dos mortos. Eles relataram que Ele lhes apareceu durante um período de 40 dias, mostrando-se a eles por muitos "provas incontestáveis".Paulo, o apóstolo contou que Jesus apareceu a mais de 500 de Seus seguidores de uma só vez, a maioria dos quais ainda estavam vivos e que poderiam confirmar o que Paulo escreveu. Precauções de segurança tantas foram tomadas com o julgamento, crucificação, sepultamento, sepultamento, vedação e guarda do túmulo de Cristo que se torna muito difícil para os críticos de defender sua posição de que Cristo não ressuscitou dentre os mortos.Considere os seguintes fatos:










    FATO # 1: selo romano QUEBRADO
    Como já disse, o primeiro fato óbvio foi a quebra do selo que representava o poder e autoridade do Império Romano. As consequências de quebrar o selo eram extremamente grave. O FBI ea CIA do Império Romano foram chamados em ação para encontrar o homem ou homens que foram responsáveis. Se eles foram apreendidos, significava execução automática pela crucificação de cabeça para baixo.As pessoas temiam o rompimento do lacre. Os discípulos de Jesus apresentado sinais de covardia quando eles se esconderam. Pedro, um dos discípulos, saiu e negou Cristo três vezes.
    FATO 2: TÚMULO VAZIO
..

Cruz disfarçada devido à perseguição, feita nos primeiros 

séculos da era cristão, marcando o local do túmulo...



















 No local do Túmulo, mesma cruz da entrada, desta vez do 

lado de dentro, com as cores realçadas para melhor 


visualização!



    estavam ocupados, ou se o Sinédrio sabia o paradeiro do corpo de Cristo.
    Paulo Maier observa que "... se todas as evidências cuidadosamente ponderados e bastante, é de fato justificável, de acordo com os cânones da pesquisa histórica, para concluir que o sepulcro de José de Arimatéia, em que Jesus foi sepultado, foi realmente vazio na manhã da primeira Páscoa. E nenhum fragmento de evidência ainda não foi descoberto em fontes literárias, epigrafia, arqueologia ou que refutar essa afirmação. "

    FATO # 3: grande pedra MOVIDO
    Naquela manhã de domingo, a primeira coisa que impressionou as pessoas que se aproximaram do túmulo foi a posição incomum da uma e meia a duas toneladas de pedra que havia sido apresentado em frente à porta. Todos os escritores dos Evangelhos mencionam.

    Não existe nenhum documento do mundo antigo, testemunhado por tão excelente conjunto de depoimentos textuais e histórico.. . O ceticismo em relação às credenciais históricas do cristianismo baseia-se um viés irracional.

    Clark Pinnock 
    Universidade McMaster



    Aqueles que observou a pedra depois da ressurreição descrever a sua posição como tendo sido enrolado numa encosta afastado e não apenas a partir da entrada do túmulo, mas a partir do sepulcro todo maciço. Ele estava em uma posição tal que parecia como se tivesse sido apanhada e levada embora. Agora, eu lhe pergunto, se os discípulos queriam entrar, na ponta dos pés em torno dos guardas dormindo, e depois rolar a pedra sobre e roubar o corpo de Jesus, como eles poderiam ter feito isso sem os guardas consciência?

    FATO 4: Roman guarda vai AWOL
    Os guardas romanos fugiram. Eles deixaram seu lugar de responsabilidade. Como pode o seu desgaste, explicou ele, quando a disciplina militar romana foi tão excepcional? Justin, em Digest # 49, menciona todas as ofensas que exigiam a pena de morte. O medo da ira de seus superiores e da possibilidade de morte significava que eles prestaram muita atenção aos mínimos detalhes de seus trabalhos. Uma forma um guarda foi morto foi sendo despojado de suas roupas e depois queimado vivo em um incêndio começou com suas vestes. Se não fosse aparente que soldado havia falhado no seu dever, em seguida, os lotes foram sorteados para ver qual seria punido com a morte por falha da unidade de guarda. Certamente toda a unidade não teria caído no sono com esse tipo de ameaça sobre suas cabeças. Dr. George Currie, um estudante da disciplina militar romano, escreveu que o medo da punição ", produzido atenção impecável ao dever, especialmente nas vigílias da noite."

    FATO # 5: mortalha contar um conto
    Em um sentido literal, contra todas as declarações em contrário, o túmulo não estava totalmente vazio - por causa de um fenômeno surpreendente. João, um discípulo de Jesus, olhou para o lugar onde o corpo de Jesus tinha estado, e lá estavam as roupas graves, na forma do corpo, ligeiramente cedeu e vazio - como a crisálida vazio de um casulo de lagarta. Isso é o suficiente para fazer um crente de ninguém. John nunca fez superar isso. A primeira coisa que ficou na mente dos discípulos não foi o túmulo vazio, mas sim as roupas túmulo vazio - não perturbadas na forma e posição.

    FATO # 6: aparições de Jesus CONFIRMADO
    Cristo apareceu vivo em várias ocasiões, após os eventos cataclísmicos de que a Páscoa primeiro. Ao estudar um evento na história, é importante saber se pessoas suficientes que eram participantes ou testemunhas oculares do evento estavam vivos quando os fatos sobre o evento foram publicados. Para saber isso é obviamente útil em determinar a precisão do relatório publicado. Se o número de testemunhas é substancial, o evento pode ele considerada como relativamente bem estabelecido. Por exemplo, se todos nós testemunha um assassinato, e um relatório da polícia mais tarde acaba por ele uma fabricação de mentiras, nós, como testemunhas oculares pode refutá-lo.







Mais de 500 TESTEMUNHAS

Vários muito importante arco fatores muitas vezes esquecido quando se considera pós-ressurreição de Cristo aparências para os indivíduos. O primeiro é o grande número de testemunhas de Cristo depois daquela manhã de ressurreição. Um dos primeiros registros do aparecimento de Cristo após a ressurreição é de Paul. O apóstolo apelou para o seu conhecimento público o fato de que Cristo tinha sido visto por mais de 500 pessoas ao mesmo tempo.Paulo lembrou-lhes que a maioria dessas pessoas ainda estavam vivas e pode ser questionada. Dr. Edwin M. Yamauchi, professor de história na Universidade de Miami em Oxford, Ohio, enfatiza: "O que dá uma autoridade especial para a lista (das testemunhas) como evidência histórica é a referência para a maioria dos 500 irmãos ainda estar vivo . S. Paulo diz, em efeito, 'Se você não acredita em mim, você pode perguntar-lhes. " Tal declaração em uma carta escrita reconhecidamente genuíno dentro de trinta anos do evento é quase tão forte evidência de quanto se pode esperar para começar por algo que aconteceu há quase dois mil anos atrás. " Vamos tomar as mais de 500 testemunhas que viram Jesus vivo após sua morte e sepultamento, e colocá-los em um tribunal. Você percebe que, se cada uma dessas 500 pessoas foram para depor por apenas seis minutos, incluindo o interrogatório, você teria um incrível 50 horas de testemunho em primeira mão? Adicione a isso o testemunho de muitas outras testemunhas oculares e você também tem o julgamento maior e mais desigual na história.

Testemunhas hostis
Outro fator fundamental para a interpretação aparições de Cristo é que Ele apareceu também para aqueles que eram hostis ou não convencido.

Uma e outra vez, eu li ou ouvi as pessoas comentam que Jesus foi visto vivo depois de sua morte e enterro apenas por seus amigos e seguidores. Usando esse argumento, tentam diluir o impacto esmagadora dos relatos de testemunhas oculares múltiplas. Mas essa linha de raciocínio é tão patético que não merece comentário. Nenhum autor ou indivíduo informado consideraria Saulo de Tarso como ser um seguidor de Cristo. Os fatos mostram exatamente o contrário. Saul desprezou Cristo e perseguido os seguidores de Cristo. Foi uma experiência de vida tremer quando Cristo apareceu a ele. Embora fosse na época não um discípulo, mais tarde ele se tornou o apóstolo Paulo, um dos maiores testemunhas da verdade da ressurreição.

Se o Novo Testamento eram uma coleção de escritos seculares, a sua autenticidade, em geral, ser considerado como acima de qualquer dúvida.

FF Bruce 
Universidade de Manchester



O argumento de que aparições de Cristo eram apenas para os seguidores é um argumento para a maior parte do silêncio, e os argumentos do silêncio pode ser perigoso. É igualmente possível que todos aqueles a quem Jesus apareceu tornou-se seguidores. Ninguém conhece os fatos podem dizer com certeza que Jesus apareceu para apenas "uma pequena insignificante."
Os cristãos acreditam que Jesus foi ressuscitado corpo no tempo e no espaço, pelo poder sobrenatural de Deus. As dificuldades de crença pode ser grande, mas os problemas inerentes à incredulidade apresentar dificuldades ainda maiores.
As teorias avançadas para explicar a ressurreição por "causas naturais" são fracos, pois eles, na verdade, ajudar a construir a confiança na verdade da ressurreição.

Túmulo errado?
Uma teoria proposta por Kirsopp Lago assume que as mulheres que relataram que o corpo estava desaparecido havia equivocadamente ido ao túmulo errado.Se assim for, então, os discípulos que foram para check-up em comunicado que as mulheres também deve ter ido ao túmulo errado. Podemos ter certeza, no entanto, que as autoridades judaicas, que pediram uma guarda romana para ser estacionado na tumba para prevenir o corpo de Jesus de ser roubado, não teria sido enganado sobre o local. Nem os guardas romanos, pois eles estavam lá!

Se a ressurreição reivindicação-era apenas por causa de um erro geográfico, as autoridades judaicas não teria perdido tempo em produzir o corpo da tumba propriamente dita, assim, de forma eficaz para extinguir todo o tempo qualquer ressurreição boato.

Alucinações?
Outra tentativa de explicação afirma que as aparições de Jesus depois da ressurreição eram ou ilusões ou alucinações. Sem o apoio dos princípios psicológicos que regem as aparições de alucinações, esta teoria também não coincide com a situação histórica. Mais uma vez, onde estava o corpo real, e por isso não foi produzido?


DID Swoon JESUS?
Outra teoria, popularizada por Venturini há vários séculos, é frequentemente citado hoje. Esta é a teoria do desmaio, que diz que Jesus não morreu, ele apenas desmaiou de cansaço e perda de sangue. Todos pensaram que ele morreu, mas depois Ele ressuscitou e os discípulos pensaram que fosse uma ressurreição. Cético David Friedrich Strauss - certamente nenhum crente na ressurreição - deu o golpe mortal a qualquer pensamento de que Jesus ressuscitou de um desmaio: "É impossível que um ser que tinha roubado meio morto para fora do sepulcro, que se arrastava fraco e mal, querendo tratamento médico, que necessitou de curativos, fortalecimento e indulgência, e que ainda no último rendeu a seus sofrimentos, poderia ter dado aos discípulos a impressão de que Ele era um conquistador sobre a morte ea sepultura, o Príncipe da Vida,


Para o Novo Testamento de Atos, a confirmação de historicidade é esmagadora. Qualquer tentativa de rejeitar sua historicidade básica, mesmo em questões de detalhe, deve agora parecer absurdo. Historiadores romanos adotaram por muito tempo é um dado adquirido.
AN Sherwin-White 
Clássica historiador romano



uma impressão que estava no fundo de seu futuro ministério. Tal reanimação só poderia ter enfraquecido a impressão de que tinha feito sobre eles na vida e na morte, no máximo, só poderia ter dado uma voz elegíaco, mas poderia por nenhuma possibilidade mudaram sua tristeza em entusiasmo, têm elevado sua reverência em adorar ".

O CORPO ROUBADO?
Então, considere a teoria de que o corpo foi roubado pelos discípulos enquanto os guardas dormiam. A depressão ea covardia dos discípulos fornecem um argumento contundente contra a sua, de repente tornar-se tão corajosa e audaciosa, como para enfrentar um destacamento de soldados no túmulo e roubar o corpo. Eles não estavam dispostos a tentar qualquer coisa assim.

A teoria de que as autoridades judaicas e romanas se mudou o corpo de Cristo não é mais razoável explicação para o túmulo vazio do que o roubo pelos discípulos. Se as autoridades tinham o corpo na sua posse ou sabia onde estava, por que, quando os discípulos estavam pregando a ressurreição em Jerusalém, não eles explicam: "Espere Mudamos o corpo, ver, Ele não se levantou da grave "?
E se tal refutação um fracassado, por que eles não explicar exatamente onde o corpo de Jesus estava? Se isso falhar, por que não recuperar o corpo, colocá-lo em um carrinho, e roda-lo através do centro de Jerusalém? Tal ação teria destruído o cristianismo - não no berço, mas no ventre!

A ressurreição é um fato
professor Thomas Arnold, de 14 anos um diretor de Rugby, autor do, famosaHistória de Roma, e nomeado para a cadeira de história moderna na Universidade de Oxford, estava bem familiarizado com o valor da evidência na determinação de fatos históricos. Esse grande estudioso disse: "Eu tenho sido usado por muitos anos para estudar as histórias de outros tempos, e examinar e pesar a evidência daqueles que têm escrito sobre eles, e eu sei de nenhum fato um na história da humanidade que é comprovado por evidências melhor e mais completa de toda espécie, para a compreensão de um inquiridor justo, do que o grande sinal que Deus deu-nos que Cristo morreu e ressuscitou dentre os mortos. " Brooke Foss Westcott, um estudioso Inglês, disse: ". Raking de todas as provas em conjunto, não é demais dizer que não há nenhum incidente histórico melhor ou mais diversamente suportado do que a ressurreição de Cristo Nada, mas pressuposto o antecedente que deve ser falso poderia ter sugerido a ideia de deficiência na prova disso. "






PROVA REAL: vida dos discípulos

Mas o testemunho mais revelador de tudo deve ser a vida daqueles primeiros cristãos. Devemos nos perguntar: O que os levou a ir a qualquer lugar dizer a mensagem do Cristo ressuscitado?
Se tivesse havido quaisquer benefícios visíveis acumulados para eles de seus esforços - prestígio, riqueza, aumento de status social ou vantagens materiais - podemos logicamente tentar contas de suas ações, por sua fidelidade de todo o coração e total a este Cristo "ressuscitado. "
Como recompensa por seus esforços, no entanto, os primeiros cristãos foram espancados, apedrejados até a morte, jogado aos leões, torturado e crucificado. Cada método concebível foi usado para impedi-los de falar.
No entanto, eles deram a sua vida como a prova definitiva de sua total confiança na verdade da sua mensagem.

Onde você está?
Como você avalia esse esmagadora evidência histórica? Qual é a sua decisão sobre o fato do túmulo vazio de Cristo? O que você acha de Cristo?

Quando foi confrontado com a esmagadora evidência da ressurreição de Cristo, eu tive que fazer a pergunta lógica: "Que diferença faz toda esta evidência fazer para mim Que diferença faz se ou não, eu acredito que Cristo ressuscitou e morreu na cruz por? meus pecados! " A resposta é colocar o melhor por algo que Jesus disse a um homem que duvidava - Thomas Jesus lhe disse:. "Eu sou o caminho, ea verdade, ea vida, ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14: 6).
Com base em todas as provas da ressurreição de Cristo, e considerando o fato de que Jesus oferece o perdão dos pecados e um relacionamento eterno com Deus, que seria tão temerário como rejeitá-lo? Cristo está vivo! Ele está vivendo hoje.
Você pode confiar em Deus agora pela fé através da oração. Oração é falar com Deus. Deus conhece o seu coração e não está tão preocupado com as suas palavras, como ele está com a atitude de seu coração. Se você nunca confiou em Cristo, você pode fazê-lo agora.

A Oração é: " Senhor Jesus, eu preciso de ti! Obrigado por morrer na cruz por meus pecados, eu abro as portas do meu coração, da minha vida pra que tudo possa ser feito por mim eu confio que você é  meu salvador! Obrigado por perdoar os meus pecados e me dar a vida eterna... obrigado por escrever meu nome no  livro da vida! Faça- me o tipo de pessoa que deseja que eu seja. Obrigado porque posso confiar em Tí!




Josh McDowell, de acordo com uma pesquisa recente, é um dos oradores mais populares entre os estudantes universitários de hoje. Ele tem falado em mais de 650 universidades e campi universitários para mais de sete milhões de pessoas em 74 países durante os últimos 21 anos. 
© 1992 Josh McDowell Ministério



copyright © 1995-2012 U Liderança Todos os direitos reservados..
Atualizado: 14 abr 2009




Cristãos, enfim todos os demais quer seja por convicção curiosidade, cultura, visitam o local dito como o Santo Sepulcro!


Jardim do TUMULO ONDE JESUS PASSOU.


Porque ele viveeeeee!


 Este é o jardim de José de Arimatéia, conhecido como o "Jardim do Túmulo", local que Jesus foi sepultado logo após sua crucificação no gólgota.







Santa ceia do jardim do túmulo VAZIO

Fiéis, oram agradecidos pela ressurreição de Jesus. 


Jardim do TUMULO ONDE JESUS PASSOU.




Este Lugar é muito peculiar, pois nos revela o maior fato descrito em toda a Bíblia Sagrada, foi neste cenário que ao 3º dia Jesus Ressucitou!
O Túmulo está vazio! a Salvação nos foi concedida! Ele nos fez mais do que vencedores!




O Túmulo está vazio! a Salvação nos foi concedida! Ele nos 


fez mais do que vencedores!




5 PROVAS DA RESSURREIÇÃO DE JESUS

Artigo de JUANRIBE PAGLIARIN...

As religiões têm muitas versões para a ressurreição de Jesus. Eis algumas:

Versão 1: “Que ele teria ressuscitado em espírito, simulando a sua aparição para dar a entender aos discípulos que tinha ressuscitado.”

Versão 2: “Que ele não morreu na cruz, só desmaiou e, colocado na sepultura, acordou dias depois, e saiu andando dali.”

Versão 3: “Que os seus discípulos furtaram o cadáver, enterraram em outro lugar, e saíram contando às pessoas que ele havia ressuscitado.”

Versão 4: “Que o próprio Deus retirou o seu cadáver da sepultura e o guardou para o dia do Juízo Final, quando então o mostrará morto aos pecadores, que terão a chance de recebê-lo.”

Sei que há outras versões ainda, mas citei estas apenas para ilustrar a polêmica da sua ressurreição.

Na verdade, nem os discípulos acreditavam que ele havia ressuscitado, mesmo com as mulheres insistindo que o tinham visto vivo, abraçado seus pés e conversado com ele.

Por isso, transcrevo a seguir os relatos cruzados dos evangelistas, que descrevem a sua primeira aparição aos discípulos, naquele domingo à tarde:

“Enquanto ainda falavam nisso, na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando os discípulos reunidos com as portas cerradas por medo dos judeus, o mesmo Jesus se apresentou no meio deles e disse-lhes:
– Paz seja convosco.
Mas eles, espantados e atemorizados, pensavam que viam algum espírito. Ele, porém, lhes disse:
– Por que estais perturbados? E por que surgem dúvidas em vossos corações? Olhai as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo. Apalpai-me e vede; porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.
E, dizendo isso, mostrou-lhes as mãos, os pés e o lado. Alegraram-se, pois, os discípulos ao verem o Senhor. Disse-lhes, então, Jesus segunda vez:
– Paz seja convosco.
Não acreditando eles ainda por causa da alegria, e estando admirados, perguntou-lhes Jesus: Tendes aqui alguma coisa que comer?
Então lhe deram um pedaço de peixe assado e um favo de mel, o que Ele tomou e comeu diante deles. E lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já ressuscitado. Depois lhes disse:
– São estas as palavras que vos falei, estando ainda convosco, que importava que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos.
Então lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras. E disse-lhes:
– Assim está escrito que o Cristo padecesse e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos; e que em seu Nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois testemunhas destas coisas. Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós.
E havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes:
– Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; e àqueles a quem os retiverdes, são-lhes retidos.

(Confira a exatidão da transcrição e do entrelaçamento dos textos: LC 24:36a; JO 20:19a; LC 24:36b-40; JO 20:20b-21a; LC 24:41-43; MC 16:14b; LC 24:44-48; JO 20:21b-23)

Vamos analisar o relato acima, parte por parte:

O MESMO JESUS SE APRESENTOU NO MEIO DELES. O relato faz questão de frisar que não foi outro Jesus, mas “o mesmo” que os discípulos conheciam há três anos e “o mesmo” que morreu na Cruz.

ESTANDO OS DISCÍPULOS REUNIDOS COM AS PORTAS CERRADAS. O corpo ressuscitado de Jesus tem uma nova e desconhecida estrutura molecular, porque preserva a carne e os ossos, mas consegue aparecer e desaparecer quando bem entende. Aqui, o Senhor entrou no recinto, com as portas e janelas trancadas.

PENSAVAM QUE VIAM ALGUM ESPÍRITO. Pensamento que persiste até hoje em muitas religiões, que acreditam que Jesus ressuscitou apenas “em espírito”. Seria isso possível?

POR QUE SURGEM DÚVIDAS EM VOSSOS CORAÇÕES? O próprio Jesus desfaz tal pensamento. Se Ele afirmasse que não é um espírito, quando o fosse, então estaria mentindo. E ele seria como o pai da mentira. Mas sabemos que Ele nunca mentiu. A profecia de Isaías diz: “E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca” (Is 53:9). E Ele mesmo diz: “O que usa de engano não ficará dentro da minha casa; o que fala mentiras não estará firme perante meus olhos” (Salmo 101:7). Também as testemunhas que conviveram com Ele por três anos garantem: “Ele nunca cometeu pecado, nem se achou engano na Sua boca” (I Pe 2:22).

O próprio Jesus se esforçou para provar aos discípulos que era Ele mesmo: “o mesmo” que tinha morrido na Cruz, e que havia ressuscitado. E, para provar que não era um espírito, Jesus, como Advogado dos advogados, apresentou:

AS CINCO PROVAS ADMITIDAS EM DIREITO:

1- PROVA PERICIAL: Olhai as minhas mão e meus pés.
Jesus exibe as marcas recentes dos cravos que atravessaram as Suas mãos e os Seus pés. É o Laudo Necroscópico escrito na carne e, pela primeira vez na História da Humanidade, o próprio “cadáver” expõe e registra as conclusões da perícia.

2- PROVA TESTEMUNHAL: Sou eu mesmo.
Jesus nunca mentiu e jamais mentirá. Ele afirma que aquele corpo é o Dele mesmo. Não é um outro corpo emprestado, parecido ou semelhante. Não é uma teofania. Jesus não simula a Sua Ressurreição em carne, porque Ele mesmo disse: “EU SOU a Ressurreição e a Vida” (Jo 11:25).

3- PROVA MATERIAL: Apalpai-me e vede; porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.
Jesus contesta que “ressuscitou em espírito” e apresenta o Seu próprio Corpo como prova inegável de que ressuscitou em carne e ossos. Mostrou-lhes as mãos, os pés e o lado. Exibe, inclusive, o ferimento que Lhe fizeram com a lança, depois de morto.

4- PROVA TÉCNICA: Tendes aqui alguma coisa que comer?
Jesus não precisava comer. “Comeu diante deles” para provar que não era um espírito e que o Seu Corpo tem substância. Quando os supersticiosos oferecem galinhas, farofas e pingas aos espíritos, por acaso eles comem e bebem? Claro que não! E por que não? Porque um espírito não pode comer!

5- PROVA DOCUMENTAL: Importava que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, nos Profetas e Salmos.

Jesus apresenta farta documentação escrita, constante nas Escrituras Sagradas, que narra toda Sua Vida e sofrimento em detalhes, bem antes de tudo acontecer. Quer só dois exemplos? Leia o Salmo 22 e Isaías 53. Provas documentais não podem ser contestadas.

ESTAS PROVAS FORAM TÃO CONTUDENTES QUE...
... os discípulos, antes medrosos, enfrentaram as autoridades eclesiásticas, políticas e militares que tentavam impedir a pregação do Evangelho e, mesmo diante de ameaças, torturas, prisões e açoites, os discípulos diziam: “Não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido... É mais importante obedecer a Deus do que as autoridades.” (Atos 4:18-20, 5:40-42). Por causa da veracidade da Ressurreição, mantiveram o testemunho do que viram e enfrentaram a morte: Tiago morreu à espada, Estevão morreu apedrejado, Paulo foi decapitado, Pedro crucificado de cabeça para baixo. Fosse a ressurreição de Jesus uma mentira dos apóstolos, algum deles, debaixo de tortura, teria confessado. Mas nenhum negou a fé, porque era fé viva no Cristo ressuscitado! Todos morreram afirmando: Ele ressuscitou e é o Juiz dos vivos e dos mortos! (At 3:15, 5:17-32, 5:58-59, 12:1-17, II Tm 4:6).

POR QUE TENTAM NEGAR A RESSURREIÇÃO DE CRISTO?
No domingo em que Jesus ressuscitou, os inimigos do Senhor investiram muito dinheiro e subornaram os soldados para que dissessem ao povo que os Seus discípulos haviam furtado o cadáver, enquanto os guardas dormiam (Mt 28:12-13). Mas, pense comigo: Se os guardas estavam dormindo, como podem afirmar que viram os discípulos roubar o corpo? Quem está dormindo não pode ver nada. E, se viram, por que não impediram que o corpo fosse roubado, já que estavam ali para isso? Bastaria um simples grito e os discípulos, medrosos que eram, largariam o cadáver e sairiam correndo. Como você vê, esta versão não pode subsistir em juízo.

Mas, nos dias de hoje, não é diferente: a Sociedade Torre de Vigia investe milhões e milhões de dólares para distribuir em todo o mundo literaturas e livros que afirmam que Jesus ressuscitou apenas “em espírito” e que o seu cadáver foi retirado da sepultura pelo próprio Jeová. Também ensinam que Jesus usou outro corpo para se apresentar aos discípulos e, assim, dar a entender que havia ressuscitado em carne (do Livro “Poderá Viver para Sempre no Paraíso na Terra”, Ed. Sociedade Torre de Vigia). Tiragem da primeira edição só para o Brasil: cinco milhões de exemplares!

Portanto, segundo essa nova versão, largamente difundida pelas “testemunhas”, não foram os discípulos e, sim, Jeová que furtou o cadáver do Senhor. E o próprio Jesus seria um grande embusteiro, pois afirmou que era “Ele mesmo”, quando, então, não seria. O que você acha?

Quanto aos que dizem que Jesus não morreu na cruz, mas só desmaiou (conforme ensina o Alcorão), tendo acordado na sepultura e saído dali sozinho, você acha que uma pessoa que passou pelos espancamentos, açoites, torturas e ainda a crucificação, tendo perdido muito sangue, com os pés e o corpo inchado, teria condições de empurrar a pedra na entrada do sepulcro e sair andando dali? Qualquer pessoa com tais ferimentos, se não tivesse morrido, teria de ficar numa UTI durante um bom tempo, sob cuidados médicos! Esta versão, portanto, é descabida e não resiste ao mais elementar raciocínio.

O Apóstolo Paulo, que já naquela época tinha de combater essas versões, escreveu: “E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou... E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E também os que dormiram em Cristo estão perdidos” (I Co 15:14-18). Estariam perdidos porque “se Cristo não ressuscitou” não poderia ter sido o salvador de Si mesmo, quanto mais de um único pecador.

O diabo sabe disso e é por este motivo que a Ressurreição de Cristo é tão combatida: “Se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados” (v.: 17). É óbvio que quem permanece nos pecados não pode ser salvo. Se o diabo conseguir fazer com que as pessoas não acreditem na Sua ressurreição, sabe que perderão a Única chance possível de Salvação.

Paulo continua: “Mas, agora, Cristo ressuscitou dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem. Porque, assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por Um Homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo” (I Co 15:14-22).

O inferno investe muito dinheiro para que não creiam no Único Nome capaz de dar Vida Eterna à Humanidade: “E que em seu Nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações.”. Não há, entre todas as Nações, outro Nome que produz perdão dos pecados e Salvação, simplesmente porque ninguém mais viveu neste Mundo sem pecado, morreu pelos transgressores e ressuscitou vitorioso! Ele é o Único que venceu a Morte e está vivo pelos séculos dos séculos. Por isso, pode garantir a Vida Eterna a todos os que Nele creem!

Jesus ainda não voltou, mas está às portas. Sua volta se dará em duas fases: primeiramente em oculto para o mundo, quando somente os salvos serão arrebatados do planeta. E depois, Ele virá de modo visível para a toda a Humanidade, quando os arrebatados voltarão com Ele e “todo olho O verá, até os mesmos que O traspassaram.” (Mt 24:30, Ap 1:7).

Esta informação indica que o mesmo Jesus, que morreu e ressuscitou em carne e ossos, o mesmo que subiu aos céus, voltará pessoalmente. Suas marcas na carne serão exibidas aos judeus, que se converterão a Ele. A profecia de Zacarias diz: “E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o Espírito de graça e de súplica; e olharão para mim, a quem transpassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito... E, se alguém lhe disser: Que feridas são estas nas tuas mãos?, dirá ele: São as feridas com que fui ferido em casa de meus amigos”. (Zc 12:10, 13:6)

Você, que chegou ao conhecimento da Verdade e quer ser salvo, procure uma comunidade verdadeiramente cristã, onde se ensina que Jesus ressuscitou em carne e ossos (Lc 24:39), e que Ele é Deus (Ap 1:8). Procure uma comunidade cristã que não faça comércio (Mc 11:15) e nem explore a fé das pessoas (Mt 7:21-23) e batize-se nas águas por imersão, em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (Mt 28:19). Tome a Santa Ceia até Ele voltar (I Co 11:26) e persevere “até o fim” porque, Aquele que vai arrebatar os Seus escolhidos nos quatro cantos da Terra e voltar pessoalmente para governar este planeta por mil anos, disse: “Quem perseverar até o fim, será salvo.” (Mt 24:13)

Acesse o site www.pazevida.org.br e faça o download gratuito da forte mensagem: “Por que atacam a Ressurreição de Jesus?” e no YouTube assista a mensagem: “O Salmo de Cristo.”

Compartilhe este artigo com seus parentes e amigos.

Grande abraço!

Juanribe Pagliarin

JUANRIBE PAGLIARIN é advogado, publicitário, teólogo, fundador e Presidente da Comunidade Cristã Paz e Vida e do Ministério Pregadores do Telhado


Culto de agradecimentos e ceia feitos no local 


Em Jerusalém Jardim do Túmulo....



Este um dos pontos maximos em emoção, gratidão, constatação, comuhão, e exultação no Espirito Santo, nos revelando os pontos altos e os significados da morte e a resurreição de Jesus Cristo, que abriu para nós a possibilidade de salvação das nossas almas,  atravéz do se entregar e confiar NÊLE... Jesus Cristo... o único caminho para alcançarmos a vida eterna e também o momento da alegria pelo bem maior conhecer este bem precioso a salvação e poder estar proclamando a todos os moradores da Terra para que também alcancem esta benção de maior valor em suas vidas...


Com muita alegria de quem participou viveu e têve a 


honra de estar com pastor  Jonas Neves, Teca Cassab Caravana IBP 2012 - Israel/Petra/Turquia - As sete Igrejas da Ásia -

Edição, historiador e participante...

João Eli Cassab...






"Esse é o meu corpo, que foi partido por vós.." — em 

Jerusalém - 




Jardim do Túmulo.

Caravana IBP 2012 - Israel/Petra/Turquia - As sete Igrejas da Ásia -





“Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam” Sl 122:6.







Uma das muitas maneiras de entender O significado de:
“Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam” Sl 122:6.
Sucesso.
Escrito por Mário Moreno
“Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam” Sl 122:6.
A palavra envolvida neste salmo “prosperar” vem do temor hebraico “shalâ” que significa “estar descansado, sucesso”
. Este é o sucesso que traz “descanso, tranqüilidade” e portanto é um estado de “repouso temporário” das lutas na esfera financeira.
Mas, qual é a definição de “sucesso” segundo os padrões atuais? Sucesso pode significar: um nível de status social, realização de uma meta ou objetivo e o oposto de fracasso.
Isso aponta para uma postura em que o “sucesso” deve ser sempre buscado de forma sistemática, havendo um esforço e um gasto de “energia” muito grande para que isso ocorra.
Mas, as Escrituras dizem algo completamente oposto no Salmo 121. Elas falam sobre “amar” a
Jerusalém – e conseqüentemente Israel e o povo judeu – e então o sucesso ocorreria naturalmente...
Mas o que é “amar”? Amar – “ahab”. Esta palavra define não somente um sentimento como também uma postura. Ela nos fala acerca de um estado de espírito que conduz a atitudes em
direção ao ser amado. Amar é neste caso uma resultante entre sentimentos e atitudes que terminam com a satisfação entre ambas as partes: aquele que ama e aquele que é amado.
O que causa mais impacto a nós é que na língua hebraica temos basicamente duas palavras para “sucesso”; uma é “tsaleah” – e seus desdobramentos [raízes] - que envolve a “promessa e a perspectiva” do sucesso. As promessas relativas ao sucesso foram dadas aos judeus; homens judeus tiveram e ainda têm a manifestação desta promessa em suas vidas.
1 / 3 Sucesso
Escrito por Mário Moreno
Dom, 15 de Novembro de 2009 07:59
Basicamente, duas manifestações de “sucesso” precisam ser analisadas: A primeira está relacionada à vida de Avraham, que ordenara a sua servo buscar uma esposa para seu filho. Quando ele chegou a seu destino, orou dizendo: “E hoje cheguei à fonte, e disse: Ó IHVH, Elohim de meu senhor Abraão, se tu agora prosperas o meu caminho, no qual eu ando” Gn 24:42. Neste caso o “sucesso” que ele necessitava era um sinal de que a sua jornada em busca da esposa de Itshaq traria um bom resultado. É importante salientar que aqui o sucesso não está ligado ao que é material mas sim à confirmação eu traz shalom ao coração daquele que espera!
Uma outra faceta do sucesso é aquela que está ligada ao desenvolvimento e ganho na área financeira. Esta “manifestação” do sucesso aparece na vida de um homem de uma forma muito intensa; seu nome é Iosef. As duas referências a isso aparecem assim: “E Iosef foi levado ao 
Egito, e Potifar, oficial de Faraó, capitão da guarda, homem egípcio, comprou-o da mão dos ismaelitas que o tinham levado lá. E o IHVH estava com Iosef, e foi homem próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio”
Gn 39:1-2.
Neste caso fica claro que Iosef carregava consigo algo que o capacitava a trazer multiplicação em tudo aquilo que ele administrava. Isso acontece uma segunda ocasião, só que agora num outro contexto: numa prisão: “E o carcereiro-mor não teve cuidado de nenhuma coisa que estava na mão dele, porquanto o IHVH estava com ele, e tudo o que fazia o IHVH prosperava”
Gn 39:23.
Então vamos analisar algo: por que o sucesso – desenvolvimento de ganho na área financeira
– era tão forte na vida de Iosef? Precisamos considerar alguns pontos sobre a vida daquele homem:
1. A sua obediência. Ele era obediente e temente ao Eterno nunca buscando seu sucesso pessoal; ele buscava servir da melhor forma possível aos outros nunca se esquecendo do
temor ao Eterno;
2. Sua administração era fidedigna – ou digna de toda a confiança. Isso mostra que, quando ele agia de forma honesta a bênção do Eterno se manifestava através dele nos negócios de 2 / 3 Sucesso
Escrito por Mário Moreno
Dom, 15 de Novembro de 2009 07:59
seu patrão!
3. Ele prestava contas de tudo de forma plena, ou seja, seus “relatórios” não escondiam nada de seu patrão.
Estas características fizeram de Iosef um homem que serviu tão bem que quando houve um a oportunidade o Eterno o colocou numa posição de exaltação extrema! Isso significa que a sua obediência aos padrões do Eterno possibilitaram a Ele conduzir a situação de uma tal forma que seu filho pudesse ser não somente levado a uma posição de grande honra como também fizesse com que seu nome ficasse marcado na história como alguém que ajudou a salvar o
mundo da fome!
Isso nos dá um padrão muito interessante: o Eterno é que dá o sucesso a quem Ele quer e na hora que Ele quer. Mas os indícios do sucesso são as pequenas oportunidades bem
administradas e uma tenacidade a toda prova, pois quando “fracassamos” isso não significa que estamos acabados; significa que não tentamos o suficiente para chegarmos onde o Eterno desejou que chegássemos!
Sucesso... uns o buscam com avidez; outros servem ao Eterno e Ele cuida da vida desta pessoas para que ela tenha o sucesso merecido! Escolha sua opção e tenha “sucesso” em sua vida em nome de Ieshua!
Mário Moreno.
Vamos orar para que o amor e a salvação em Jesus Cristo atinja todos os povos e que a melhor definição de de religião e adoração a Deus permaneça, que é o amor ao próximo! Que Deus te abençoe! Que Deus abençoe a todos e receba a bênção sacerdotal: "O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor levante sobre ti o seu rosto, e te dê a paz.
” Números 6:24-em diante.





Nascer do sol em Jerusalém

Oliveiras na terra Santa!



Início da Visitação, depois de visitar o tumulo, sepulcro onde Jesus foi deixado após sua morte na cruz do calvário, que esta vazio pois "ELE" Jesus Cristo RESSUSCITOU

Um culto ministrado pelo líder da Caravana 2012 no local, pastor JONAS NEVES onde foi oferecida a santa ceia aos participantes, houve grande alegria, paz e manifestações no Espirito santo.
Muro das lamentações! Lugar das orações, pedidos, entregas, lamúrias, agradecimentos , enfim tudo que se relacione ás possibilidades de uma comunicação com Deus,
Existem alguns requezitos a serem cumpridos, Homens de um lado e mulheres do outro. Recentemente estão dando "A kipá", para que os homens não orem de cabeça descoberta, as mulheres segundo o velho testamento não necessitam pois tem o cabelo como véu. — em Israel.
Abaixo as duas vezes que visitei Jerusalém , ano 2011
Sempre um grande acontecimento sempre uma nova emoção.

Nova visita em 2012;

E quem sabe, se Deus quiser: O ano que vem Jerusalém TAMBÉM!



João Eli Cassab com Pastor Jonas neves e Solange (esposa) dele, Teca no meio!

O Guia, mostrando os detalhes que envolvem a disputada "Jerusalém" que sobreviveu a muitas disputas!




Via Dolorosa. Jerusalem
Caminho por onde Jesus carregou a Cruz! — em ISRAEL- JERUSALEM.




Escarpa rochosa que alguns afirmam a assemelhar-se o rosto de uma caveira, localizado a noroeste da Igreja do
Santo Sepulcro perto da Tumba do Jardim, que nunca tinha sido reconhecido por nenhuma igreja. Em primeiro plano está uma fotografia de 1880 do rosto mesma rocha.
Abaixo Porta Dourada por onde Jesus entrou aclamado em Jerusalém e por onde voltará. Os muçulmanos a fecharam e fizeram um cemitério na entrada para impedir que algum sacerdote judeu (o Messias) passe por ali, pois pela lei, isso o deixaria impuro para entrar na cidade







"Crê no Senhor Jesus e serás salvo", Paulo disse ao carcereiro de Filipos (Atos 16:31). O Senhor Jesus é o Filho de Deus que se fez homem. Ele é verdadeiro Deus e homem muito. Ele foi crucificado, ele morreu e foi sepultado, e que ressuscitou dos mortos ao terceiro dia, segundo as Escrituras. Este mesmo Senhor Jesus Cristo subiu aos céus, está governando e reinando agora mesmo, e virá novamente para julgar os vivos e os mortos.
Que Deus lhe dê fé para crer no Senhor Jesus Cristo, e, particularmente, no fato de que Deus o ressuscitou dentre os mortos. Que você possa vir a saber que Jesus Cristo é o único Salvador e não há outro. Que todos nós possamos lembrar que Jesus é o Juiz que vai toda a face, porque ele é nomeado para o homem morrer uma vez e depois vem o juízo
O maior Mérito a vitoria que não nos deixa confundidos em nada
A cidade sagrada de Jerusalém possui cerca de 3 mil anos de história e é o centro espiritual das três principais religiões monoteístas: Judaísmo, Islamismo e Cristianismo. Possui numerosos pontos históricos e vários santuários. A cidade recebe peregrinos de todo o mundo.

A antiga Palestina foi colônia britânica até 1948, quando uma resolução da ONU determinou o seu desmembramento em dois estados independentes: Israel (judaico) e Palestina (muçulmano e com um território menor que o da antiga Palestina).



Caravana IBP 2012

Momento ÚNICO, foto do grupo sob intensa EMOÇÃO ao fundo a querida:
JERUSALÉM.



E quem sabe, se Deus quiser: 
O ano que vem Jerusalém,
 TAMBÉM!