sábado, 19 de maio de 2012

Hotel de AÇO !!! CÍRCULOS RECORTAM HOTEL DE METAL EM NY...


CÍRCULOS RECORTAM HOTEL DE METAL EM NY

LAZER&CULTURA     
)
Reduto de galerias, Chelsea desponta na vanguarda da hotelaria de Nova York graças ao Dream Downtown Hotel. Com 12 andares forrados com lâminas de aço inoxidável, o edifício tem fachada afastada e perfurada por uma imensidão de bolinhas.
Os furos, que variam entre o enorme e o minúsculo, criam um efeito lúdico no jogo de luz e sombra, além de garantir entrada de luz e ventilação natural. E, dependendo da claridade, a malha metálica parece se desintegrar, fazendo com que as janelas “flutuem” como bolhas no céu.
O projeto do Handel Architects também levou os círculos para os 17.000 mil m² de área útil do hotel, dando uma sensação de movimento constante. Eles aparecem logo na entrada, na porta sólida de madeira, nos vidros da aba que cobre e protege o entra-e-sai dos hóspedes, e no hall principal, com sofás e pufes redondos de couro em matelassê.
Até mesmo a iluminação aparece dentro da proposta circular: luminárias são enfileiradas rentes ao teto dos corredores, enquanto uma constelação de pendentes ilumina dois restaurantes. As lâmpadas e as janelas ovais trazem claridade aos 316 quartos, assim como aos banheiros das suítes, que têm as cortinas dos boxes e as paredes revestidas com o mesmo padrão.
(Clique em qualquer uma das imagens para vê-las em galeria)

A maior cratera da Terra...

A maior cratera da Terra...

Publicado em 18/03/2008

Geólogos sul-africanos identificaram a maior e mais antiga cratera feita por um meteoro na Terra á 2.100 milhões de anos, um meteorito causou a destruição da superfície da Terra. 

A magnitude da catástrofe foi tal que, apesar do tempo transcorrido, ainda é possível visualizar a principal marca do choque com o solo. 

Estamos falando da magnífica cratera Vredefort, situada na província sul-africana de Free State.

Até há pouco os cientistas acreditavam que esta cratera era uma relíquia vulcânica do passado.



Uma equipe de geólogos da Universidade de Witwatersland está estudando-a a fundo e já têm um veredito: a cratera de Vredefort foi causada por um gigantesco choque cósmico, e não só isto - com seu diâmetro que vai de 250 a 300 Km, a Vredefort subiu para 1º no ranking, tornando-se a maior e mais antiga cratera da Terra. 

Supera em dimensões a cratera canadense de Sudbury, e também a de Chicxulub, na península de Yucatán. Como este último, a cratera sul-africana teve uma grande influência no clima terrestre quando nosso planeta tinha a metade da idade de hoje, afetando boa parte da vida na superfície do planeta.

Os geólogos coordenados por Uwe Reimold concluíram que os minerais do interior da cratera foram deformados de um modo que a atividade vulcânica terrestre não pode fazer

A cratera de Vredefort, que serve de paisagem natural à população de mesmo nome, é tão grande e está tão erodida que não denota sua verdadeira origem com facilidade. Para causar uma depressão como essa, um objeto procedente do espaço, de uns 10 Km de diâmetro, teria que chocar-se contra o solo a uma velocidade de 40.000 a 250.000 km/h.

A quantidade de pó que lançaria na atmosfera, tornando-a opaca ao encontro com a luz solar, causaria uma catástrofe sem precedentes.