sexta-feira, 25 de maio de 2012

Aposentada de 80 anos escorrega de paraquedas durante salto e fica pendurada pelas pernas...





Aposentada de 80 anos escorrega de paraquedas durante salto e fica 


pendurada pelas pernas




Extra Online

Uma aposentada de 80 anos decidiu saltar de paraquedas na Califórnia, Estados Unidos. Na hora “H”, a mulher identificada apenas como Laverne, desistiu da ousadia. Ela já estava na porta da avião, pronta para o salto, então ganhou um “empurrãozinho” do instrutor.
Na queda, o cinto de Laverne se soltou, e ela escorregou da posição em que estava. A aposentada ficou pendurada pelas pernas, caindo a 200 km/h, enquanto o instrutor tentava, desesperado, mantê-la relativamente segura.
O paraquedista que filmava o salto ainda tenta ajudar a mulher a voltar à posição ideal, mas sem sucesso. No final do vídeo, a aposentada aparece já no chão, sem ferimentos aparentes. O instrutor parece em choque, e precisa ser consolado por uma colega.



No vídeo, antes de subir no avião, Laverne diz que estava planejando o salto há pelo menos uma década.
- Estou muito empolgada! - afirmou.
O diretor técnico da Associação de Paraquedistas Britânicos afirmou que, naquela situação, a aposentada poderia ter caído com facilidade.
- Ela estava bem perto de escorregar - enfatizou.









quinta-feira, 24 de maio de 2012

De onde veio a comida mexicana...


De onde veio a comida mexicana...


Famosa, ousada, diferente e sofisticada, arranca suspiros!


San Berna


 Califórnia – Para que se tenha uma real noção de sua importância, o taco deve ser comido na companhia de Gustavo Arellano, um jornalista natural do condado de Orange, na Califórnia, e talvez o maior (e o único) especialista em fast-food mexicano-americano. De preferência, você deve comê-lo aqui, na terra natal do fast-food americano, enquanto ele explica exatamente como o Frito, o primeiro salgadinho de milho dos Estados Unidos, foi copiado do tostado mexicano, então evoluiu para o Dorito e finalmente para o Tostito.
Ele acaba de publicar o livro "Taco USA", um relato envolvente sobre como alguns alimentos (salsa, tacos, chili, tequila) pertencentes à enorme e complexa culinária mexicana passaram a fazer parte do paladar do americano médio.






"Essa não é exatamente uma história otimista, exceto para os acionistas da Frito-Lay", afirmou, enquanto apontava para as ruas repletas de fachadas vazias e postos de gasolina que só vendem a dinheiro.

San Bernardino, localizada a uma hora a leste de Los Angeles, é o Crescente Fértil do fast-food americano, mas seu lado oeste certamente já viu dias melhores. Em 1940, a primeira lanchonete drive-thru do McDonald's foi aberta a poucas quadras deste Taco Bell; ao longo dos anos 1940 e 1950, empresários passaram pela cidade para conhecer as revolucionárias modificações tecnológicas dos irmãos McDonald – como as embalagens de ketchup de porção única, as espátulas do tamanho dos hambúrgueres e os copos descartáveis para milk-shake. (Em 1954, Ray Kroc, um vendedor de máquinas para misturar milk-shake veio à cidade e ficou tão impressionado que comprou uma parte da empresa, começou sua franquia e, mais tarde, comprou o restante da empresa dos irmãos.)




A evolução da comida mexicana nos Estados Unidos é a atual obsessão de Arellano, editor da "The Weekly OC", uma revista vibrante para a qual ele também atua como crítico de restaurante há 10 anos. Ele passou boa parte desse tempo tentando descobrir exatamente como a comida mexicana se tornou tão popular e lucrativa nos EUA – onde, até muito recentemente, a maior parte das coisas mexicanas geralmente era pouco popular ou lucrativa.
Ao menos no relato de Arellano, a história do fast-food de taco começa aqui, na esquina da rua North Sixth com a Mount Vernon, onde a Rota 66 costumava cruzar a cidade.




Etiqueta no Facebook: veja como lidar com saias justas no "Face"... Ache uma saída!


Etiqueta no Facebook: veja como lidar com saias justas...

.
Veja dicas de especialistas e o comentário bem-humorado de Felipe Neto.

Para dar dicas de como lidar com essas saias justas, ou evitá-las, o G1 publica nesta sexta (4) reportagens sobre algumas dessas situações. Veja a opinião de especialistas – de tecnologia, etiqueta e recursos humanos – e os comentários bem-humorados de Felipe Neto, que fez fama com crônicas no YouTube no videolog "Não faz sentido!".
Seu amigo ou parente é chato no Facebook?
Arte dos amigos chatos no Facebook (Foto: Arte/G1)
A rede social atualmente está inundada de "correntes", frases de efeito e apps... Bloquear quem não se conhece pode ser fácil, mas como lidar com um grande amigo ou parente que, na rede social, se revela um chato? Elano Vasconcelos, do Ceará, sofreu com a enxurrada de marcações que o primo fez dele na rede. Veja como ele resolveu o problema.










Namoro termina depois de jovem ser marcado em foto
Arte sobre marcação de foto no Facebook (Foto: Arte/G1)





Dar um "check in" na rede ou ser marcado em foto em algum lugar badalado pode significar "fazer inveja" aos amigos... ou entregar uma mentira. Saiba o que fazer para não ser alvo de uma marcação indesejada.




Como lidar com chefe no Facebook...
Arte sobre ser amigo de chefe e colegas de trabalho no Facebook (Foto: Arte/G1)

O chefe pede para ser seu amigo: aceitar ou não? O analista Filipe Machado diz que se sentiu na obrigação de adicionar o patrão e mudou o comportamento na rede depois disso. Como lidar com esse tipo de saia justa? Confira.
Mulher que tem 5 mil amigos não conhece nem metade
Arte sobre ter milhões de amigos no Facebook (Foto: Arte/G1)
Pega mal ter milhares de amigos na rede? Para Elaine, de Cuiabá, os 5 mil amigos que ela diz ter no Facebook não trazem problema algum. "Me respeitam", conta ela. Saiba um pouco mais sobre essa situação.




Saiba como lidar com o ex-namorado no Facebook
Arte sobre como lidar com ex-namorado no Facebook (Foto: Arte/G1)
O Facebook costuma ser um dos primeiros a "saber" de um fim de relacionamento: muita gente corre para mudar status ou desabafar na rede. Saiba como lidar com o fato.





terça-feira, 22 de maio de 2012

Lindo de ver...Sonda faz imagem de eclipse solar visto do espaço!




Sonda faz imagem de eclipse solar visto do espaço...



Fenômeno foi visto no domingo no Hemisfério Norte.
Nave japonesa está em órbita da Terra para estudar o Sol.


A sonda espacial Hinode fez imagens do eclipse solar do último domingo (20) vistas do espaço, informou a agência espacial americana (Nasa). A Hinode é uma sonda japonesa, fruto de uma parceria com a Nasa e o Reino Unido. O eclipse anular foi visto no Hemisfério Norte, na Ásia e nos Estados Unidos.
A sonda está a 630 km de altitude, em órbita da Terra e é usada para estudar o Sol.

Fotografia feita pela sonda espacial Hinode do eclipse (Foto: JAXA/Hinode)Um eclipse do Sol ocorre quando a Lua se coloca entre a Terra e a estrela. Quando ele é anular, cria um anel de fogo em volta da sombra do satélite.
Fotografia feita pela sonda espacial Hinode do eclipse (Foto: JAXA/Hinode)

Maioria de abusos de crianças com menos de 10 anos acontece em casa !



Alerta para o abuso e exploração sexual de crianças durante e depois da Copa do Mundo...

segunda-feira, junho 09, 2014 - Nenhum Comentário
Foto: Ivan Pacheco / Revista Veja / Reprodução.
E a Copa do Mundo chegou. Com o fluxo de turistas e torcedores pelo país para assistir os jogos do Mundial surge um problema: 70% das denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil tem foco nas 12 cidades-sede que irão realizar os jogos do evento de futebol organizado pela FIFA.






De acordo com uma pesquisa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) realizado em 2009, 17,6% dos adolescentes brasileiros de 12 a 17 anos vivem na miséria.  O estudo mostra ainda que é nas grandes cidades que a contradição entre a riqueza material e a pobreza tende a tomar sua forma mais dura.



Durante a Copa do Mundo, estima-se que adolescentes do sexo feminino estarão ainda mais vulneráveis ao aliciamento para a exploração sexual comercial, principalmente nas proximidades dos estádios sede de cada cidade.
Atualmente, o município que apresenta maior atraso no combate à exploração e abuso sexual de menores é Fortaleza. Só no entorno do Castelão, principal estádio do município, houve um aumento de 163% nos casos de exploração sexual nos últimos três anos.





Em 2013, 59% dos casos identificados eram de adolescentes e jovens, mas provavelmente esse percentual é ainda maior já que 36% das pessoas não informaram sua idade exata. No ponto de prostituição próximo ao estádio, mulheres, meninas e travestis usuárias de drogas chegam a cobrar cinco reais por um programa. Em Manaus, o número de casos de abuso e estupro dobrou nos últimos 4 anos, e em 2013 houve mais de 1.000 vítimas contabilizadas, a maioria com menos de 14 anos de idade.

O quadro de São Paulo não é muito diferente: autoridades mapearam os pontos mais vulneráveis para o abuso e exploração de crianças e adolescentes na capital e um dos endereços é o entorno das obras de construção da Arena Corinthians, sede de abertura Copa do Mundo.

Esse dado se torna ainda mais preocupante quando sabemos que o Brasil espera receber mais de 600 mil turistas para o megaevento e que o tráfico e as redes de exploração sexual existentes no Brasil têm justamente os estrangeiros como principais clientes para os programas.

Enfrentamento

Diversas investigações mostram que as cidades-sede têm apresentado dificuldades similares quanto à proteção e garantia dos direitos fundamentais de crianças e adolescentes como, por exemplo, a fragilidade de órgãos responsáveis por dar andamento às denúncias de violações de direitos.

Além disso, há um grande buraco no que diz respeito aos registros e encaminhamentos, uma vez que a própria população teme ou se abstêm da denúncia dos casos – principalmente de exploração e abuso sexual e de trabalho infantil.
Aplicativo Proteja Brasil para smartphone e tablet ajuda a dar maior agilidade às denuncias de abuso e exploração sexual contra crianças. Foto: Reprodução.

Para se ter uma ideia, há seis Conselhos Tutelares de Fortaleza, os quais atendem a população de mais de 3,5 milhões habitantes, sendo que, segundo a norma do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), deveria haver um conselho para cada 100 mil habitantes. Além disso, existe um grande problema de infraestrutura nas redes de atendimento.

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a denúncia pode e deve ser feita através de diversos meios e, a partir dai, ser encaminhada ao Conselho Tutelar mais próximo do local da violação. Cada Conselho deve decidir se a vítima precisa de atendimento psicológico ou encaminhamento a um abrigo (o conselho pode aplicar todas as medidas de proteção previstas no art. 101.1 a VII e no art. 129.1 a VII do ECA).

Do conselho tutelar, a denúncia deve seguir ao Ministério Público ou Federal e, então, à Polícia, a qual encaminha à autoridade judiciária competente (Varas especializadas, Juizados da Infância e Juventude) que instaura o processo. Quando a denúncia ocorre pelo Disque 100, o encaminhamento deve gerar providências imediatas para que o ciclo da violência em torno da vítima se encerre.

Viu algum caso de exploração ou abuso sexual? Saiba como denunciar:

Disque 100: Disque Denúncia (ANÔNIMA)
Disque 180: Central de Atendimento à Mulher
Disque 191: Polícia Rodoviária Federal
Disque 190: Polícia Militar
Disque 0800 619 619: CPI da Exploração Sexual
Conselhos Tutelares mais próximos
Abrigos/ Espaços de Acolhimento Institucional
CREAS (Centro de Referência especializado de Assistência)
CRAS (Centro de Referência da Assistência Social)
Escolas
ONG’s
Unidades de Saúde
Ministério Público



Maioria de abusos de crianças com menos de 10 anos acontece em casa...
Alerta laranja!!!
Coincidindo com o doloroso relato de Xuxa no Fantástico, domingo - em que revelou ter sofrido vários abusos sexuais durante a infância -, o Ministério da Saúde fechou levantamento inédito: o mapa da violência contra crianças.




Feita pela primeira vez no Brasil, a pesquisa mostra que, em 2011, a violência sexual tirou 2º lugar na tipificação do crime, entre crianças menores de 10 anos. Elas somam 35% dos casos registrados, perdendo apenas para negligência e abandono (36%).
E pior: 64,5% das notificações aconteceram onde a criança... mora. Maior parte dos agressores? Os próprios pais ou outros familiares (38%). E força física e espancamento são as formas mais comuns para violentar as crianças (22%).
Força física. Mas os números do ministério trazem pelo menos um alento: conforme a criança cresce, a violência diminui.
Entre pré-adolescentes e adolescentes de 10 a 14 anos, os casos de violência sexual são 10,5% dos registrados. Já na faixa dos 15 aos 19 anos, a violência sexual cai para o terceiro lugar, com 5,2% - após violência física (28,3%) e psicológica (7,6%)